Risoto de Beterraba

Postado em Arroz, Clássicos, Comfort Food, Dicas, Fácil, Pratos Principais, Receitas Italianas, Restaurantes, Risotos - 28 de novembro de 2016

risoto-de-beterraba2_figos-funghis

O risoto é um verdadeiro coringa na cozinha. Como já falei aqui antes ele pode ser neutro e desta forma acompanha muito bem qualquer tipo de proteína, desde um suculento bacalhau até um corte de cordeiro. A receita de hoje é inspirada em um delicioso risoto de beterraba que a Helena Rizo faz no restaurante Mani, mas como não tenho a receita deles eu o preparei conforme a minha intuição. Sim, eu sei que muita gente não gosta de beterraba, mas sei também que quem gosta vai delirar com este risoto aqui, e garanto que o sabor não fica muito acentuado não, a influência da beterraba contribui mais mesmo é na cor. Lindona por sinal, né?!

 

Se você é daqueles que ama ter um risoto entre as opções de menu das festas de final de ano esta é uma bela sugestão, e na minha opinião combina divinamente bem com um cordeiro ao ponto, rosado por dentro ou com um peixe branco como o robalo ou a pescada cambucu. Eu acho a combinação entre beterraba, queijo de cabra e amêndoas torradas perfeita, mas se você quiser omitir ou substituir algum desses ingredientes fique à vontade. O preparo do risoto é o basicão de sempre, como eu explico em detalhes neste post AQUI , mas o pulo do gato e o truque essencial nesta receita é preparar o risoto com o suco das beterrabas cruas para que a cor se mantenha assim tão viva, pois da primeira vez que eu fiz decidi processar as beterrabas depois de cozinhá-las no vapor e a cor do meu risoto não ficou tão legal quanto desta vez. Se quiser um risoto mais sofisticado para servir como prato único ou impressionar alguém esta é a sua chance!

 

RISOTO DE BETERRABA COM QUEIJO DE CABRA E AMÊNDOAS TORRADAS

(serve 4 pessoas)

 

Ingredientes:

  • 4 beterrabas pequenas ou 3 médias descascadas e picadas em cubos
  • 1/3 de xícara (chá) de água filtrada
  • 1 xícara e 1/3 (chá) de arroz próprio para risoto (arbório, carnaroli ou vialone nano)
  • 1/2 xícara (chá) de vinho branco seco
  • 1 e 1/2 litro de caldo de legumes caseiro**
  • 1 folha de louro
  • 1 cebola grande bem picada
  • 1 dente de alho ralado
  • 1 colher (sopa) de azeite
  • 2 colheres (sopa) de manteiga
  • 4 colheres (sopa) de queijo parmesão ralado
  • sal a gosto
  • amêndoas com ou sem pele
  • queijo de cabra cremoso (tipo chévre) e salsinha fresca para finalizar

 

Modo de Preparo: Em um liquidificador bata as beterrabas em cubos com a água por alguns segundos até que consiga obter um suco grosso. Se for necessário adicione mais um pouquinho de água para ajudar a bater. Mantenha o caldo bem quente durante todo o preparo do risoto, em uma boca do fogão ao lado da panela do risoto. Em uma frigideira grande e funda (gosto de usar uma wok com cabo para preparar meus risotos) aqueça a manteiga junto com o azeite em fogo alto e refogue a cebola até começar a fritar. Junte o arroz e toste um pouco, mexendo até que todos os grãos estejam recobertos pela mistura de manteiga e azeite. Mantenha o fogo alto ainda. Adicione o vinho branco e deixe o álcool evaporar e o vinho reduzir. Quando o vinho reduzir adicione a folha de louro e comece a adicionar o caldo, uma concha por vez, e mexendo o risoto a cada nova adição do caldo. Quando o arroz começar a cozinhar intercale a adição do suco de beterraba com o caldo restante. Continue regando com o caldo de legumes bem quente (quase fervendo) e com o suco de beterraba e não pare de  mexer o risoto ainda em fogo alto, até que os grãos de arroz estejam al dente, ou seja, ainda um pouco durinhos no centro. Acrescente uma última concha de caldo, mexa novamente e desligue a panela. Acrescente o queijo parmesão ralado, 1 colher de sopa de manteiga gelada e misture delicadamente ao risoto (isto serve para dar brilho e deixar o arroz ainda mais cremoso). Pique e toste as amêndoas rapidamente em uma frigideira bem quente. Distribua o risoto nos pratos, finalize com pedacinhos do queijo de cabra cremoso, adicione uma porção das amêndoas tostadas, com algumas folhas de salsinha fresca e regue com azeite. Sirva em seguida com queijo parmesão ralado na hora, à parte.

 

** Eu explico como faço o meu caldo caseiro de legumes neste post AQUI.

risoto-de-beterraba-final_figos-funghis

 

Bom Apetite!!

 

Nhoque de Ricota com Espinafre sem Glúten

Postado em Clássicos, Comfort Food, Fácil, Light, Massas e Pizzas, Pratos Principais, Receitas Especiais (s/ Glúten/Lactose), Receitas Italianas, Vegetarianas - 08 de novembro de 2016

gnocchi-de-ricota-com-espinafre_figos-funghis

Eu simplesmente AMO massas, de todos os tipos e formas, das secas às frescas, das longas às curtas e recheadas, mas vamos combinar que as massas não são exatamente amigas da boa forma, e eu confesso que minha vontade era comer massa todos os dias, mas se eu fizesse isso não teria coragem de me olhar no espelho de tão roliça que iria ficar…hahahahaha.

 

Para resolver (ou amenizar) este obstáculo eu fico procurando opções mais saudáveis e com menos calorias mas que dão conta de tapear o meu apetite italiano voraz, ao menos em dias de semana. Foi assim que surgiu a ideia de fazer este nhoque de ricota com espinafre – que eu adooooro – com farinha de arroz em substituição à farinha de trigo, e em pouca quantidade já que eu preparei o nhoque no VAPOR! E pausa para o assassinato da receita original, porque eu nunca vi ninguém preparar nhoque no vapor…ops, foi mal italianos, me perdoem. Mas tem um motivo, explico: a farinha de arroz não dá a mesma liga que a farinha de trigo dá na massa, e sendo assim quando você tenta colocar o nhoque feito com farinha de arroz na água ele simplesmente se desmancha todinho. Acredite em mim, eu testei antes de ter certeza. Já no vapor eles se mantém assim, redondinhos e lindos, exatamente no formato que você quiser.

 

Esta receita aqui também não leva batata, o que faz dela uma campeã em calorias reduzidas combinada com deliciosidade pura!!! Então pode se jogar porque é sem peso na consciência. Eba! E se você é um ser superior que não precisa se preocupar com a balança, basta fazer a receita tradicional, usando farinha de trigo comum no lugar da farinha de arroz, e para dar mais liga e maciez pode adicionar 2 batatas asterix (que devem ser cozidas com a casca e depois amassadas e aguarde esfriar para misturar ao restante da massa) na receita. Minha bisavó fazia assim, ela era rechonchuda e não ligava para a balança, mas eram outros tempos.

gnocchi-de-ricota-com-espinafre2_figos-funghis

NHOQUE DE RICOTA COM ESPINAFRE SEM GLÚTEN

(serve 4 pessoas)

Ingredientes:

  • 1 xícara (chá) de ricota fresca ralada, amassada ou esfarelada
  • 1 xícara (chá) de espinafre cozido no vapor
  • 2 colheres (sopa) generosas de farinha de arroz (ou outra de sua preferência)
  • 2 ovos
  • 3 colheres (sopa) de parmesão ralado (opcional, pode substituir por meia cura ou não usar)
  • 1 fio de azeite
  • sal a gosto

Modo de Preparo: Depois de cozinhar o espinafre no vapor esprema bem com as mãos até retirar o máximo de líquido possível das folhas e pique bem pequeno. Em uma tigela misture a ricota amassada com o espinafre picado, os ovos, o azeite, o parmesão e o sal. Em seguida junte a farinha de arroz e misture bem. Molde bolinhas com as mãos e ajeite-os em uma assadeira. Leve para firmar na geladeira por uns 15 a 30 minutos. Depois coloque sobre a cesta de uma panela de vapor e cozinhe no vapor sobre água fervente por 10 minutos. Retire e sirva com o molho de tomates mais caseiro, fresquinho e pedaçudo que puder preparar. Este molho é facílimo e você encontra a receita dele aqui ó:  “Molho de Tomates Express”

 

gnocchi-de-ricota-com-espinafre3_figos-funghis

 

Bom Apetite!

Caponata de Abobrinha

Postado em Abobrinha, Antepastos, Comidinhas, Fácil, Petiscos, Receitas de 30 minutos, Receitas Italianas, Receitas Rápidas, Vegetarianas - 27 de setembro de 2016

caponata-de-abobrinha_ff

Aqui em casa nós amamos um petisco, principalmente nos almoços aos finais de semana em que eles tem uma função importantíssima: juntar as pessoas queridas em volta da mesa enquanto papeiam e aguardam pelo prato principal. Me sinto tão feliz em poder reunir minha família e meus amigos para cozinhar pra eles e depois ver todos sendo felizes com aquilo que preparei com carinho.

 

A caponata é aquele antepasto de origem italiana que todo mundo conhece, mas na grande maioria das vezes a receita é preparada tendo a berinjela como estrela principal (confira AQUI uma receita irresistível de caponata de berinjela!!!). Eu amo berinjela, vocês sabem, mas dessa vez eu quis fazer algo um pouco diferente e usei abobrinha. Olha, para ser bem sincera já não sei mais qual das duas versões eu prefiro, porque esta de abobrinha ficou absurdamente boa também. Além disso a caponata é aquele tipo de petisco que você prepara em menos de 20 minutos e agrada todo mundo, não tem erro. Esta receita pode ser preparada na panela (opção mais rápida) ou no forno, dependendo da sua disposição e do seu tempo disponível. Esta aqui eu preparei na panela, como se fosse confitar todos os vegetais, e adoro o perfume que fica no azeite quando faço desta forma. Para acompanhar, apenas pão da sua preferência ou torradinhas.

 

Ah, outra coisa. Pode levar esta caponata de abobrinha para qualquer festinha na casa “dazamiga” que eu garanto, vai fazer o maior sucesso, sem contar que o seu trabalho vai ser quase zero!

 

Olha só como é fácil:

caponata-de-abobrinha3_ff

CAPONATA DE ABOBRINHA

(rende 500g)

 

Ingredientes:

  • 4 abobrinhas italianas (de preferência as pequenas) cortadas em cubinhos*
  • 1 pimentão vermelho sem sementes cortado em cubinhos
  • 1 pimentão amarelo sem sementes cortado em cubinhos
  • 3 tomates maduros sem sementes cortados em cubinhos*
  • 2 cebolas cortadas em cubinhos*
  • 1/2 xícara (chá) de nozes picadas
  • 2 dentes de alho cortados em cubinhos*
  • 1 colher (café) de orégano desidratado
  • 10 folhas de manjericão
  • 2 xícaras (chá) de azeite
  • 1 colher (café) de sal

 

Modo de Preparo: Coloque em uma panela um fio de azeite e refogue a cebola e o alho rapidamente. Junte os pimentões e refogue por 2 minutos. Adicione as abobrinhas picadas, o tomate picado, o orégano, o sal e misture delicadamente. Cubra com o azeite, espalhe as folhas de manjericão e deixe cozinhar lentamente com a panela tampada em fogo mínimo por 10 minutos, ou até perceber que vai começar a levantar fervura. Desligue, espere esfriar e armazene em potes de vidro com tampa na geladeira por até 5 dias. Sirva frio com torradas.

 

*** Para esta receita eu utilizei os produtos congelados da marca PRÁTICO. São vegetais de muita qualidade, de pequenos produtores nacionais, que são higienizados, picados e super congelados, o que faz com que cheguem à mesa com textura e sabor preservados. O que eu achei mais incrível nos produtos é a inovação e praticidade, pois são os únicos do mercado que já vendem os produtos picados, o que facilita muito a vida na cozinha. Além disso, há opções super exclusivas como por exemplo a batata-doce fatiada e pré-cozida, o alho poró e os tomates in natura picados, ou seja, para aqueles dias corridos é muito bom poder contar com produtos assim no freezer.

 

caponata-de-abobrinha2_ff

 

Bom Apetite!

 

Este post é um publieditorial, e em respeito ao leitor nós fazemos questão de avisar. Contudo, queremos que você saiba que o blog tem por filosofia aceitar apenas publieditoriais de marcas e produtos testados e aprovados previamente, nos quais a Fabi confia e utiliza em suas receitas. É de verdade, pode confiar! 

 

Tudo o que você precisa saber para preparar o risoto perfeito! E a receita de um delicioso risoto de abóbora!

Postado em Arroz, Clássicos, Comfort Food, Dicas, Pratos Principais, Receitas Italianas, Risotos - 07 de junho de 2016

Risoto de Abóbora com Ragu de Fraldinha_Blog Figos e Funghis

Eu não sei você, mas eu não resisto a um bom risoto, daquele bem cremoso, com o grão no ponto correto e com um sabor amanteigado e intenso. Este que eu acabei de descrever é o meu ideal de risoto perfeito, e acredite, não é tão fácil assim alcançar a perfeição de um risoto, não se deixe enganar pela simplicidade da receita, mas garanto que se você se dedicar e seguir direitinho todos os passos (e os truques) que eu vou dar hoje o seu risoto vai sair lindo e gostosão. A boa notícia é que apesar de exigir um pouquinho de técnica para sair perfeito, o risoto é um prato bem rápido de preparar, e depois que você pegar o jeito vai ser uma praticidade só!

 

Outro dia, falando sobre risotos com o Carlos Bertolazzi ele disse: Risoto tem que abrir no prato, quando não abre no prato não é risoto! E é bem isso mesmo, o bom risoto deve ter um caldo puxando para o cremoso bem abundante, mesmo quando você desligar a panela. Muitas pessoas dizem que o risoto estará pronto quando o caldo secar, mas isto é um erro porque com a temperatura da panela o arroz vai continuar cozinhando e o caldo secando mesmo depois de desligar o fogo. Assim, se você desligar o fogo ainda com uma boa sobra de caldo ele permanecerá úmido e cremoso, e “abrirá” quando for colocado no prato em vez de ficar aquela bola dura e estática no meio do prato como se fosse arroz de sushi requentado…kkkkk. Então já sabe, chegou no restaurante e o seu risoto veio duro em formato de “montinho” não é risoto, é “mixidão de arroz” (maldade). Anote esta primeira regra de ouro: 1) O bom risoto é aquele úmido, que abre no prato ;)

 

Em se tratando de risoto é absolutamente indispensável utilizar arrozes próprios para este tipo de prato, e os mais encontrados por aqui são o arbório, o vianole nano e o carnarolli. Sem eles a receita não será um risoto (e a decepção de pedir um risoto no restaurante e chegar um mixidão com arroz branco amanhecido?!). Outro ponto indispensável na minha opinião é caprichar no sabor intenso do caldo, além de mantê-lo bem quente durante todo o preparo do risoto, pois é nele que o arroz irá cozinhar, então é fácil concluir que quanto mais gostoso e caprichado for o seu caldo melhor será o seu risoto. Aqui vale à pena aquele dedinho a mais de dedicação. O melhor dos mundos seria preparar o caldo caseiro, mas eu sei que muitas vezes simplesmente não rola, não dá tempo, falta ingrediente, demora mais, enfim. Se este for o seu caso relaxe, acontece nas melhores famílias. Mas se você estiver determinado a preparar seu próprio caldo eu tenho uma receitinha basiquérrima que dá super certo e fica pronta em 15 minutos. Em uma caneca coloque 1 litro de água para ferver. Junte 1/2 cebola com um dente de cravo espetado, 1 talo de alho poró cortado em pedaços grandes, 1 cenoura descascada e cortada em pedaços, 1 ramo de cheiro verde, 1 pitada de pimenta moída, 1 colher (café) de sal.

 

Com as regras básicas na cabeça agora resta escolher o sabor do seu risoto e definir se ele terá algum acompanhamento. Eu, por exemplo não costumo colocar carne no risoto se eu quero servi-lo acompanhado de outra carne. Pra mim no mundo dos risotos menos é mais, gosto de fazer risotos com sabores concentrados em um ou dois ingredientes de destaque. É claro que às vezes rola aquele risoto meio ogro, com vários ingredientes como o de linguiça calabresa com pimenta biquinho que já passou por aqui há anos atrás e o de mignon com cerveja preta e mini cebolas caramelizadas, que são incrivelmente saborosos. No caso deste risoto aqui eu escolhi fazer só de abóbora e decidi acompanhar com um ragu de fraldinha que eu preparei na panela de pressão em menos de meia hora. A combinação ficou perfeita, certamente vou repetir outras vezes. Olivia comeu até se fartar (ela ama risoto!), e até repetiu! Mas a regra geral é que risotos mais básicos são mais fáceis de combinar e vão bem com peixes, aves e carnes, porque são mais neutros.

Risoto de Abóbora com Ragu de Fraldinha3_Blog Figos e Funghis

 

RISOTO DE ABÓBORA COM RAGU DE FRALDINHA

(serve 4 pessoas)

 

Ingredientes:

  • 1 xícara (chá) de arroz para risoto (arbório, vialone nano, ou carnarolli)
  • 2 xícaras (chá) de abóbora japonesa cozida e amassada
  • 1/2 xícaara (chá) da água do cozimento da abóbora
  • 1/2 cebola descascada picada
  • 1 folha de louro
  • 2 colheres (sopa) de manteiga
  • 1 colher (sopa) de azeite
  • 1/2 xícara (chá) de vinho branco seco
  • pimenta moída a gosto
  • sal a gosto
  • 1 litro de caldo de legumes

 

Modo de Preparo do Risoto: Depois de cozinhar a abóbora amasse-a junto com a água do cozimento (1/2 xícara) e reserve. Mantenha o caldo bem quente durante todo o preparo do risoto, em uma boca do fogão ao lado da panela do risoto. Em uma frigideira grande e funda (gosto de usar uma wok com cabo para preparar meus risotos) aqueça a manteiga junto com o azeite em fogo alto e refogue a cebola até começar a fritar. Junte o arroz e toste um pouco, mexendo até que todos os grãos estejam recobertos pela mistura de manteiga e azeite. Mantenha o fogo alto ainda. Adicione o vinho branco e deixe o álcool evaporar e o vinho reduzir. Quando o vinho reduzir adicione a folha de louro e comece a adicionar o caldo, uma concha por vez, e mexendo o risoto a cada nova adição do caldo. Quando o arroz começar a cozinhar junte o purê de abóbora. Continue regando com o caldo de legumes bem quente (quase fervendo) e não pare de  mexer o risoto ainda em fogo alto, até que os grãos de arroz estejam al dente, ou seja, ainda um pouco durinhos no centro. Acrescente uma última concha de caldo, mexa novamente e desligue a panela. Acrescente 1 colher de sopa de manteiga gelada e misture delicadamente ao risoto (isto serve para dar brilho e deixar o arroz ainda mais cremoso). Sirva em seguida com queijo ralado na hora, e o acompanhamento de escolher.

 

Ingredientes do Ragu:

  • 500g de fraldinha bem limpa cortada em cubos
  • 1 cebola picada
  • 2 dentes de alho picados
  • 250ml de cerveja escura
  • 1/2 xícara (chá) de suco de tomate (ou molho puro)
  • 1 colher (sopa) de óleo de girassol
  • sal e pimenta a gosto
  • salsa fresca para finalizar

 

Modo de Preparo do Ragu: Na panela de pressão coloque o óleo para esquentar e refogue a cebola, e depois o alho. Junte os cubos de carne e deixe selar de todos os lados. Regue com a cerveja escura, com o suco de tomate e tempere com pimenta e sal. Feche a panela e deixe cozinhar em fogo alto até pegar pressão, aí reduza para o fogo médio, conte 30 minutos e desligue. Sirva sobre o risoto e finalize com salsa fresca.

 

Risoto de Abóbora com Ragu de Fraldinha2_Blog Figos e Funghis

 

Espero que as dicas tenham sido úteis, e se fizer já sabe, volta aqui pra me contar!

 

Estou também no Instagram, no Facebook, no Twitter e no SNAPCHAT (essa rede social complicadinha no começo mas muito divertida porque você pode acompanhar tudo em vídeo e praticamente em tempo real!)

 

Beijo, beijo!

 

Polenta Cremosa com Fraldinha e Cogumelos

Postado em Carnes, Clássicos, Cogumelo, Comfort Food, Pratos Principais, Receitas de 30 minutos, Receitas Italianas, Receitas Rápidas - 19 de janeiro de 2016

Polenta cremosa com fraldinha grelhada e cogumelos na manteiga_F&F

Vou confessar que não sou muito fã de polenta, mas neste universo polenteiro a que mais me conquista é a polenta mole, cremosona, densa, e de preferência preparada com um delicioso caldo caseiro, que pode ser de carne ou de legumes. Acho que o que me faz torcer um pouco o nariz quando vejo polenta é justamente isso, ou melhor, a falta disso. Comida precisa de amor, de carinho e de dedicação, e a polenta então sem amor vira uma mera gororoba engordativa. Polenta precisa de muito amor, e ainda mais de capricho porque prepará-la em um caldo caseiro consistente e perfumado em vez de só “jogar” ali na água fervendo. Precisa de carinho para ajustar o sal, para acertar o ponto, para não deixar empelotar, enfim, AMOR!

 

Então eu serei um tiquinho só convencida e direi que a minha polenta tem amor, porque ela tem tudo o que uma polenta precisa ter na minha opinião, e isso não quer dizer que eu uso a farinha de milho importada da mais cara ou que fico horas mexendo a dita cuja na panela fumegante enquanto gotas de suor escorrem da minha testa, quer dizer apenas que eu cuido do preparo com carinho e atenção. Doso bem o sal, uso o melhor caldo que tiver no meu freezer (amo ter caldos caseiros no freezer!), acrescento uma boa manteiga, um pouco de parmesão ralado na hora, um fiozinho de azeite e pronto. Não precisa de tanta produção, afinal de contas é polenta! E é fácil, e é uma delicia, e é versátil, vai do campo ao restaurante chic e badalado, vai do acompanhamento da galinhada ao prato de trufas raras colhidas uma vez ao ano. Mas olha só que boa notícia para quem nunca preparou uma polenta: você pode e consegue preparar sozinho(a) em casa uma polenta inesquecível, e de repente até mais gostosa do que aquela que você comeu no seu restaurante preferido. Yes!!!

 

Então olha só que facilidade:

 

POLENTA CREMOSA COM FRALDINHA GRELHADA E COGUMELOS NA MANTEIGA

(para 4 pessoas)

 

Ingredientes:

Para a polenta:

  • 2 xícaras (chá) de farinha de milho pré-cozida
  • 1 litro de caldo de carne ou de legumes
  • 1 colher (sopa) de manteiga sem sal
  • 2 colheres (sopa) de queijo parmesão ralado
  • sal a gosto
  • 1 fiozinho de azeite

 

Para os Cogumelos:

  • 100g de cogumelos shimeji
  • 100g de cogumelos paris frescos
  • 50g de funghi seco hidratado em água quente e picado
  • 1 colher (sopa) de manteiga
  • 1 fio de azeite
  • 1/2 dente de alho espremido
  • sal a gosto

 

Para a carne:

  • 400g de fraldinha sem gordura
  • azeite
  • sal
  • pimenta

 

Modo de Preparo: Leve o caldo para ferver em uma panela média, reservando ainda aproximadamente 1 xícara dele. Assim que levantar fervura acrescente aos poucos a farinha de milho e mexa sempre a cada nova adição, de preferência com um batedor de arame (fouet), para que não empelote. Cozinhe sem parar de mexer por uns 5 minutos e junte a manteiga, o queijo parmesão ralado e ajuste o sal se achar necessário. Acrescente mais caldo (aquele que ficou reservado) se quiser que sua polenta fique mais cremosa e desligue. Sirva em seguida, ou se preferir deixe a polenta mais firme, deixe endurecer e corte em pedaços. Higienize os cogumelos mas não os lave em água para não acumularem líquido. Separe o shimeji, fatie o cogumelo paris e pique o funghi. Aqueça a manteiga, o azeite e o alho em uma frigideira e em seguida junte os cogumelos todos juntos. Salteie os cogumelos por 2 a 3 minutos em fogo alto até que estejam levemente marcados. Tempere a carne com sal e pimenta. Leve para grelhar com um fio de azeite por apenas 4 minutos de cada lado (vai ficar rosada por dentro). Retire da grelha, deixe descansar por 3 minutos, fatie e sirva sobre a polenta e depois finalize com os cogumelos. Sirva em seguida.

 

Polenta cremosa com fraldinha grelhada e cogumelos na manteiga2_F&F

 

 

Confira outras receitas com polenta AQUI, tem até bolo de polenta com laranja sem glúten e sem lactose ;)

Bom Apetite!

 

Spaghetti com Camarão à Putanesca

Postado em Clássicos, Fácil, Frutos do Mar, Massas e Pizzas, Molhos, Pratos Principais, Receitas Italianas - 18 de junho de 2014

Spaghetti com camarão à putanesca_F&F

 

Eu amo massas, mas apesar de ter os meus molhos preferidos às vezes eu gosto de variar, e foi assim que surgiu a ideia de fazer um molho à putanesca com camarões. A variação deste molho clássico acrescido de camarões ficou simplesmente divina, tem um toque salgadinho e apimentado que faz toda a diferença. Para acompanhar e dar um charme a mais no prato eu fiz disquinhos de queijo parmesão, outra dica muito fácil de reproduzir aí na sua cozinha.

 

Esta massa fica linda e muito saborosa e é perfeita para os almoços de final de semana ou de feriado (andamos cheios de feriado por aqui hein?! Eba!). Tenho certeza que sua família e seus convidados irão se deliciar e pedir a receita :)

 

SPAGHETTI COM CAMARÕES À PUTANESCA

(serve 4 pessoas)

 

Ingredientes:

  • 500g de camarões médios limpos, sem cabeça e sem casca
  • 500g de spaghetti
  • 4 tomates italiuanos sem pele e sem sementes picados
  • 1 lata de tomate pelado com o suco
  • 4 colheres (sopa) de azeitonas pretas sem caroço picadas
  • 4 colheres (sopa) de alcaparras
  • 1 pimenta dedo-de-moça sem sementes bem picada (ou outra de sua preferência)
  • 3 dentes de alho fatiados
  • 1 punhado generoso de manjericão fresco
  • 2 colheres (sopa) de azeite
  • sal a gosto

 

Para os discos de parmesão:

  • 200g de queijo parmesão ralado fino
  • 2 colheres (sopa) de farinha de trigo

 

Modo de Preparo: Leve água abundante para ferver para cozinhar o spaghetti. Enquanto isso aqueça o azeite em uma frigideira grande e doure levemente o alho fatiado. Junte os tomates italianos frescos picados, os tomates pelados com o suco e metade do manjericão. Cozinhe por 20 minutos e adicione as azeitonas e as alcaparras. Leve a massa para cozinhar na água fervente e adicione bastante sal na água. Cozinhe o molho por mais 5 minutos e junte os camarões limpos e descascados. Ajuste o sal e tampe a frigideira. Cozinhe por mais 5 minutos, escorra a massa e sirva com o molho por cima, finalizando os pratos com mais manjericão fresco picado e com um *disquinho de parmesão em cada prato. Sirva bem quente.

 

*Para fazer os discos de parmesão preaqueça o forno em 200º por 15 minutos. Misture o queijo parmesão com a farinha de trigo em um bowl e com a ajuda de um aro ajeite a mistura em uma assadeira antiaderente, fazendo o máximo de disquinhos que conseguir. Eles não podem ficar em uma camada grossa pois precisam ficar fininhos e crocantes ao final. Depois de moldar os disquinhos com um aro sobre a assadeira leve para o forno e asse por 15 a 20 minutos, ou até que os disquinhos estejam dourados. Retire do forno e espere esfriar. Depois de frios eles estarão crocantes para serem servidos com a massa.

 

Bom Apetite!

 

Risoto de Filé com Cerveja Preta e Mini cebolas caramelizadas

Postado em Arroz, Carnes, Comfort Food, Fácil, Pratos Principais, Receitas Italianas, Risotos, Sem categoria - 02 de maio de 2014

Risoto de mignon cerveja e mini cebolas_F&F

 

Há tempos que eu não fazia risoto, acho que é porque teve uma época em que todo final de semana tinha um risoto aqui em casa, principalmente durante a gravidez, fase em que arroz era dos poucos alimentos que me apetecia. Fiz tanto, comi tanto que acabei enjoando…mas, como risoto é sempre risoto, um dia você acorda com aquela vontade de comer um bem feitinho e aí resta apenas ir para a cozinha e se jogar no arroz arbóreo ;)

 

Bem, foi o que eu fiz, e uma das minhas partes preferidas no dia de fazer risoto é a escolha dos ingredientes. Adoro ficar inventando mil combinaçõezinhas e desta vez a união de iscas de filé mignon, mini cebolas caramelizadas e cerveja escura fizeram a minha alegria num risoto cheio de sabor e personalidade!

 

RISOTO DE FILÉ MIGNON COM CERVEJA PRETA E MINI CEBOLAS CARAMELIZADAS

(serve 2 pessoas)

 

Ingredientes:

  • 1 xícara (chá) de arroz arbóreo
  • 1 cebola bem picada
  • 2 dentes de alho bem pciados
  • 2 colheres (sopa) de azeite
  • 250g de filé mignon cortado em iscas ou tirinhas
  • 1 xícara (chá) de mini cebolas cruas ou em conserva
  • 1 xícara (chá) de cerveja preta (pode ser até aquela mais doce)
  • 1,0 litro de caldo de legumes ou de carne
  • pimenta e sal a gosto
  • salsa fresca picada a gosto
  • 1 colher (sopa) de manteiga
  • queijo parmesão ralado para finalizar

 

Modo de Preparo: Coloque o caldo para aquecer e mantenha-o bem quente durante todo o preparo do risoto. Em outra panela refogue a cebola picada em azeite e depois junte o alho, a carne, o arroz e frite bem. Regue com a cerveja preta. Em outra panelinha salteie as mini cebolas em um fio de azeite e deixe que caramelizem, em fogo baixo. Adicione uma concha de caldo de cada vez ao risoto, mexendo sempre e esperando que a última concha de caldo esteja totalmente absorvida para adicionar a próxima. Repita este processo até que o arroz esteja al dente . Por fim ajuste o sal e a pimenta, junte as mini cebolas caramelizadas, regue com uma boa concha de caldo, junte a manteiga e misture tudo delicadamente. Adicione a salsinha picada, regue com um fio de azeite e tampe para descansar fora do fogo por uns 2 minutos. Sirva em seguida com queijo parmesão ralado a gosto.

 

Bom Apetite!

 

Polenta gratinada com molho bolonhesa

Postado em Carnes, Clássicos, Comfort Food, Dicas, Molhos, Pratos Principais, Receitas Italianas - 05 de dezembro de 2013

Polenta gratinada_F&F

Tem alguém em casa que ama polenta e sempre me pede pra fazer, esteja frio ou calor. Outro dia eu estava um tanto sem ideia para um almoço de domingo e quando bati o olho no pacotinho de polenta na despensa logo pensei em usá-lo para agradar quem eu amo da forma que eu mais gosto: preparando uma comida especial que ele adora!

 

Como eu tinha carne moída bem fresquinha na geladeira parecia óbvio que o molho da polenta seria bolonhesa, mas não qualquer molho bolonhesa, mas sim o meu molho bolonhesa todo incrementado e com alguns segredinhos que eu vou compartilhar agora aqui com vocês. E para dar um toque ainda mais especial eu fiz as polentinhas em porções individuais e recheei com lascas de queijo gouda, aproveitando um pedaço que eu já tinha em casa. Olha, só posso dizer que ficou mara! Delicia, delicia, delicia!

 

POLENTA RECHEADA E GRATINADA COM MOLHO BOLONHESA

(rende 6 porções individuais)

 

Ingredientes:

  • 1 xícara (chá) de polenta instantânea pré-cozida (gosto muito da Divella)
  • 1 litro de caldo (2 dentes de alho inteiros, 1 folha de louro, 1 cebola cortada ao meio, 1 cenoura cortada ao meio, 1 alho poró inteiro, sal)
  • lascas de queijo gouda para rechear

 

Para o Molho Bolonhesa:

  • 300g de carne moída 
  • 4 tomates maduros sem pele picados
  • 2 colheres (sopa) de azeite
  • 1 dente de alho bem picado
  • 1/2 cebola bem picada
  • 1/4 de xícara (chá) de vinho tinto
  • 1 punhado de azeitonas pretas sem caroço picadas
  • 1 colher (café) de canela em pó
  • 1 pitada generosa de pimenta moída
  • folhas de manjericão fresco
  • sal a gosto
  • queijo parmesão ou pecorino ralado para gratinar

 

Modo de Preparo da Polenta: Coloque 1 litro de água para ferver junto com a cebola cortada ao meio, a cenoura, o alho poró, a folha de louro e os dentes de alho. Quando ferver retire os legumes e o louro do caldo, abaixe o fogo e acrescente devagar a polenta (farinha de milho), sem parar de mexer com um batedor de arame (fouet), para que não empelote. Cozinhe sem parar de mexer por uns 2 (como promete a embalagem) a 3 minutos e desligue. Distribua em um refratário grande ou em 6 individuais, preenchendo até a metade, faça uma camada com lascas de queijo (usei gouda, mas pode ser outro da sua preferência). Complete os ramequins com mais polenta, deixando espaço para o molho.

 

Molho Bolonhesa: Aqueça o azeite numa frigideira grande e refogue rapidamente a cebola e o alho. Acrescente a carne moída e refogue até que esteja levemente cozida. Junte os tomates picados, o vinho tinto e cozinhe em fogo médio com a panela tampada por 10 minutos. Após este tempo adicione a azeitona picada, a canela em pó, a pimenta moída, as folhas de manjericão e ajuste o sal. Cozinhe por mais 5 minutos e desligue. Cubra a polenta ainda quente com este molho, polvilhe queijo parmesão por cima e leve para gratinar por 10 minutos, ou até que o queijo esteja derretido e levemente dourado. Sirva bem quente com mais queijo ralado por cima.

 

Polenta gratinada2_F&F

 

Dicas: 

1) Eu gosto de cozinhar a farinha de milho (polenta) num caldo de legumes bem saboroso e aromático em vez de apenas água fervente, e acredito que isto dê um sabor muito mais especial ao prato, mas se quiser use apenas água fervente;

 

2) O meu molho bolonhesa sempre leva canela em pó, independentemente se isto é considerado correto ou não segundo a receita original, na minha opinião a canela casa perfeitamente com pratos que levam carne moída, assim como em alguns pratos da cozinha árabe;

 

3) Eu prefiro o molho bolonhesa mais encorpado e com menos caldo, mas se você quiser mais caldo basta acrescentar à receita suco de tomate, tomate pelado em lata à gosto ou ainda polpa de tomate diluída em água.

 

Bom Apetite!

 

Risoto milanês com ragu de costela

Postado em Carnes, Clássicos, Comfort Food, Fácil, Inverno, Pratos Principais, Receitas Italianas, Risotos - 10 de maio de 2013

Risoto milanês com ragu de costela_F&F

Na minha opinião não há comida que conforte mais do que um prato como este. Um delicioso e cremoso risoto com uma carninha bem suculenta é perfeito para aqueles dias em que se quer uma comida gostosa, com o mesmo efeito de um abraço :) O tempo por aqui está ajudando bastante porque as temperaturas já caíram e então uma refeição assim é sempre muito bem vinda.

Continue Lendo …

Nhoque de Abóbora

Postado em Massas e Pizzas, Pratos Principais, Receitas Italianas, Vegetarianas - 20 de março de 2013

Nhoque de abóbora_F&F

Eu nunca fui tão fã de nhoque quando era criança, sempre achava sem graça, muito massudo e sem cor, mas como acontece com muitas outras coisas na vida com o tempo eu acabei me rendendo aos encantos desta bela massa italiana.

Continue Lendo …

Massa Caseira ao Molho Funghi

Postado em Clássicos, Comfort Food, Massas e Pizzas, Pratos Principais, Receitas de Família, Receitas Italianas - 01 de fevereiro de 2013

Massa ao funghi2_F&F

Eu simplesmente amo massa caseira, amo fazer e comer, claro! A delicadeza e suavidade de uma massa caseira é simplesmente incomparável, a massa fica fininha, leve e muito saborosa. É engraçado dizer isso porque parece óbvio, mas depois da primeira massa feita em casa todas as outras deixarão de ter o mesmo sabor.

Continue Lendo …

Rigatoni com funghi e abobrinha

Postado em Abobrinha, Cogumelo, Comfort Food, Fácil, Massas e Pizzas, Receitas Italianas, Receitas Rápidas, Vegetarianas - 14 de setembro de 2012

Não é de hoje que eu curto esta combinação de funghi com abobrinha, principalmente em massas e em risotos e já rolaram algumas receitas assim por aqui. E o rigatoni é uma massa perfeita para segurar o molho, e até alguns pedacinhos de funghi acabam se “escondendo” dentro dos pequenos túneis.

Continue Lendo …

Papa de tomate – petisco express

Postado em Antepastos, Comidinhas, Dicas, Fácil, Light, Petiscos, Receitas de 30 minutos, Receitas Italianas, Receitas Rápidas, Vegetarianas - 01 de junho de 2012

Eu sou apaixonada por tomates! E pra dizer a verdade um bom tomate, com sabor adocicado e marcante pode render muitas receitinhas deliciosas em que ele não é apenas um ator coadjuvante, mas sim o ator principal, como no caso deste petisco delicioso e muito saudável que é a papa de tomates. Este petisco é muito apreciado na Itália e na Espanha, e desde alguns anos atrás na minha casa também! A papa de tomates tradicional é feita com uma pequena porção de miolo de pão, para dar consistência, mas eu prefiro sem o miolo de pão, gosto apenas dos tomates mesmo. É incrível como um petisco feito apenas com tomates pode ser tão irresistível e viciante, basta servi-lo com uma cestinha de pães e a alegria gastronômica está garantida. Sem contar que pode ter apenas TOMATES este petisco é ultra mega master light. O segredinho deste petisco é usar tomates sem pele e de preferência usar os tomates mais adocicados que você puder encontrar, eu gosto do tomate italiano, aquele mais compridinho. Em pouquíssimo tempo um delicioso petisco está pronto para ser levado à mesa. Olha só que moleza de receita para o seu final de semana:

Continue Lendo …

Como fazer macarrão caseiro

Postado em Figos&FunghisTV, Massas e Pizzas, Pratos Principais, Receitas Italianas, Vídeos - 16 de maio de 2012

Eu tinha prometido pra vocês que logo logo eu ia colocar aqui um post super especial sobre massa caseira, lembram? Pois é, há um tempo atrás eu fui convidade pela loja Pepper para ensinar em vídeo como produzir massa caseira de macarrão usando uma máquina de macarrão (cilindro) e sem nenhuma ajuda. Como eu sou apaixonada por massas é claro que não poderia recusar este convite, sem contar que depois da sua primeira massa caseira de macarrão fica difícil achar aquela massa comprada pronta tão maravilhosa. É claro que por conta do tempo – e das calorias :( – não rola fazer massa em casa todos os dias. Em casa quando eu resolvo fazer massa caseira fica uma festa, todo mundo quer ajudar, quer passar a massa no cilindro, esticar, é engraçado como uma máquina de macarrão atrai a curiosidade das pessoas, todo mundo quer se envolver.

Continue Lendo …

Risoto de Gorgonzola e Pera

Postado em Arroz, Comfort Food, Fácil, Inverno, Receitas Italianas, Risotos, Vegetarianas - 08 de maio de 2012

Pra mim o risoto além de ser um dos ícones da comfort food é também um prato que é a cara do inverno! Sim, teoricamente ainda não chegamos ao inverno, mas por aqui o frio já chegou, principalmente à noite. Outro dia passeando pelo site do Jamie Oliver encontrei uma receita apaixonante de risoto de pera com gorgonzola. Esta combinação já é bem conhecida, mas eu nunca tinha feito em casa já que nenhuma receita me parecia tão atraente…até que o Jamie, que manda muito bem no preparo de um risoto, me conquistou. A grande diferença da receita dele pra mim é a etapa de caramelizar as peras no mel, e desta forma deixá-las mais firmes e saborosas, já que ao natural soltam muita água. Quando avisei pro marido qual seria o prato do nosso almoço naquele dia ele me olhou desconfiado e disse: “será que misturar fruta e um queijo tão forte num risoto fica mesmo bom?”. Se ficou “bão, mas bão mesmo” como dizem no interior? Acho que sim, porque não sobrou nem um grão na panela para contar a estória. 

Continue Lendo …

Berinjela parmegiana prática

Postado em Acompanhamentos, Antepastos, Berinjela, Clássicos, Entradas, No forno, Receitas de Família, Receitas Italianas, Vegetarianas - 07 de maio de 2012

Esta é uma receita tradicional italiana, que eu AMO MUITO, e segue o mesmo princípio do preparo do filé a parmegiana. Quando eu era criança minha mãe preparava muito esta receita pra nós, que ela montava numa travessa grande. A berinjela parmegiana é um verdadeiro clássico, mas como todo clássico já ganhou muitas versões, métodos de preparo e forma de apresentação. Esta minha receita eu chamo de prática porque usa tomates pelados em lata para o molho e as fatias de berinjela são grelhadas todas juntas ao invés de serem fritas uma a uma, o que também reduz e muito as calorias da receita e não deixa nada a desejar quanto ao sabor, é assim que minha mãe faz e é assim que eu gosto de fazer. Esses dias marido estava folheando uma revista e viu a foto de uma berinjela parmegiana, na hora ele morreu de lombrigas e me pediu pra fazer, eu como sou uma boa esposa (e estava de ótimo humor) fui lá preparar. Para a montagem eu escolhi fazer porções individuais, o que também dá uma boa ideia de servir como entrada ou finger food. Olha só como é boa demais gente:

Continue Lendo …

Linguine com couve-flor ao alho e óleo

Postado em Dicas, Fácil, Massas e Pizzas, Pratos Principais, Receitas de 30 minutos, Receitas Italianas, Receitas Rápidas, Vegetarianas - 03 de abril de 2012

Esta massa é simplesmente surpreendente! A couve-flor agrega um sabor muito especial ao macarrão, e somada com o tradicional alho e óleo é o casamento perfeito! Eu costumo fazer bastante couve-flor aqui em casa, mas assim com massa nunca havia feito e agora que fiz fiquei fã, sem dúvidas passou a ser uma das minhas massas prediletas. O segredinho é deixar a couve-flor dourar no próprio alho e óleo, ela chega a ficar douradinha mesmo, parecendo que vai caramelizar. É uma massa diferente, que sai do comum macarrão de sempre, tem uma graça a mais, tem cara de novidade, instiga as pessoas a provarem e ao mesmo tempo é fácil, é rápida e requer quase nada de trabalho para quem vai preparar. Você ainda tem alguma dúvida que isso aqui é tudo de bom?! Olha só que delícia:

Continue Lendo …

Fettuccine Alfredo

Postado em Clássicos, Comfort Food, Fácil, Inverno, Massas e Pizzas, Molhos, Pratos Principais, Receitas de 30 minutos, Receitas Italianas, Receitas Rápidas, Vegetarianas - 30 de março de 2012

Esta massa é uma das mais tradicionais e famosas da culinária italiana, e é uma das minhas preferidas também! Seduzida pelo frio – delicioso! – que chegou a São Paulo nos últimos dias, e totalmente influenciada por um pacote de massa fresca caseira que eu tinha na geladeira resolvi fazer no jantar um Fettuccine Alfredo, que tem tudo a ver com o frio na minha opinião. Na verdade eu acho que só de lembrar do prato delicioso que esta massa é eu já tenho impulso de fazer a maquineta de macarrão funcionar e vou pra cozinha fazer massa caseira. E olha, não é nada difícil não fazer macarrão em casa, aliás é bem fácil (prometo desde já um post especial sobre massa caseira). Mas não posso mentir, se você não tiver o cilindro para passar a massa fica praticamente impossível de fazer porque a massa é bem dura para ser alisada no rolo de macarrão manual, levaria horas e você ficaria exausta.

Continue Lendo …

Trio de bruschettas

Postado em Antepastos, Clássicos, Comfort Food, Comidinhas, Dicas, Fácil, No forno, Petiscos, Receitas de 30 minutos, Receitas Italianas, Receitas Rápidas, Sanduíches - 02 de março de 2012

Aí está um lanchinho perfeito para as noites de sexta-feira, quando não queremos ter trabalho na cozinha depois de uma longa semana. As bruschettas são figurinhas fáceis aqui em casa, principalmente porque além de serem bem rápidas e fáceis de preparar são deliciosas e permitem diversas combinações. Desta vez eu fiz um trio de bruschettas, duas delas usando aquela deliciosa marinada como base e a outra mais adocicada, com brie, mel e nozes – combinação perfeita por sinal! Como eu já disse aqui outras vezes a base principal da bruschetta pra mim é a marinada de tomates, que é bem rápida mas faz toda a diferença no resultado. Outra preferência minha é pelo pão ciabatta, que por ser mais macio que o pão italiano fica muito mais molhadinho e saboroso na hora de comer. O pão italiano na bruschetta fica muito crocante, endurecido e às vezes até machuca a boca, mas você pode usar o pão que preferir, até o pão francês de padaria fica bom. Para complementar use o que tiver na geladeira, e se quiser fazer como as minhas basta ter um pedaço pequeno de queijo brie, um punhado de nozes, um pouco de pimenta biquinho e mel, porque tomate e queijo parmesão todo mundo tem. Eu dei uma incrementada com alho negro fatiado – sou apaixonada por este ingrediente – mas que pode ser substituído por azeitonas picadas, ou simplesmente ser omitido da receita. Então aqui estão as minhas 3 sugestões para um lanchinho delicioso numa sexta-feira à noite:

Continue Lendo …

Polenta Cremosa com Ragu de Cogumelos

Postado em Fácil, Receitas Italianas, Receitas Rápidas - 02 de maio de 2011

Lembram-se que eu mencionei aqui que estive na semana passada em um evento delicinha a convite da Elma Chips? Pois é, nós preparamos o nosso prato principal do almoço, mas a entrada foi uma polenta incrível, bem cremosa e com ragu de cogumelos! Bom, como eu sou uma fanática por cogumelos (e o love também) não sosseguei enquanto não fiz a tal polenta cremosa em casa. Ocorre que como eu não tinha a receita da chef Morena Leite fui na intuição mesmo, e como eu já havia feito polenta cremosa em outras ocasiões foi molezinha. Usei uma farinha de milho pré-cozida, da marca italiana Divella, que é muito boa por sinal, eu recomendo. Ela é instantânea, fica pronta em apenas 2 minutos quando adicionada ao caldo fervendo, uma beleza! E olha, sinceramente esta polenta me surpreendeu porque eu era daquelas que torciam o nariz para polentas instantâneas, sempre que me dava vontade fazia aquela tradicional, de ficar quase 1 hora mexendo a polenta, mas vamos combinar que praticidade de vez em quando não cai nada mal né? Já falei demais, eu sei, mas preciso acrescentar só um comentário: essa receita é perfeita para esses dias frios deliciosos que estão por vir, portanto aproveite!