POKE de Salmão – Um prato delicioso e super refrescante

Postado em Clássicos, Comidinhas, Entradas, Fácil, Light, Peixe, Pratos Principais, Receitas de 30 minutos, Receitas Rápidas, Saladas - 20 de fevereiro de 2017

Poke de Salmão2_Figos & Funghis

O POKE é um prato típico havaiano à base de peixe cru – você certamente já ouviu falar dele ou até já provou – que foi criado pelos pescadores para servirem o peixe que haviam pescado da forma mais fresca possível e numa versão para petiscar. Eu conheci este prato delicioso, extremamente fresco e saudável quando estive no Hawaii na minha lua-de-mel há quase 7 anos atrás. É o prato que os surfistas mais comem ao saírem da água pois é tão comum por lá que há diversas barracas, food trucks e restaurantes que o vendem em frente às principais praias do North Shore da ilha de Oahu (a principal de todas as ilhas que formam o arquipélago havaiano). Além de ter um custo bem acessível o poke é o que fica pronto mais rápido na saída da praia, quando o seu humor não permite esperar muito.

 

E depois de tanto tempo o POKE agora pegou de vez por aqui, virou modinha na cidade mas também nas praias, e talvez por sua semelhança com os tão já queridos “primos” ceviche, tirashi e sashimi tenha tido uma rápida aceitação. Mas o que importa é que agora você também vai poder fazer o seu próprio poke em casa, sempre que der vontade e sem ter que sucumbir aos altos preços cobrados por aqui. Antes de tudo eu preciso te contar que o grande segredo de um bom POKE está no seu tempero, e não apenas nos ingredientes que compõe o prato. Os ingredientes obrigatórios do molho de um poke são óleo de gergelim e molho de soja (shoyu), mas eu adoro dar aquela incrementada e na minha versão também coloco wasabi, gengibre ralado e suco de limão. Modéstia à parte, te garanto que fica dos Deuses!! Também é essencial usar o peixe mais fresco que puder encontrar, e os mais usados são o atum, o salmão e o polvo – a versão mais tradicional leva atum fresco e cebola roxa -, mas pode usar peixe branco também se preferir, ou o próprio olhete, que é um peixe semelhante ao atum mas bem mais acessível. Se você tiver apenas peixe, cebola roxa, cebolinha e gergelim já vai ficar muito feliz com o resultado, mas se quiser uma refeição completa (para o caso de servir o POKE como prato único, por exemplo) vale apostar na diversidade das verduras que vão acompanhar o peixe, e assim garantir textura e ainda mais sabor. A cada vez que eu faço eu mudo as combinações de ingredientes, já usei pepino, rabanete, abacate, repolho comum, broto de feijão, cebola roxa e até pimentão vermelho cru em tirinhas. Aqui vale usar a imaginação e tirar proveito de tudo o que tiver disponível na geladeira.

 

Uma prática bem comum é servir o poke em um bowl sobre uma porção de arroz branco de sushi (o gohan), mas eu prefiro mil vezes servir com quinoa porque além de ser mais light combina muito bem. Contudo, para ser muito sincera com vocês – e vocês sabem que aqui eu entrego tudo mesmo! – este acompanhamento é dispensável pois o prato já é bastante completo e sacia até os apetites mais vorazes.

 

O POKE é a cara do verão: fresquinho, geladinho, leve, saboroso e colorido. Experimente deixar todas as porções de peixe e dos acompanhamentos já higienizados, cortados e armazenados separadamente em potes com tampa dentro da geladeira com antecedência de algumas horas e sirva na beira da piscina na hora da fome para que cada um monte o seu. Você certamente conseguirá um almoço delicioso e sem que ninguém tenha que se ausentar da piscina para ir cozinhar. Para completar, faça charme oferecendo hashis para os seus convidados! Olha a dica para os dias de #carnaval!!! Aproveitem migos!

Poke de Salmão_Figos & Funghis

POKE DE SALMÃO

(serve 2 pessoas como prato principal ou 6 pessoas como petisco)

 

Ingredientes:

  • 400g de salmão (ou outro peixe da sua preferência) bem fresco e limpo, sem pele e sem gorduras
  • 1 cenoura grande descascada e cortada em fitas ou palitinhos
  • 1 e 1/5 xícara (chá) de edamame cozido al dente no vapor
  • 1/2 repolho roxo pequeno lavado e cortado em tirinhas finas
  • mix de gergelim preto e branco
  • 1 folha de alga japonesa cortada em tirinhas ou picada (opcional)
  • cebolinha verde fatiada para finalizar

 

Para o molho:

  • 8 colheres (sopa) de molho shoyu
  • 3 colheres (sopa) de óleo de gergelim
  • 1 colher (chá) de wasabi em pasta
  • suco de 1 limão
  • 1 colher (sopa) de gengibre ralado

Poke de Salmão3_Figos & Funghis

Modo de Preparo: Em um bowl misture todos os ingredientes do molho e bata rapidamente com um fouet, até que o wasabi se dissolva por completo. Reserve. Pique o peixe em cubos de aproximadamente 2 centímetros. Com um descascador de legumes faça as fitas de cenoura. Armazene tudo em geladeira separadamente até o momento de servir. Monte o prato já na hora de servir com uma porção de peixe e um pouco de cada acompanhamento. Por fim regue tudo com uma boa quantidade do molho e finalize com as tirinhas de alga, com a cebolinha picada e com o mix de gergelim.

 

Dica: Nunca, nunquinha deixe o peixe marinando no molho como se fosse fazer um ceviche, pois o poke deve ser o mais fresco possível, e o molho shoyu que vai na receita tinge o peixe, já o limão cozinha sua carne, por isso o ideal é regar o prato com o molho só na hora de servir. O molho desce para o fundo do bowl ou prato fundo (recipientes mais adequados para servir o poke), e você vai misturando tudo enquanto for comendo. Não se preocupe com a ideia de que o peixe “não vai tomar gosto” do tempero por ser colocado na hora. O molho do poke é um molho forte e consistente, pode ter certeza que seu prato terá sabor do começo ao fim! Bom demais!

Poke de Salmão4_Figos & Funghis

Reparem no molho no fundo do bowl

 

Então enjoy, e bom Apetite!

 

Salada de Feijão-Fradinho com Mexilhões ou com Atum

Postado em Comidinhas, Entradas, Fácil, Frutos do Mar, Light, Peixe, Pratos Principais, Receitas de 30 minutos, Receitas Rápidas, Saladas - 08 de fevereiro de 2017

Salada de Mexilhões e Feijão Fradinho_Blog Figos e Funghis

 

Hoje o post é 2 em 1! Olhaaaa! Por motivos de: há moradores nesta casa que não comem frutos do mar (aff!, fala sério!) e eu estava louca de vontade de comer mexilhões. O bom é que todos acabaram ganhando duas receitas em uma, e modéstia à parte eu te garanto que a combinação é uma deliciosidade só! A inspiração vem de uma saladinha de frutos do mar com feijão branco que eu comi em Madrid, na Espanha. Tinha camarão, polvo, mexilhões e lula numa espécie de molho vinagrete e o feijão branco. O sabor daquele prato era muito bom, e a harmonia da combinação um pouco inusitada de feijões com frutos do mar foi o fator surpresa.

 

Confesso que em termos de comida eu sou totalmente influenciável. Se eu provo algum prato gostoso em uma viagem e amo, fico por um bom tempo imaginando mil possibilidades para me inspirar naquilo e dali criar uma versão própria. Eu gosto de exercitar a criatividade, acho mesmo que este é um fator importante tanto na cozinha como em tudo na vida (Eu tenho pra mim que quem exercita a criatividade e o raciocínio não envelhece mentalmente – não é lindo?). Depois de anos de vivência na cozinha eu já me conheço muito bem para saber que o novo sempre me inspira. Viagens, novos livros, novos conceitos, os passeios pela internet, a receita da vizinha ou a compartilhada pelas mães da escolinha da filha no Whatts App (hahahaha), tudo isso me inspira a cozinhar.

 

Bom, voltando à receita do dia, eu resolvi testar a combinação de feijão-fradinho (também conhecido como feijão-de-corda) com os mexilhões que trouxe de Floripa agora em Janeiro. Aliás, os mexilhões de Floripa também são incríveis, não são apenas as ostras de lá que dão um show de sabor. Para quem não come mexilhão eu preparei a mesma salada mas os substituí por filezinhos de atum. Como esta salada saiu no improviso e eu não tinha atum fresco usei atum em conserva em azeite – os mexilhões saíram do congelador e o feijão da despensa. Por sorte um pimentão vermelho, uma cebola e um limão siciliano salvaram a receita. As ervas vieram da minha hortinha. Mas olha, se eu tivesse um pedaço de lombo de atum fresco eu o prepararia parcialmente selado e serviria nesta salada. Certamente subiria um nível…kkkk

 

É uma refeição completa e cheia de frescor, para dias de calor, de piscina e ainda que você esteja na cozinha da sua casa almoçando eu te garanto que você vai lembrar da praia. Um arraso de salada, que sai do comum e conquista, vai por mim!

Salada de Mexilhões e Feijão Fradinho2_Blog Figos e Funghis

SALADA DE FEIJÃO-FRADINHO COM MEXILHÕES

(serve 1 pessoa)

 

Ingredientes:

  • 12 mexilhões grandes, sem a casca e limpos
  • 1 xícara (chá) da salada de feijão-fradinho* (receita abaixo)
  • 2 gomos de limão siciliano
  • ervas frescas a gosto (usei salsa, manjericão e hortelã)

 

Modo de Preparo: Cozinhe os mexilhões no vapor por apenas 5 minutos e reserve. Depois junte-os delicadamente com a salada de feijão-fradinho e sirva com os gomos de limão e as ervas frescas.

 

PARA A SALADA DE FEIJÃO-FRADINHO:

 

Ingredientes:

  • 2 xícaras (chá) de feijão-fradinho já cozido em água, sal e 2 folhas de louro
  • 1 pimentão vermelho bem lavado e cortado em cubinhos
  • 1 cebola grande cortada em finas fatias
  • salsa fresca picada
  • azeite o quanto baste
  • suco de 1 limão siciliano
  • sal a gosto

 

Modo de Preparo: Após cozinhar o feijão-fradinho em água, sal e 2 folhas de louro (o feijão deve ficar firme) escorra e reserve. Em uma tigela misture o feijão com o pimentão, a cebola e a salsa fresca e misture bem. Por fim tempere com azeite, limão e sal.

Salada de Atum e Feijão Fradinho_Blog Figos e Funghis

Para a versão com atum ajeite o feijão no prato ou tigela de servir e distribua bons pedaços de filés por cima. Finalize com ervas frescas e gomos de limão para quem quiser acrescentar mais ao tempero.

Salada de Mexilhões e Feijão Fradinho3_Blog Figos e Funghis

Para conferir uma outra receita misturando feijão e peixe confira esta Salada de Feijão Branco com Atum que eu publiquei há alguns anos aqui no blog. É boa demais também! O link está aqui ó: http://figosefunghis.com.br/2010/12/salada-de-atum-diferente.html

 

Bom Apetite!

 

Rolinhos de Abobrinha com Recheio de Queijo – light!

Postado em Abobrinha, Comidinhas, Entradas, Fácil, Light, Petiscos, Receitas Rápidas - 11 de janeiro de 2017

rolinhos-de-abobrinha-recheados-ao-molho-pesto_ff

Oi queridos e queridas, como vão? Primeiro eu quero desejar a todos vocês um 2017 incrível, cheio de amor, de paz, de saúde, de prosperidade e de realizações felizes. Adoro ter vocês aqui comigo, tenham certeza que vamos nos divertir muito este ano, e tenho várias receitas incríveis para dividir, a começar por esta delicia super magrinha aí da foto, que foi o prato de entrada que eu ensinei no meu workshop de menu light lá no Etaly agora em dezembro. Foi sucesso total, sei que vão gostar também!

 

A receita deste petisco arraso pode parecer elaborada, mas na verdade é muito fácil de preparar. Leva ingredientes bem fresquinhos e acompanha ainda um molho pesto refrescante de salsa, manjericão e um toque sutil de coentro que torna tudo ainda melhor. No recheio eu gosto de usar queijo cremoso de cabra, como o chèvre por exemplo, mas se você não gostar de queijo de cabra ou se na sua cidade for difícil de encontrar pode usar uma ricota amassada temperadinha ou queijo cottage que ficará igualmente bom. Se você for intolerante ou não consumir lactose há boas opções de queijo cremoso sem a lactose, como o cottage mesmo.

 

Outro ponto positivo para esta receitinha é que ela pode ser servida tanto como entrada em um jantar como em formato de finger food ou um petisco coletivo montado em um belo prato grande. É versátil, é leve e tem a cara do verão, então pode se jogar!

 

ROLINHOS DE ABOBRINHA COM RECHEIO DE QUEIJO CREMOSO E PESTO REFRESCANTE

(rende 12 rolinhos)

 

Ingredientes:

  • 3 abobrinhas italianas pequenas
  • 4 colheres (sopa) de queijo de cabra cremoso (tipo boursin, chèvre ou ricota de caabra)
  • 2 colher (sopa) de creme de ricota light
  • 1 fio de azeite
  • Pimentas moídas na hora
  • Sal a gosto
  • Castanha de caju picada para finalizar

Para o Molho Pesto:

  • 1 xícara (chá) de folhas de manjericão fresco
  • Folhas de coentro fresco a gosto
  • 1/3 de xícara (chá) de azeite
  • 2 pedras de gelo
  • Sal a gosto

Modo de Preparo: Fatie as abobrinhas em lâminas finas com uma mandolina e reserve. Iremos usá-las cruas, mas se você preferir cozinhe rapidamente no vapor, algo em torno de 2 minutos apenas. Reserve. Prepare o recheio misturando o queijo de cabra cremoso, o creme de ricota light e tempere com azeite, pimenta moída e sal. Estique as lâminas de abobrinha uma a uma, coloque uma porção de recheio em uma das pontas e enrole. Repita isso com todas as lâminas. Para preparar o pesto basta bater todos os ingredientes juntos com um mixer ou liquidificador. Sirva os rolinhos de abobrinha sobre o molho pesto e finalize com a castanha de caju picada. Se quiser dar um toque a mais decore com flores comestíveis.

 

E então, gostaram? Se fizerem voltem aqui e me contem!

 

Beijo!

 

 

Salada Caesar – Um clássico que não tem erro!

Postado em Acompanhamentos, Clássicos, Entradas, Fácil, Frango, Light, Receitas de 30 minutos, Receitas Rápidas, Saladas - 14 de dezembro de 2016

salada-caesar_blog-figos-e-funghis

Eu amoooo saladas! Saladas de todos os tipos, desde as saladas de folhas até as saladas de grãos, as de legumes e até as mornas para quando o clima está mais frio. E não é papo de quem quer se convencer não, é sério. Além de serem saudáveis as saladas são leves, frescas e muito saborosas, perfeitas para o verão que estamos prestes à encarar, mas também muito adequada para compor a sua ceia de natal ou ano novo, afinal as saladas não podem faltar em um menu festivo, certo?

 

E foi justamente pensando em uma salada básica, leve e que combina com um menu bem eclético que eu resolvi trazer hoje esta receita da clássica Salada Caesar. Salada Caesar é neutra, é tipo o “café com leite” do mundo das saladas, é difícil alguém não gostar. Se a pessoa só come alface ela fica feliz, se ela não come nem alface ela se apega nas lascas de frango e nos croutons, mas fato é que esta é uma salada simples e que não vai te tomar muito tempo na cozinha. Dá até para reaproveitar as sobras de peru no dia seguinte à ceia e usar as lascas na salada caesar do almoço de Natal. Ó, que ideia de gênio ;)

 

Há algumas versões de Salada Caesar, mas reza a lenda que ela surgiu numa versão mais simples, sem nenhuma carne, apenas composta por folhas de alface romana, ovos cozidos picados, pão torrado, azeite, limão e sal. Aos poucos foi ganhando variações com outros tipos de alface, bacon, frango, anchovas e até camarões. A minha versão preferida é a que leva apenas alface (gosto de mesclar 2 tipos), queijo parmesão ralado na hora, croutons, filé de frango grelhado em tiras (ou lascas) e um suave molho à base de maionese ou iogurte, dependendo da minha vontade e humor.

 

SALADA CAESAR

(serve 4 pessoas)

 

Ingredientes:

  • 1 pé pequeno de alface americana
  • 2 pés de alface romana
  • 2 filés de peito de frango sem pele nem gordura
  • 1 xícara (chá) de croutons
  • 1/2 xícara (chá) de queijo parmesão ralado

 

Para o molho caesar:

  • 1 e 1/2 colher (sopa) de maionese light (ou 3 de iogurte)
  • 3 colheres (sopa) de azeite
  • suco de 1/2 limão tahiti
  • sal a gosto

 

Modo de Preparo: Coloque todos os ingredientes do molho em um pote com tampa, feche e agite muito bem até que tudo esteja bem incorporado. Reserve. Tempere os filés de peito de frango com alho espremido, pimenta, ervas frescas ou secas, 1 fio de azeite e sal. Grelhe os filés em frigideira bem aquecida, deixe dourar dos dois lados e desligue. Reserve. Separe as folhas de alface e lave bem. Ajeite-as em um prato ou travessa de servir. Salpique uma parte do queijo parmesão e uma parte dos croutons. Fatie em tiras os filés de frango grelhados e ajeite-os sobre as folhas. Termine a montagem com a outra parte do queijo e dos croutons. Sirva com o molho.

 

Dica: Se for servir esta salada em uma mesa para as pessoas se servirem no estilo buffet coloque uma molheira ao lado com o molho caesar, assim as folhas não murcham e cada um coloca a quantidade que preferir direto no prato.

 

Bom Apetite!

 

 

Figos Assados Recheados

Postado em Comidinhas, É Natal, Entradas, Fácil, Frutas, No forno, Petiscos, Receitas de 30 minutos, Receitas Rápidas - 03 de novembro de 2016

figos-assados-recheados_blog-figos-e-funghis

Não quero ser clichê, mas a constatação é inevitável: o ano passou voando mais uma vez!!! Já estamos às portas das Festas de Final de Ano, e pensando nisso, como sei que a maioria das pessoas gosta de planejar os cardápios com alguma antecedência as receitinhas festivas já vão começar a aparecer por aqui. E para começar eu trago esta lindeza de receita que não é só bonitinha, mas é ordinária também porque é muito, mas muito simples de preparar.

 

Eu amo figos, e isto já é perceptível logo de cara, pelo nome que eu resolvi dar a este blog de receitas, mas é verdade que não há por aqui tantas receitas com esta deliciosa frutinha como eu gostaria que houvesse. Talvez por descuido, talvez porque as minhas receitas com figo são tão simples que eu ache desnecessário publicá-las, mas fato é que além de ser o meu próprio arquivo de receitas este blog é acima de tudo – e foi por isso que foi criado – uma via de compartilhamento e de generosidade na entrega das minhas descobertas na cozinha, das receitas da minha família, das receitas inspiradas em pratos que já provei em restaurantes ou na casa de amigos. Um dia, quando eu estiver velhinha, desejo que meus netos possam acessar o blog e ver aqui o trabalho de toda uma vida na cozinha, compartilhado com muito amor de forma gratuita. E é por isso que eu resolvi publicar hoje esta receitinha tão simples mas igualmente deliciosa, porque não quero deixar de compartilhar nada que seja delicioso, por mais bobo que possa parecer.

 

Estes figos assados são recheados apenas quando saem do forno, e podem brilhar lindamente na sua mesa de petiscos das festas de final de ano. Eu costumo recheá-los com uma fatia de presunto cru, bolinha de mozzarella de búfala e depois rego com o melhor vinagre balsâmico que tiver em casa e um bom fio de azeite. Para acompanhar folhas de rúcula caem muito bem se você for servir como entrada de um jantar, por exemplo, mas se for servir como petisco pode colocar a folha de rúcula dentro dele também, e se achar necessário espete tudo com um palito na transversal para garantir que nada do recheio escapará. Dessa vez eu não tinha folhas de rúcula em casa, então não coloquei, mas sempre que faço coloco uma folha dentro da cada figo, entre a fatia de presunto e a bolinha de mozzarella. Ficam ainda mais lindos e coloridos, sem contar que tudo ali combina muitíssimo bem. Entradinha fácil, super rápida de preparar, deliciosa e sofisticada, perfeita para ocasiões especiais.

 

FIGOS ASSADOS E RECHEADOS

(rende 8 unidades)

 

Ingredientes:

  • 8 figos maduros
  • 8 fatias de presunto cru (ou serrano ou parma, o que você encontrar)
  • 8 bolinhas de mozzarella de búfala
  • 8 folhas de rúcula baby (opcional)
  • 4 colheres (sopa) de vinagre balsâmico (ou creme balsâmico)
  • 1 fio de azeite

 

Modo de Preparo: Preaqueça o forno a 190º. Lave bem os figos e seque. No topo deles faça um corte em forna de cruz, mas sem ir até a base. Ajeite os figos sobre uma assadeira e leve para assar por 15 minutos. Quando saírem do forno abra um a um delicadamente sem rasgar a casca e ajeite o recheio no centro. Comece pelas fatias de presunto cru, depois as folhas de rúcula (se estiver usando), depois as bolinhas de mozzarella e por último regue com o vinagre balsâmico e com o azeite. Como o presunto cru é bastante salgado esta receita dispensa sal, mas se você quiser adicionar fique à vontade. Sirva em temperatura ambiente.

 

Dica de Variação: Você também pode substituir a mozzarella do recheio por pedacinhos de queijo gorgonzola, ou ainda por um pouquinho de queijo de cabra cremoso, ambas as opções combinam muito bem com esta entrada.

figos-assados-recheados2_blog-figos-e-funghis

Bom Apetite!

 

Cogumelos Recheados de Ovo

Postado em Cogumelo, Comidinhas, Dicas, Entradas, Fácil, Light, No forno, Receitas de 30 minutos, Receitas Rápidas, Vegetarianas - 12 de setembro de 2016

ovos-assados-no-portobelo_blog-figos-funghis

O nome desta receita também poderia ser “Ovos Assados no Cogumelo”, assim como os famosos “Ovos Assados no Tomate” que eu publiquei aqui há anos e que caíram tanto no gosto dos leitores que foi parar até na Revista Boa Forma daquele ano. Sim, vocês já perceberam que eu sou doida por ovo, e também não é novidade que sou a louca dos cogumelos, então nada mais óbvio do que juntar duas paixões em uma mesma receita e bingo! Sucesso total, receita facílima, bem rápida de preparar e para deixar tudo ainda mais lindo é uma receita magrinha e saudável.

 

Agora uma pausa para meu momento Bela Gil…hahahahah. Os cogumelos são riquíssimos em proteínas (2 vezes mais do que na carne bovina!) e são fortes aliados no fortalecimento do nosso sistema imunológico, eu até gosto de chamá-los de “carne dos vegetarianos”, de tão completo que é este alimento. Estes cogumelos assim grandões são da espécie conhecida por Portobelo, e ainda não é assim tão fácil de encontrá-los, mas tem uma marca que eu costumo comprar (e isso não é jabá, é opinião ok?) que se chama “Cogumelos São José” que está produzindo essa delícia e agora sempre tem naquele super mercado que é “lugar de gente feliz”, sabe? Então lá você vai achar este gigante pra fazer esta receita e outras mais que você inventar. Aqui no blog mesmo tem algumas boas receitas de cogumelos recheados e que dá até pra fazer usando shiitake ou cogumelos Paris daqueles maiores se quiser dar aquela adaptada básica.

 

A receitinha de hoje é pá-pum, vapt-vupt, zás-trás como diria minha avó. É perfeita para um almoço vegetariano, uma entradinha ou um brunch. Eu tinha 4 cogumelos Portobelo e apenas 2 ovos, então resolvi que dois deles seriam cobertos com ovos e um tiquinho de nada de queijo de cabra ralado (pode usar parmesão ou qualquer outro, ou nenhum se preferir) e os outros 2 seriam cobertos com uma misturinha que eu amo e que já tem receita aqui no blog também: abobrinha ralada com queijo ralado. Ambas as versões ficaram bem deliciosas. Tivemos uma refeição leve e feliz.

 

COGUMELOS PORTOBELO RECHEADOS COM OVOS

 

Ingredientes:

  • 4 cogumelos portobelo
  • 2 ovos
  • 1/2 xícara (chá) de abobrinha ralada
  • 3 colheres (sopa) de queijo duro de cabra ralado (ou outro queijo bom para ralar)
  • azeite a gosto
  • pimenta e sal a gosto
  • salsinha fresca para finalizar

 

Modo de Preparo: Preaqueça o forno a 180º. Limpe bem os cogumelos com um papel absorvente, com uma escovinha para vegetais ou ainda com um guardanapo de cozinha levemente umedecido. DICA>>> Como os cogumelos absorvem água rápido não é aconselhável lavá-los, mas apenas limpá-los com delicadeza e paciência. Depois de limpos corte as hastes bem rentes ao chapéu, deixando uma base boa para rechear. Vire os chapéus dos cogumelos para baixo e acomode-os em uma assadeira antiaderente ou untada. Regue os cogumelos com 1 fio de azeite. Quebre um ovo de cada vez dentro de uma xícara, mantendo a gema na casca e deixando a clara escorrer para a xícara. Ajeite as gemas no centro dos cogumelos e depois coloque um pouco de clara. Complete com um pouco de queijo ralado. (Eu faço assim porque às vezes o ovo é grande e o cogumelo não comporta toda a clara sem transbordar, então geralmente não uso a clara toda nesta receita). Misture a abobrinha ralada com o restante do queijo ralado e recheie os outros 2 cogumelos. Regue com azeite e moa um pouco de pimenta por cima de tudo. Leve para assar por 15 minutos, ou até que o ovo chegue no ponto desejado e o queijo esteja derretido. Sirva em seguida.

ovos-assados-no-portobelo2_blog-figos-funghis

E aí, gostaram da receita? Deliciosidade cheia de saúde né?! Se fizer volta aqui pra me contar o que achou, e se quiser marcar o @figosefunghis nas suas fotos do Instagram eu vou adorar ver o que vocês andam aprontando na cozinha!

 

Beijo e ótima semana!

 

 

Creme de Batata e Alho-Poró Thai ou Vichyssoise Thai

Postado em Comfort Food, Contos, Entradas, Frutos do Mar, Inverno, Restaurantes, Sopas e Caldos, Thai, Viagens - 10 de agosto de 2016

Vichyssoise thai2_Figos & Funghis

Quando eu era criança minha mãe – que aliás é uma mestre na preparação de sopas – fazia muito um creme de batata com alho-poró pra nós que todos amavam, e mais tarde fui descobrir que a tal sopa é a famosa e tem nome chic: Vichyssoise. Trata-se de uma clássica receita francesa em que batatas e talos de alho-poró são cozidos em caldo de galinha e depois adicionados de creme de leite fresco. Quem já provou sabe que por si só a receita já é uma absoluta delicia e não precisaria de mais nenhuma modificação.

 

Porém, quando estive recentemente em Portugal, mais precisamente na pequena cidade de Ericeira, me hospedei no Hotel Vila Galé e o restaurante de lá tinha uma chef que fazia uma comida incrivelmente deliciosa. Em uma das refeições que fizemos ali resolvi pedir uma vichyssoise com camarões que tinha no menu (e nada de descrição, apenas o nome mesmo), mas jamais imaginei a surpresa que estaria por vir. Quando a sopa chegou na mesa além de linda exalava um perfume intrigante de capim limão e coentro, uma versão da sopa famosa que eu nunca tinha visto. Os camarões vieram por cima, grandes e com aspecto delicioso deixado pelo cozimento no vapor, e finalizada com delicadas folhinhas de coentro. Mesmo sem provar eu já estava feliz porque adoro ser surpreendida por receitas inusitadas, e também porque a apresentação estava deslumbrante.

 

Já contei pra vocês que eu sou apaixonada por comida thailandesa né? Então, ao olhar para o prato logo identifiquei esta forte influência na receita, e quando provei a minha felicidade apenas se completou, foi uma festa de sabores na minha boca. E não só o coentro e os camarões combinaram perfeitamente nela como também percebi imediatamente que o leite de coco havia sido utilizado em substituição ao creme de leite fresco. Eu adoro decifrar receitas quando vou a um restaurante e gosto do que provo…fico sentindo cada detalhe do prato para depois tentar reproduzir em casa. Não, não tive coragem de pedir a receita à chef, afinal em um hotel como aquele isto não soaria muito educado, enfim, pode ser bobagem, mas fiquei tímida.

 

Só sei que aquela sopa deslumbrante não saiu da minha cabeça, e assim que tive oportunidade de reunir todos os ingredientes corri para prepará-la. A dificuldade estava em encontrar o capim limão, também conhecido como capim cidreira, pois o que se usa na receita como na tradicional culinária thai é justamente o bulbo dele que fica debaixo da terra, próximo da raiz, e não é toda hora que se acha um pé de capim cidreira pela frente. No interior é sim bem mais fácil, mas por aqui geralmente só se encontra as folhas. Eu já cheguei a ver uma vez há anos atrás no empório Santa Luzia uma bandeja só de bulbos de capim limão, mas eu ainda era inocente naquela época e não via muita utilidade pra eles…hahahaha. Acabei encontrando um pé de cidreira na casa da minha avó e como ela havia recém colhido as folhas eu tratei logo de arrancar o que restou. Dá pena, porque arrancando o bulbo com a raiz capim não nasce mais, precisa plantar novamente, mas aqui eu aproveito para dar uma dica: use o ingrediente com consciência e não desperdice, pegue apenas o que irá usar ou use tudo o que colher. E plante novamente depois para ter sempre :)

 

A sopa? Ah sim, na minha opinião deu super certo e cheguei bem perto do resultado daquela que provei em Portugal, deu para matar a vontade, ficou mesmo deliciosa, só não posso dizer que ficou igual porque não sou tão boa cozinheira quando a chef portuguesa, e também porque fica difícil a comparação entre a minha sala de jantar e o restaurante com vista para o mar do Vila Galé. De todo o jeito viajar e conhecer novos sabores e combinações é maravilhoso, e poder relembrar destas experiências pelo paladar é a minha forma preferida de matar as saudades. Espero que vocês também provem esta receita e se deliciem com ela.

 

VICHYSSOISE THAI

(para 2 pessoas)

 

Ingredientes:

  • 4 batatas inglesas médias descascadas e cortadas em cubos
  • 2 talos de alho-poró fatiados (use a parte mais clara e reserve a verde para fazer um caldo de legumes caseiro)
  • 1 bulbo de capim limão bem limpo e fatiado
  • 1 litro de caldo de galinha (ou caldo de legumes)
  • 1/3 de xícara (chá) de leite de coco
  • 2 colheres (sopa) de coentro fresco picado
  • 1 fio de azeite
  • 8 camarões médios ou grandes e limpos (sem as cabeças e com os rabos)
  • suco e raspas da casca de 1/2 limão tahiti
  •  1 colher (chá) de sal grosso
  • 1 ramo de tomilho-limão fresco
  • pimenta branca em grãos
  • sal e pimenta-do-reino moída a gosto
  • folhinhas de coentro ou de salsa fresca para finalizar

 

Modo de Preparo: Aqueça o azeite em uma panela e acrescente o bulbo de capim limão fatiado, refogando por alguns minutos até que o aroma comece a subir. Acrescente o alho-poró, refogue por mais alguns minutos e depois junte as batatas e o caldo de galinha. Cozinhe até que as batatas estejam macias, e então adicione o leite de coco e cozinhe por 5 minutos. Ajuste o sal se precisar. Desligue, junte as folhas de coentro picadas e bata com um mixer. Se precisar adicione mais caldo de galinha para conseguir a consistência desejada para o creme, que não deve ser nem muito espesso e nem muito ralo.

 

Para o preparo dos camarões: Se tiver uma panela de cozinhar no vapor ok, mas se não tiver coloque os camarões sobre um escorredor de metal e apoie sobre uma panela com água. Aromatize a água com o suco de limão, as raspas, o tomilho-limão e o sal grosso. Tempere os camarões apenas com um pouquinho de sal e pimenta moída na hora. Somente depois que a água da panela ferver coloque o recipiente com os camarões por cima, tampe e cozinhe no vapor por 8 a 10 minutos, dependendo do tamanho dos camarões. Fique de olho, se os camarões forem pequenos eles cozinharão em menor tempo, não deixe passar. Quando estiverem prontos sirva sobre o creme. Eu gosto dele quente, ainda mais nesta versão thai que remete a pratos quentes, mas na França é comum servi-lo frio.

Vichyssoise thai_Figos e Funghis

Esta receita fica chiquérrima se for servida como entrada em um jantar ou em pequenos copinhos em um coquetel ou recepção em formato de finger food. Pode ter certeza que o sucesso está garantido. É deliciosa, original e ao mesmo tempo simples.

 

Ah, e aproveitem para ver a página especial do Figos & Funghis que está em destaque esta semana no PINTEREST, está lindíssima e cheia de receitas deliciosas!!! É só clicar AQUI!

 

Beijo!

 

Ceviche de Salmão com Maracujá

Postado em Clássicos, Comidinhas, Dicas, Entradas, Frutos do Mar, Light, Peixe, Pimenta, Pratos Principais, Receitas de 30 minutos, Receitas Rápidas - 06 de julho de 2016

Ceviche de Salmão com Maracujá_Blog Figos & Funghis

Aqui em casa nós amamos ceviche, eu mais ainda porque sou fã mesmo da comida peruana (não é à toa que já estive no Peru por duas vezes com a única missão de comer tudo o que conseguisse kkkk). Então, aí que apesar de estarmos em pleno inverno surgiu um sol gostoso, e dias bonitos me lembram pratos delicados, frescos, coloridos…

 

Vocês sabem que o ceviche é um prato em que o peixe é cozido no caldo do limão né? Então, o diferencial desta receita é que além do limão eu deixo o peixe marinar/cozinhar no maracujá, ambas frutas ácidas e por isso adequadas para este tipo de preparo. Eu gosto do ceviche naquele ponto em que os cubinhos ficam cozidos do lado de fora e crus por dentro, e dá para perceber isso quando o lado de fora fica levemente esbranquiçado e opaco, mas acho ideal porque é tempo suficiente para que o leite de tigre encharque a carne do peixe de sabor.

 

Outro motivo para eu amar ceviche além da delicia que é, é que ele tem pouquíssimas calorias e é perfeito para depois da prática de exercícios, já que é proteína pura. Como eu faço um baita esforço para me manter em uma alimentação bacaninha durante os dias da semana o ceviche acaba sendo figurinha fácil por aqui. Como faço bastante, para dar uma diversificada às vezes eu coloco cubos de avocado (aquele tipo de abacate menorzinho, sabe?), em outras coloco manga, e assim sempre sai um ceviche diferentão. Por isso mesmo é que já publiquei algumas versões diferentes de ceviche aqui no blog. Olivia também já aprendeu com os pais e adora ceviche, come até a cebola crua e não reclama…kkkk. Aprendi que paladar de criança é assim, precisa de treinamento para se acostumar a comer de tudo.

 

CEVICHE DE SALMÃO COM MARACUJÁ

(para 2 pessoas)

 

Ingredientes:

  • 400g de lombo de salmão fresco sem pele e sem espinhas
  • suco de 1 limão tahiti
  • polpa de 1 maracujá
  • 1 cebola roxa fatiada em meia lua
  • 1 pimenta dedo-de-moça sem sementes e bem picada
  • 2 colheres (sopa) de coentro fresco picado
  • sal a gosto
  • 6 pedras de gelo

 

Modo de Preparo: Deixe a cebola de molho em água fria por 10 minutos. Corte o peixe em cubos médios, nem muito grandes nem muito pequenos, do tamanho de um bocado. Coloque-os em uma tigela e cubra com o suco de limão, a polpa de maracujá e um pouco de sal. Junte os cubos de gelo e mexa com uma colher por alguns minutos, depois cubra e leve à geladeira por 15 minutos. Escorra a cebola e reserve. Tire o peixe temperado da geladeira, retire os cubos de gelo de dentro e junte a cebola, a pimenta e o coentro. Adicione mais sal se achar necessário. Sirva em seguida.

 

Dica esperta: Os cubos de gelo servem para manter o peixe bem fresco e gelado, além de acelerar o cozimento a frio. Aprendi este truquezinho lá no Peru, com um expert em ceviche de rua, os melhores que se pode achar por lá!

Não sei vocês, mas eu sou muito feliz com um bowlzinho de ceviche na mão :)

 

Beijo!

 

 

Bolinho de Arroz sem Glúten – facílimo de fazer!

Postado em Arroz, Clássicos, Comfort Food, Comidinhas, Dicas, Entradas, Fácil, Gastronomia Funcional, Petiscos, Receitas de 30 minutos, Receitas Especiais (s/ Glúten/Lactose), Receitas Rápidas, Vegetarianas - 18 de abril de 2016

Bolinhos de Arroz sem Gluten_F&F

Eu sou simplesmente apaixonada por bolinho de arroz desde que me entendo por gente. Bom, na verdade eu sou apaixonada por arroz, qualquer um deles, e quando tenho a possibilidade de transformar aquele arroz simples que sobrou na geladeira em deliciosos bolinhos crocantes por fora e macios por dentro eu não desperdiço não!

 

Por outro lado, como vocês bem sabem eu não tenho o hábito de fazer frituras em casa, e sempre que posso adapto a receita para prepará-la no forno, mas como tudo na vida tem suas exceções dessa vez eu me rendi ao pedido dos amigos durante o feriado de Páscoa que passamos juntos e preparei os bolinhos fritos mesmo, mas sem peso na consciência, porque se eu vou sair da rotina e dar uma pisadinha na jaca acredito que preciso no mínimo ter prazer com isso! Bolinhos de arroz estão entre as únicas 5 receitas que eu não resisto preparadas fritas. Feriado na praia entre amigos e uma cozinha super equipada foram motivos suficientes para que eu me enfiasse na cozinha (por sorte tínhamos uma ajudante na casa e tenho 2 amigos na turma que também gostam de cozinhar. Sim, homens, a mulherada por ali não curte muito pilotar um fogão…kkkk), e numa dessas aventuras decidi preparar os bolinhos de arroz para petiscarmos antes do almoço, mas quando já estava preparando a massa descobri que tínhamos apenas farinha de mandioca na despensa, e nenhuma outra alternativa, se não dirigir até o mercado mais próximo, pegar 1 hora de fila para passar a compra, mas esta de fato não era uma alternativa, se não os bolinhos para petisco virariam bolinhos para o café da tarde. Resolvi arriscar e fui de farinha de mandioca mesmo, e não é que o resultado foi incrível?! Gente, vocês não acreditam que delicia, os bolinhos preparados com farinha de mandioca demoram um pouco mais para fritar e formam uma camada de espuma na superfície enquanto fritam, mas quando ficam prontos ficam leves, crocantes por fora e macios por dentro, muito saborosos e por não ter glúten mesmo sendo fritos não deixam o estômago pesado. Eu amei, os amigos amaram e agora em casa só vai ter bolinho de arroz sem glúten. Adoro quando os imprevistos proporcionam descobertas :)

 

Da próxima vez que fizer vou tentar deixar a massa mais consistente para fazer no forno, mas aí é uma outra experiência que eu venho contar pra vocês depois. E me desculpem pela foto – a única – que tirei dos bolinhos prontos. Eles acabaram tão rápido que não consegui fazer mais nada a não ser salvar alguns para não ficar sem…hahahaha.

 

 

RECEITA DE BOLINHO DE ARROZ SEM GLÚTEN 

(rende aproximadamente 25 unidades)

 

Ingredientes:

  • 4 xícaras (chá) de arroz branco pronto
  • 4 ovos
  • 2/3 de xícara (chá) de farinha de mandioca fina
  • 1 tomate sem sementes bem picado
  • ½ cebola bem picada
  • 1 dente de alho triturado ou ralado
  • ½ xícara (chá) de cheiro verde picado
  • 150g de queijo parmesão ralado (se quiser os bolinhos sem lactose use queijo sem lactose, mas use um bem firme)
  • 1 fio de azeite
  • Pimenta e sal a gosto
  • Óleo de girassol para fritar (ou outro de sua preferência)

 

Modo de Preparo: em uma tigela coloque o arroz, faça um buraco no meio e quebre todos os ovos. Depois junte o cheiro verde picado, o queijo parmesão, a cebola, o tomate, o alho, o azeite e misture novamente. Adicione pimenta a gosto (ou pimenta fresca picada ou pimenta seca moída), sal se achar necessário e misture novamente. Por fim adicione aos poucos a farinha de mandioca até dar liga, talvez precise de mais farinha, talvez de menos farinha, depende do tamanho dos ovos que estiver usando. Coloque óleo suficiente na panela para fritar todos os bolinhos (para esta quantidade da receita usei 1 litro) e deixe aquecer bem, até fazer o teste do palito de fósforo e ele acender no óleo (ou então coloque apenas uma pontinha da massa no óleo, se borbulhar rapidamente é porque está no ponto certo). Com a ajuda de duas colheres de sopa – coloque uma porção em uma colher e aperte com a outra, modele os bolinhos e vá colocando no óleo. Frite dos dois lados até dourar (forma um pouco de espuma por cima dos bolinhos por causa da farinha de mandioca, mas é normal), depois escorra o máximo que conseguir de gordura em papel absorvente e sirva com salsinha fresca picada por cima.

 

Dicas:

1) A proporção sempre será de 1 xícara de arroz para 1 ovo se quiser fazer mais ou menos bolinhos.

2) Você também pode picar ou ralar outros tipos de queijo e misturar na massa, ou até mesmo rechear com cubinhos de queijo. Para preparar uma versão sem lactose basta substituir o queijo parmesão por um queijo sem lactose de massa firme.

 

Bom Apetite!

 

Steak Tartare com Salada Verde

Postado em Carnes, Clássicos, Comfort Food, Entradas, Fácil, Light, Petiscos, Receitas de 30 minutos, Receitas Rápidas - 27 de janeiro de 2016

Steak Tartare com salada verde_F&F

Sei que muita gente torce o nariz para qualquer tipo de carne crua, já eu sou apaixonada por algumas receitas preparadas com elas: carpaccio, ceviche, sushi, sashimi e tartares de todos os tipos! A minha paixão é tanta que aqui no blog mesmo já tem algumas versões de tartare de carne e de peixe, mas como é de se esperar a cada vez que eu preparo o steak tartare especialmente eu testo uma modificação no tempero, e dessa vez não foi diferente. Aí eu sempre penso: vou levar para o blog, porque vai que em algum lugar por aí tem outro doido(a) por steak tartare que vai curtir muito testar uma receitinha nova? Né?!

 

Mas antes de passar a receita eu preciso avisar uma coisa para quem nunca preparou o prato. Trata-se de uma receita absurdamente fácil, daquelas que chegam até a ser bobinha mesmo, mas o segredo está no frescor absoluto da carne (acho que não preciso lembrar que jamais deve ser usada carne congelada nesta receita né?!), na temperatura adequada e no esmero em picá-la na ponta da faca. Na minha opinião esta é a parte chatinha da receita, mas seria um sacrilégio desperdiçar carne boa com steak tartare mal feito né? Então nunca, jamais, em tempo algum pense em moer a carne para preparar seu steak tartare. Não deixe a preguiça se apoderar deste corpitcho e pique toda a peça da carne até que tenha minúsculos cubinhos. Pronto, seu trabalho praticamente acabou e agora vem a parte boa: temperar e comer, claro!

 

Para acompanhar o steak tartare você pode optar por servir uma cestinha de pães diversos, torradas, as clássicas batatas rústicas ou as fritas – estas últimas o acompanhamento preferido dos franceses. Eu particularmente gosto de servir com salada verde com um molhinho suave e gostoso e com torradas que eu mesma gosto de preparar usando o pão que tiver no momento. Prefiro eu mesma preparar porque eu gosto daquelas torradas que ainda ficam macias no centro e que não se despedaçam inteiras na primeira mordida, mas é óbvio que você pode usar a torrada comprada pronta.

 

MAIS UM STEAK TARTARE – E DOS BONS!

(serve até 6 pessoas como entrada ou 2 como prato único)

 

Ingredientes:

  • 400g de carne bovina magra (filé mignon, coxão mole ou patinho) e super limpa
  • 1 e 1/2 colher (sopa) de alcaparras bem picadas
  • 1 e 1/2 colher (sopa) de cebola roxa picada bem miúda
  • 1 e 1/2 colher (sopa) de pepino em conserva bem picado
  • 1 colher (sopa) de molho inglês
  • 1 colher (chá) de mostarda dijon
  • 1 colher (sopa) de azeite
  • 1 colher (sopa) de ketchup
  • 1 colher (sopa) de conhaque
  • 1 colher (sopa) de salsinha bem picada
  • sal e pimenta a gosto

 

Modo de Preparo: Pique a carne na faca até obter pedaços bem miúdos. Depois junte a carne com todos os outros ingredientes e misture delicadamente. Adicione pimenta e sal a gosto, e se achar necessário acrescente mais azeite. Sirva em seguida com uma salada verde caprichada, com torradas ou batatas rústicas.

 

Steak Tartare com salada verde2_F&F

 

Bom Apetite!

Tarteletes de Cebola Caramelizada e Queijo

Postado em Clássicos, Comfort Food, Comidinhas, Dicas, É Natal, Entradas, Fácil, Massas e Pizzas, No forno, Pães e Tortas, Receitas Rápidas - 18 de dezembro de 2015

Tartelete de cebola caramelizada e queijo2_F&F

 

Eu sou apaixonada por tortas e todas as suas variações: tortinhas, tarteletes, quiches, tortas abertas, tortas fechadas…são tantas! Outro dia abri a geladeira naquela quinta à noite (pra mim quinta é sempre um dia crítico, porque as compras para os dias de semana já estão acabando e ainda não fiz as compras para o final de semana, que costuma ser às sextas) e dentro as coisas que encontrei lá dentro logo me atraíram as cebolas, muitas cebolas – que eu havia trazido do hortifruti perto de casa e ainda não tinha tido oportunidade de usar, além de alguns vários pedaços de queijo (no meu caso de cabra, um dos meus vícios!) já começados e tcharam…… um bom pedaço de massa folhada comprada pronta!

 

Gente, quem foi que inventou a massa folhada pronta? Olha, eu acho incrível porque ela pode nos render comidinhas deliciosas sem dar quase nada de trabalho na cozinha e ainda por cima é ultra versátil. Dá pra fazer salgados, doces, palitinhos, pasteizinhos, empanadas improvisadas, TORTAS! Uma mão na roda! Eu confesso que eu amo preparar minha própria massa de torta, mas geralmente prefiro as massas menos pesadas, com menos manteiga, muitas vezes até preparo com farinha integral (como nesta receita AQUI). Mas ter uma opção dessas à mão de vez em quando salva aquele momento de fominha emergencial :)

 

Bom, só sei que com pouquíssimos ingredientes e trabalho quase zero – o “maior” deles foi caramelizar a cebola no vinho do Porto <3 – sim! Você leu isso: caramelizadas no vinho do Porto!!! E nem precisaria dizer que o resultado final foi óbvio com tantas combinações de coisinhas deliciosas no mesmo pedaço de massa crocantinha né? Faça, faça e faça! Sirva em festinhas e até na sua ceia de Natal se quiser. Você pode cortar a massa em quadradinhos ainda menores que os meus, e servir numa tábua bem linda, e esta é uma receita que mesmo fria é deliciosa. Eu acho super adequado, afinal é difícil ter um “petisco” assim tão lindo, que pode ser preparado rapidamente e ainda a um custo tão baixo!

 

TARTELETES DE CEBOLA CARAMELIZADA NO VINHO DO PORTO E QUEIJOS

(8 tarteletes individuais)

 

Ingredientes:

  • 8 retângulos pequenos de massa folhada
  • 2 cebolas grandes brancas
  • pedaços de queijo variados (usei queijo azul e brie de cabra, mas pode ser qualquer queijo de massa cremosa que derreta no forno)
  • 3 colheres (sopa) de vinho do Porto
  • 1 colher (sopa) de manteiga
  • 1 colher (copa) de azeite
  • folhas de tomilho a gosto
  • sal a gosto
  • 1 gema misturada com uma colher (café) de água

 

Modo de Preparo: Fatie das cebolas em rodelas finas e reserve. Em uma frigideira grande derreta a manteiga junto com o azeite e junte as cebolas fatiadas. Salteie em fogo alto por uns 2 minutos, aí acrescente o vinho do Porto, sal a gosto e quando o álcool evaporar (depois que “chia” e sobe aquela fumaça) reduza o fogo e deixe a cebola ali, até que esteja com uma cor de caramelo (mais uns 15 a 20 minutos na frigideira). Só não deixe derreter porque elas ainda irão ao forno. Desligue a cebola e deixe esfriar. Modele os retângulos de massa dobrando todas as bordas e demarcando um grande centro. Misture a gema de ovo batida com a água e pincele sobre toda a superfície das tarteletes. No centro demarcado pelas bordas coloque uma boa porção de cebolas caramelizadas e distribua aleatoriamente pedaços de queijo sobre as tortinhas. Depois, leve tudo para a geladeira por 20 minutos, enquanto isso preaqueça o forno a 180º. Retire as tarteletes da geladeira, polvilhe algumas folhinhas de tomilho e leve ao forno por 20 minutos, ou até que a massa esteja bem assada e dourada. Sirva quente ou fria, conforme desejar. Se for servir como entrada fica bem com salada verde.

 

Tartelete de cebola caramelizada e queijo_F&F

 

E aí, curtiram?

Bom Apetite!

 

Salada de agrião, abóbora, cereja fresca e queijo brie e crocante de parma – Especial Natal

Postado em Comidinhas, Datas Especiais, É Natal, Entradas, Fácil, Frutas, Light, Molhos, Queijo, Receitas de 30 minutos, Saladas - 04 de dezembro de 2015

Salada de cereja reduzida_F&F

 

E então o ano passou voando mais uma vez e nós já estamos perto do Natal! UAU! Não sei se me desespero por tantos planos que não consegui cumprir ou se festejo por todos os que consegui realizar, pois sempre fico dividida quando coloco na balança, já que a sensação é a de que poderia ter feito mais, ter feito melhor, ter feito diferente…são muitos julgamentos internos, mas acho que viver é isso afinal, devo ser normal….hahahah

 

Mas agora vamos falar de algo do Natal que eu apenas amo de paixão: COMIDA DE NATAL! E eu gosto tanto das comidinhas vintage* quanto das mais moderninhas. Peru assado com farofa? Yes, please! Salpicão de frango? Pra mim tem que ter alho poró e milho! Lasanha vegetariana? Adoro! Tábuas de queijos e petiscos e uma proposta mais casual? Ôpa, tô dentro! Gente, pra mim comida de Natal é assim, é muito mais que só um prato de comida gostosa, mas é a reunião da família, dos amigos, a celebração de um ano que se despede. É o conjunto, não apenas o que vai dentro da panela. Comida de Natal pra mim tem que ser feita acima de tudo com amor, e aí pode apostar que dá certo!

 

Bom, este mês vou colocar várias receitas lindas de Natal (EBA!!!)e espero que inspiradoras também, para ajudar tanto quem quer preparar um clássico natalino e também quem quer inovar com uma receita mais modernosa. Para começar, escolhi uma saladinha que é a minha cara! Amo saladas, mas acho que elas devem ser sempre lindas e caprichadas para dar prazer de comer, e também para saciar por mais tempo. Esta salada ficou diva, tudo combinou super bem, e para acompanhar preparei um molho com aceto balsâmico e geleia de frutas vermelhas diet. Ficou o ó! Um verdadeiro glamour de salada pra você arrasar na noite de Natal! Aliás ó, pulo do gato>>>> este MOLHO DE GELEIA é incrível e facilita horrores, já que com esta receitinha você consegue preparar deliciosos molhos para saladas no sabor que quiser, só mudando o sabor da geleia ;)

 

SALADA DE AGRIÃO COM ABÓBORA ASSADA, QUEIJO BRIE, CHIPS DE PARMA E CEREJA FRESCA

(serve 4 pessoas)

 

Ingredientes:

  • 1/2 maço de agrião bem lavado e seco
  • 2 xícaras (chá) de abóbora cortada em cubos médios
  • queijo brie fatiado a gosto
  • 4 fatias de presunto cru
  • 10 cerejas frescas sem caroço
  • 1/2 xícara de amêndoas sem sal picadas
  • azeite o quanto baste
  • 1 pitada de curry em pó
  • pimenta a sal a gosto

 

Molho da salada:

  • 2 colheres (sopa) de vinagre balsâmico
  • 4 colheres (sopa) de azeite
  • 1 colher (sopa) de água
  • 2 colheres (sopa) de geleia de frutas vermelhas
  • 1 pitada de sal

Pulo do gato >>> Coloque todos os ingredientes em um pote de vidro com tampa, feche e agite bem até que estejam totalmente incorporados.

 

Modo de Preparo da salada: Espalhe os cubos de abóbora sobre uma assadeira e regue com azeite. Polvilhe o curry e o sal e leve para assar por 20 minutos a 180º. Coloque as fatias de presunto cru em uma assadeira e leve ao forno preaquecido a 180º por 5 minutos, ou até dourar e ficar crocante. Agora monte a salada. Disponha as folhas de agrião na base e sobre elas ajeite os cubos de abóbora assada, aí distribua os pedaços de queijo brie, as cerejas frescas cortadas ao meio, as amêndoas picadas e finalize com os chips de presunto cru. Sirva com o molho de geleia.

 

Salada de cereja reduz2_F&F

 

E aí, gostaram da saladinha?! Semana que vem tem muito mais!

Beijo!

(comidinhas vintage* aquelas que o povo insiste em chamar de cafonas, mas eu me recuso porque pra mim comida boa não tem época, aí decidi chamar carinhosamente de comidinha vintage)

Ceviche de Salmão

Postado em Clássicos, Comidinhas, Entradas, Fácil, Light, Peixe, Pratos Principais, Receitas de 30 minutos, Receitas Rápidas - 29 de outubro de 2015

Ceviche de salmão_F&F

Eu simplesmente AMO ceviche! Toda semana tem ceviche em casa pelo menos uma vez na semana, algumas vezes preparo o clássico mesmo e em outras eu testo combinações diferentes. Um dos motivos que me fazem amar tanto este prato típico da culinária peruana (Peru I love you!) é a rapidez e facilidade do preparo, é o tipo de receita que não dá trabalho. E acho que este meu vício acabou contagiando a todos aqui em casa porque até a Olivia ama ceviche! Ela já pode consumir peixe cru, mas a recomendação é a mesma que vale para nós adultos: para o preparo do ceviche o peixe deve ser o mais fresco possível.

 

Outro dia no hortifruti que eu costumo fazer compras avistei um lindo lombo de salmão, e o peixeiro como já me conhece bem foi logo avisando que aquele estava bom para fazer salmão pois havia chegado horas antes. Claro que eu o trouxe para o jantar.

 

Normalmente o ceviche é preparado com peixe branco. Costumo usar robalo, tilápia (saint peter), namorado e até corvina, mas desta vez eu usei salmão e amei o resultado. O salmão é um peixe suave mas muito saboroso e achei que o mix de cítricos que eu fiz para a marinada – mais conhecida como leite de tigre – combinou muito bem com ele.

 

Ceviche de Salmão3_F&F

 

RECEITA DE CEVICHE DE SALMÃO

(serve 4 pessoas)

 

Ingredientes:

  • 500g de salmão sem pele e livre de espinhas
  • 1 cebola roxa pequena fatiada em meia lua
  • 1 limão tahiti
  • 1 limão galego
  • 4 pedras de gelo
  • 1 punhado de coentro picado
  • 1 punhado de salsinha fresca bem picada
  • 1 pimenta dedo de moça sem sementes bem picada (pode substituir por pimenta biquinho se quiser algo mais suave)
  • sal a gosto
  • 1 fio de azeite

 

Modo de Preparo: Corte o lombo de salmão em cubos pequenos (mas não muito), do tamanho de um bocado mesmo. Coloque em uma tigela junto com as pedras de gelo, uma pitada de sal e regue com o suco dos limões. Mexa com uma colher por uns 3 minutos, até que o peixe comece a mudar de cor (ele vai estar cozinhando no suco de limão). Deixe descansar por 5 minutos, depois misture a cebola fatiada, a pimenta, o coentro, a salsinha e misture novamente. Coloque no recipiente que irá servir, finalize com 1 fio de azeite e monte o prato com chips de batata doce, com milho ou com batata doce cozida. Sirva em seguida.

 

Ceviche de salmão2_F&F

 

Já estão acompanhando o blog no Instagram? Não?! Então corre pra lá (@figosefunghis) porque a partir de amanhã você vai acompanhar a minha viagem de férias, com muitas dicas, comidinhas e lugares bacanas ;)

 

Semana que vem tem vídeo novo no ar lá no canal do Youtube, inscreva-se! youtube.com.br/c/FigoseFunghisTV

 

Beijo!

 

Ceviche Peruano

Postado em Clássicos, Comidinhas, Entradas, Fácil, Light, Peixe, Receitas de 30 minutos, Receitas Rápidas - 04 de agosto de 2014

Ceviche reduzida_F&F

 

Desde que eu era pequena o meu pai, que adora pescar, sempre trazia muitos peixes pra casa e nos fazia experimentar de todo jeito: assado, na brasa, recheado, frito e inclusive cru. Em casa sempre teve ceviche e sashimi e o resultado disso é que hoje a comida peruana e a comida japonesa estão entre as minhas preferidas no mundo!

 

Outro dia, em meio à Copa do Mundo, me bateu uma vontade de preparar um ceviche fresquinho para acompanhar junto com os amigos o jogo do Brasil x Chile. Ok, ceviche é peruano, mas saibam que a influência gastronômica do Peru sobre o Chile é gigante! Bom, os amigos se encarregaram das compras e voltaram com o Robalo mais fresquinho comprado no Ceagesp, aqui em Sp. Batata doce orgânica, cebola roxa e pimenta dedo-de-moça compuseram lidamente o ceviche, agregando cor e muito sabor! Como eu adoro o ceviche peruano acompanhado dos famosos “choclos” gigantes e por aqui não é tão fácil de encontrá-los resolvi fazer uma pequena adaptação e misturar ao ceviche uma espiga de milho verde cozido ao vapor, bem docinho. Bom, o resultado foi sucesso total, todos amaram o ceviche, que por termos exagerado um pouco na quantidade, mais tarde aqui em casa virou recheio de Fish Tacos…hahahahha

 

O que eu achei sensacional sobre o ceviche e resolvi utilizar nesta receita é o processo de cocção no gelo, e não apenas deixar o ceviche ali marinando no suco de limão temperado (o tal leche de tigre) por um tempão. Dizem que antigamente no Peru o ceviche era preparado assim, deixado marinando por horas a fio, mas que hoje a técnica mais moderna pede a cocção no gelo, talvez por ser mais rápido e mais prático.

 

CEVICHE PERUANO 

(serve 6 pessoas)

 

Ingredientes:

  • 600g de robalo bem limpo e cortado em filés
  • 1/2 xícara (chá) de suco de limão (misturei 1 limão siciliano e 2 tahiti)
  • 1 cebola roxa cortada em meias luas bem finas
  • 1 pimenta dedo-de-moça sem sementes fatiada finamente
  • 1 punhado de coentro picado
  • sal a gosto
  • 4 pedras de gelo
  • 1 espiga de milho cozida (ou uma caixinha)
  • 1 batata doce cozida al dente

 

Modo de Preparo: Corte os filés de robalo ou outro peixe branco da sua preferência em tiras e depois em cubos médios e reserve. Adicione o sal, a pimenta dedo-de-moça e misture bem. Em outro recipiente misture bem o gelo com o suco de limão e regue o peixe cortado. Junte a cebola roxa, o coentro e misture bem, sem parar de mexer por uns 5 minutos. Prove o tempero, prove a consistência do peixe que deverá ser firme. O peixe fica levemente cozido na parte de fora e cru no interior. Ajuste o sal se achar necessário e adicione um pouco de água se estiver muito ácido. Finalize juntando o milho cozido já retirado da espiga (ou sirva rodelas da espiga ao lado do ceviche, como preferir) e com a batata doce cozida cortada em bastões. Enfeite com tirinhas de pimenta fatiada e folhas de coentro. Sirva em seguida.

 

Dica: Misture limão siciliano e limão tahiti para suavizar o sabor forte do limão.

 

Bom Apetite!

 

 

Salpicão de Cenoura e Quinua

Postado em Comidinhas, Entradas, Fácil, Light, Receitas de 30 minutos, Receitas Especiais (s/ Glúten/Lactose), Receitas Rápidas, Saladas, Vegetarianas - 15 de maio de 2014

Salpicão de cenoura e quinua_F&F

Não, esta salada não tem frango desfiado, salsão picado ou maçã, mas eu decidi chamá-la de salpicão de cenoura porque ela fica com uma aparência de salpicão e o tempero deixa um sabor azedinho doce típico do salpicão. Olha, honestamente foi a melhor salada dos últimos tempos aqui em casa, e isto porque comemos salada quase diariamente. Sem contar que ela fica linda, com uma cor vibrante e se você colocar em potes de vidro transparentes vai valorizá-la ainda mais!

Sabe quando você abre a geladeira, abre a despensa e vai pegando coisinhas gostosas para juntar e dá sorte no resultado? Pois é, foi assim que nasceu o meu salpicão de cenoura, uma combinação divina na minha opinião. Tem o adocicado das cranberries, o crocante das amêndoas e da cenoura, a textura delicinha da quinua, a suavidade da lentilha vermelha e por aí vai, cada ingrediente contribuindo com o seu melhor…hahahaha

Bom, só sei que a salada foi pra levar no almoço de Dia das Mães, em menos de 30 minutos cozinhei a quinua e a lentilha, montei a salada e coloquei pra gelar enquanto me arrumava. Uma praticidade só! Fiz um bowl enorme para umas 10 pessoas e não sobrou nadinha, nadinha. Acho que todos gostaram porque já saí de lá com pedidos para colocar a receita no blog. Então aqui está, espero que gostem ;)

 

SALPICÃO DE CENOURA, QUINUA E LENTILHA

(Serve até 10 pessoas)

 

Ingredientes:

  • 6 cenouras grandes descascadas e raladas
  • 2 talos de alho poró bem lavados e fatiados em finas fatias
  • 1 xícara (chá) de quinua (usei a vermelha)
  • 1 xícara (chá) de lentilha (usei a vermelha, mas pode ser qualquer uma delas)
  • 1/2 xícara (chá) de vinagre de arroz (não recomendo a substituição pois o sabor do de arroz faz toda a diferença nesta receita)
  • 150 gramas de cranberries
  • 150 gramas de amêndoas cruas picadas
  • 1/2 xícara (chá) de azeite extra virgem
  • sal a gosto
  • pimenta moída a gosto

Salpicão de cenoura e quinua2_F&F

Modo de Preparo: Cozinhe a quinua e a lentilha separadamente, em água abundante até que estejam al dente. Deixe as amêndoas inteiras de molho em água fria por 20 minutos, enquanto a quinua e a lentilha cozinham. Prepare o molho misturando o vinagre de arroz, o azeite, o sal e a pimenta e reserve. Escorra e passe pela água fria corrente a quinua e a lentilha. Escorra e pique as amêndoas. Junte em um bowl em camadas a cenoura ralada, a quinua, a lentilha, o alho poró, cranberries e amêndoas e regue com parte do molho. Misture bem com a ajuda de duas colheres de pau ou garfos grandes, delicadamente. Repita as camadas, misture tudo novamente e cubra com filme plástico. Leve à geladeira até o momento de servir.

 

Bom Apetite!

Siga o Figos e Funghis no Instagram, e participe das novidades fresquinhas e conteúdo exclusivo :)

Te espero AQUI então!

 

Salada de Carpaccio de Pupunha com Agrião

Postado em Entradas, Fácil, Light, Saladas - 02 de dezembro de 2013

Salada de Carpaccio de Pupunha_F&F

Esta salada de carpaccio de pupunha é bem fácil de preparar, é light e é super refrescante para o verão. Além disso como ela fica com uma apresentação bem bonita pode perfeitamente fazer parte da sua ceia de Natal.

 

O carpaccio de pupunha hoje é facilmente encontrado já cortado em muitos supermercados (naquele “lugar de gente feliz” sempre tem) e ele é a base desta salada bem colorida e saborosa, que consiste basicamente na montagem dos ingredientes num prato bonito. O único segredinho aqui mas que faz toda a diferença é marinar as lâminas de pupunha no tempero por pelo menos uma hora antes de servir, para que fiquem mais macias e absorvam bem o tempero. Como eu amo acrescentar nozes, castanhas ou sementes em quase todas as minhas saladas achei que nesta a noz pecã cairia muito bem, mas dá pra usar castanha de caju, castanha do Pará, amêndoas, ou qualquer outra que preferir.

 

SALADA DE CARPACCIO DE PUPUNHA COM AGRIÃO

(serve 6 pessoas)

 

Ingredientes:

  • 200g de palmito pupunha cortado como carpaccio
  • 200g de folhas de agrião bem lavadas e sem os talos
  • 20 mini tomates bem lavados (cereja, sweet grape, etc.)
  • 1/2 cebola
  • 1 punhado generoso de noz pecã picada grosseiramente
  • 1/2 xícara (chá) de azeite
  • suco de 1 limão
  • pimenta a gosto
  • sal a gosto
  • lâminas de queijo parmesão (opcional)

 

Modo de Preparo: Coloque o azeite, o suco do limão, a pimenta e o sal num pote com tampa e agite bem até que esteja bem misturado. Coloque as fatias de pupunha num prato ou travessa funda e cubra com o molho. Tampe com plástico filme e leve para a geladeira por 1 hora. Enquanto isso fatie a cebola em meias luas finíssimas e coloque de molho em água gelada até o momento da montagem da salada. Depois do tempo da marinada do pupunha ajeite cada lâmina num prato grande, forrando todo o prato. Misture o agrião, os mini tomates e a cebola fatiada num bowl à parte com as mãos e junte num montinho no centro do prato. Regue toda a salada com o molho da marinada e por fim salpique as nozes picadas por todo o prato. Se quiser adicione lâminas de queijo parmesão para finalizar.

 

Bom Apetite!

 

Bruschetta de Cogumelos com Salada

Postado em Clássicos, Cogumelo, Entradas, Fácil, Receitas de 30 minutos, Receitas Rápidas, Sanduíches, Vegetarianas - 03 de outubro de 2013

Bruschetta de cogumelos_F&F

 

Para aqueles dias em que eu tenho vontade de uma refeição mais leve acabo optando sempre pela dupla bruschetta + salada ou torta + salada, e acho que formam combinações perfeitas. Esta bruschetta aqui, por exemplo, é bem simples mas com um sabor surpreendentemente delicioso, combinando cogumelos salteados no azeite, ervas e um toque cítrico do limão siciliano com a doçura do molho caseiro de tomates. A saladinha pode ser qualquer uma da sua preferência, porque hoje, aqui, ela é apenas uma coadjuvante.

 

Se você não curte ou se é mais difícil encontrar cogumelos na sua cidade eu sugiro substituí-los por alguma outra opção de vegetais, como alcachofras em conserva, pimentões vermelhos assados ou um mix de abobrinha com berinjela usando o mesmo tempero que vou mostrar aqui. Todas estas versões ficam deliciosas na bruschetta e acompanham muito bem uma saladinha leve e colorida.  O principal é saber que com fome e boa vontade você consegue resultados e combinações deliciosos!

 

BRUSCHETTA DE COGUMELOS

(para 2 unidades grandes, individuais)

 

Ingredientes:

  • 1 pão ciabatta cortado no sentido do comprimento
  • 1 dente de alho descascado e levemente amassado
  • 2 xícaras (chá) de cogumelos variados, limpos  (usei shiitake, paris e shimeji)
  • 4 colheres (sopa) de molho de tomate (eu usei aquele meu molho caseiro*)
  • 2 colheres (sopa) de azeite
  • 1 punhado de ervas frescas (usei manjericão, alecrim e salsa)
  • 1 boa espremida de suco de limão siciliano (ou tahiti se não tiver)
  • pimenta moída a gosto
  • sal a gosto

 

Modo de Preparo: Esfregue bem o dente de alho nas duas partes do pão (miolo) e grelhe com o miolo virado para baixo em uma grelha sobre a chama do fogão ou em um grill elétrico por uns 2, 3 minutos minutos. Enquanto isso aqueça o azeite e salteie os cogumelos com as ervas. Quando os cogumelos começarem a murchar junte as ervas frescas e tempere com pimenta e sal a gosto. Continue salteando até que os cogumelos comecem a pegar cor e desligue. Regue imediatamente com o limão espremido e reserve tampado no calor da frigideira. Retire as fatias de pão da grelha e imediatamente divida o molho de tomate em cada uma das partes. Cubra com os cogumelos salteados, regue com mais um fiozinho de azeite e sirva de imediato acompanhado de uma salada bem gostosa.

 

*A receita do meu molho de tomates caseiro está aqui NESTE POST! Corre lá pra conferir, é imperdível!

 

Bom Apetite!

 

Figos Assados com Mel e Coalhada Seca com Amêndoas

Postado em Comidinhas, Dicas, Entradas, Fácil, Frutas, Light, Petiscos, Receitas Rápidas - 17 de julho de 2013

Figos assados com mel_1

Quer aproveitar o final da época de figos e arrasar com uma receitinha coringa que pode ser servida como petisco, como entrada acompanhada de salada de folhas verdes ou ainda de sobremesa? Então vem comigo!

Continue Lendo …

Cogumelos Recheados com Abobrinha

Postado em Cogumelo, Comidinhas, Entradas, Fácil, Light, No forno, Petiscos, Receitas de 30 minutos, Receitas Rápidas, Vegetarianas - 24 de junho de 2013

Cogumelos recheados_F&F

 

Como uma boa amante de cogumelos eu não poderia deixar de gostar dos tradicionais cogumelos recheados e é justamente por isso que eu já publiquei algumas versões desta receita tão fácil e tão gostosa por aqui.

Continue Lendo …

Espetinhos de figo assado, presunto cru e mozzarella

Postado em Comidinhas, Datas Especiais, Entradas, Fácil, Light, Petiscos, Receitas Rápidas - 12 de junho de 2013

Espetinhos de figo, parma e mozzarella_F&F

Hoje é O DIA DO AMOR!!!! E pra mim este dia do amor tem comemoração dupla porque foi justamente o dia em que me casei, então é claro que eu não poderia deixar de trazer pra vocês uma receita que é sim puro amor porque ela é tão simples de preparar que você vai ter tempo de sobra para paparicar muito o seu amor e comemorar este dia tão gostoso sem nenhum estresse na cozinha.

Continue Lendo …