Creme de Batata e Alho-Poró Thai ou Vichyssoise Thai

Postado em Comfort Food, Contos, Entradas, Frutos do Mar, Inverno, Restaurantes, Sopas e Caldos, Thai, Viagens - 10 de agosto de 2016

Vichyssoise thai2_Figos & Funghis

Quando eu era criança minha mãe – que aliás é uma mestre na preparação de sopas – fazia muito um creme de batata com alho-poró pra nós que todos amavam, e mais tarde fui descobrir que a tal sopa é a famosa e tem nome chic: Vichyssoise. Trata-se de uma clássica receita francesa em que batatas e talos de alho-poró são cozidos em caldo de galinha e depois adicionados de creme de leite fresco. Quem já provou sabe que por si só a receita já é uma absoluta delicia e não precisaria de mais nenhuma modificação.

 

Porém, quando estive recentemente em Portugal, mais precisamente na pequena cidade de Ericeira, me hospedei no Hotel Vila Galé e o restaurante de lá tinha uma chef que fazia uma comida incrivelmente deliciosa. Em uma das refeições que fizemos ali resolvi pedir uma vichyssoise com camarões que tinha no menu (e nada de descrição, apenas o nome mesmo), mas jamais imaginei a surpresa que estaria por vir. Quando a sopa chegou na mesa além de linda exalava um perfume intrigante de capim limão e coentro, uma versão da sopa famosa que eu nunca tinha visto. Os camarões vieram por cima, grandes e com aspecto delicioso deixado pelo cozimento no vapor, e finalizada com delicadas folhinhas de coentro. Mesmo sem provar eu já estava feliz porque adoro ser surpreendida por receitas inusitadas, e também porque a apresentação estava deslumbrante.

 

Já contei pra vocês que eu sou apaixonada por comida thailandesa né? Então, ao olhar para o prato logo identifiquei esta forte influência na receita, e quando provei a minha felicidade apenas se completou, foi uma festa de sabores na minha boca. E não só o coentro e os camarões combinaram perfeitamente nela como também percebi imediatamente que o leite de coco havia sido utilizado em substituição ao creme de leite fresco. Eu adoro decifrar receitas quando vou a um restaurante e gosto do que provo…fico sentindo cada detalhe do prato para depois tentar reproduzir em casa. Não, não tive coragem de pedir a receita à chef, afinal em um hotel como aquele isto não soaria muito educado, enfim, pode ser bobagem, mas fiquei tímida.

 

Só sei que aquela sopa deslumbrante não saiu da minha cabeça, e assim que tive oportunidade de reunir todos os ingredientes corri para prepará-la. A dificuldade estava em encontrar o capim limão, também conhecido como capim cidreira, pois o que se usa na receita como na tradicional culinária thai é justamente o bulbo dele que fica debaixo da terra, próximo da raiz, e não é toda hora que se acha um pé de capim cidreira pela frente. No interior é sim bem mais fácil, mas por aqui geralmente só se encontra as folhas. Eu já cheguei a ver uma vez há anos atrás no empório Santa Luzia uma bandeja só de bulbos de capim limão, mas eu ainda era inocente naquela época e não via muita utilidade pra eles…hahahaha. Acabei encontrando um pé de cidreira na casa da minha avó e como ela havia recém colhido as folhas eu tratei logo de arrancar o que restou. Dá pena, porque arrancando o bulbo com a raiz capim não nasce mais, precisa plantar novamente, mas aqui eu aproveito para dar uma dica: use o ingrediente com consciência e não desperdice, pegue apenas o que irá usar ou use tudo o que colher. E plante novamente depois para ter sempre :)

 

A sopa? Ah sim, na minha opinião deu super certo e cheguei bem perto do resultado daquela que provei em Portugal, deu para matar a vontade, ficou mesmo deliciosa, só não posso dizer que ficou igual porque não sou tão boa cozinheira quando a chef portuguesa, e também porque fica difícil a comparação entre a minha sala de jantar e o restaurante com vista para o mar do Vila Galé. De todo o jeito viajar e conhecer novos sabores e combinações é maravilhoso, e poder relembrar destas experiências pelo paladar é a minha forma preferida de matar as saudades. Espero que vocês também provem esta receita e se deliciem com ela.

 

VICHYSSOISE THAI

(para 2 pessoas)

 

Ingredientes:

  • 4 batatas inglesas médias descascadas e cortadas em cubos
  • 2 talos de alho-poró fatiados (use a parte mais clara e reserve a verde para fazer um caldo de legumes caseiro)
  • 1 bulbo de capim limão bem limpo e fatiado
  • 1 litro de caldo de galinha (ou caldo de legumes)
  • 1/3 de xícara (chá) de leite de coco
  • 2 colheres (sopa) de coentro fresco picado
  • 1 fio de azeite
  • 8 camarões médios ou grandes e limpos (sem as cabeças e com os rabos)
  • suco e raspas da casca de 1/2 limão tahiti
  •  1 colher (chá) de sal grosso
  • 1 ramo de tomilho-limão fresco
  • pimenta branca em grãos
  • sal e pimenta-do-reino moída a gosto
  • folhinhas de coentro ou de salsa fresca para finalizar

 

Modo de Preparo: Aqueça o azeite em uma panela e acrescente o bulbo de capim limão fatiado, refogando por alguns minutos até que o aroma comece a subir. Acrescente o alho-poró, refogue por mais alguns minutos e depois junte as batatas e o caldo de galinha. Cozinhe até que as batatas estejam macias, e então adicione o leite de coco e cozinhe por 5 minutos. Ajuste o sal se precisar. Desligue, junte as folhas de coentro picadas e bata com um mixer. Se precisar adicione mais caldo de galinha para conseguir a consistência desejada para o creme, que não deve ser nem muito espesso e nem muito ralo.

 

Para o preparo dos camarões: Se tiver uma panela de cozinhar no vapor ok, mas se não tiver coloque os camarões sobre um escorredor de metal e apoie sobre uma panela com água. Aromatize a água com o suco de limão, as raspas, o tomilho-limão e o sal grosso. Tempere os camarões apenas com um pouquinho de sal e pimenta moída na hora. Somente depois que a água da panela ferver coloque o recipiente com os camarões por cima, tampe e cozinhe no vapor por 8 a 10 minutos, dependendo do tamanho dos camarões. Fique de olho, se os camarões forem pequenos eles cozinharão em menor tempo, não deixe passar. Quando estiverem prontos sirva sobre o creme. Eu gosto dele quente, ainda mais nesta versão thai que remete a pratos quentes, mas na França é comum servi-lo frio.

Vichyssoise thai_Figos e Funghis

Esta receita fica chiquérrima se for servida como entrada em um jantar ou em pequenos copinhos em um coquetel ou recepção em formato de finger food. Pode ter certeza que o sucesso está garantido. É deliciosa, original e ao mesmo tempo simples.

 

Ah, e aproveitem para ver a página especial do Figos & Funghis que está em destaque esta semana no PINTEREST, está lindíssima e cheia de receitas deliciosas!!! É só clicar AQUI!

 

Beijo!

 

Biscoitinhos Amanteigados de Canela de 4 Ingredientes

Postado em Comidinhas, Contos, Cozinhando para os Pequenos, Datas Especiais, Doces, É Natal, Fácil, No forno, publieditorial, Receitas de 30 minutos, Receitas de Família, Receitas Rápidas - 17 de dezembro de 2015

Biscoitinhos de canela1_F&F

Uma das melhores recordações que eu tenho dos Natais da minha infância é o cheiro de comida que pairava no ar na fazenda dos meus avós e que começava uns três dias antes do dia 24. Era sinal de que a minha avó e suas ajudantes já estavam preparando a comida para a tradicional ceia da nossa família, para a qual ela recebia em média 50 pessoas todos os anos. Sim, era muita gente! Minha avó sempre fez questão de acompanhar tudo de perto, e eu como já amava um fogão não saía do pé dela. Era uma delicia passar aqueles dias inteiros em torno do ritual natalino, e no qual toda a família se envolvia. Um dos meus perfumes preferidos destas ocasiões era o dos biscoitinhos amanteigados de canela assando no forno, que depois seriam recheados e que na data da ceia seriam servidos na mesa de chás e cafés após a sobremesa. É claro que nós, crianças, pegávamos alguns antes da data especial e o acompanhávamos mesmo com sorvete quando chegava a hora certa de comer.

 

E desde então esses biscoitinhos não podem faltar no meu Natal! Este ano também já iniciei a Olivia nesta tradição, pois como ela já está maiorzinha e participa muito mais de tudo me ajudou a preparar seus primeiros biscoitinhos de canela, e se divertiu tanto que até da massa crua comeu.

Biscoitinhos de canela2_F&F

Desta vez eu usei a minha manteiga queridinha do momento, a Lurpak, e explico o porquê de tanta simpatia: é uma manteiga pura, composta apenas de creme de leite fresco e fermento lácteo, sem nenhum tipo de conservante ou produtos químicos com nomes difíceis de serem decifrados. É manteiga e pronto! Biscoitinhos de canela são coisa séria pra mim, e a alimentação da minha filha mais ainda, por isso eu prefiro usar uma manteiga de qualidade e que de quebra ainda tem um sabor incrível, que eu poderia descrever como, ãh, me deixe pensar, ãh…manteiga de verdade! Como as que a minha avó preparava lá na fazenda dela quando tinha mais disposição. Hoje ela prefere que eu mesma compre a manteiga e lhe prepare os biscoitinhos de presente…rsrsrsr

Biscoitinhos4_F&F

 

O que mais eu posso dizer sobre esta receita tão querida pra mim? Posso dizer que ela é absurdamente fácil, leva apenas 4 ingredientes e que está toda explicadinha em vídeo (acompanhada do melhor clima de Jingle Bells) e para conferir é só apertar o PLAY!

 

BISCOITINHOS AMANTEIGADOS DE CANELA

(rende 30 unidades pequenas ou 20 médias)

Ingredientes:

  • 200g de manteiga LURPAK sem sal amolecida em ponto de pomada
  • 1 e 1/2 (chá) de farinha de trigo
  • 1 xícara (chá) de açúcar
  • 2 colheres (sopa) de canela em pó
  • 200g de chocolate derretido em banho maria ou 4 colheres de sopa de geleia da sua preferência (opcional)

#boacomidamerece #lurpakbr #façasuamágica

Espero que gostem da receita! Continuem acompanhando os posts aqui do blog e também as atualizações diárias no Instagram (@figosefunghis) e no Facebook, com muitas dicas de receitas para as Festas de Final de Ano!!!

Amanhã tem receita nova por aqui, espero vocês!!

 

 

artigo-patrocinado_FF

 


O dia em que conheci Nigella

Postado em Bate papo na cozinha, Contos, Datas Especiais - 07 de maio de 2013

IMG_5237

Como alguns leitores acompanharam pelo Facebook e pelo Instagram, na semana passada eu tive o imenso e absurdo prazer de conhecer a diva, mestra e musa Nigella Lawson em carne, osso e SORRISOS! E quantos sorrisos…

Continue Lendo …

Kafta grelhada com abobrinha

Postado em Carnes, Clássicos, Contos, Cozinha Árabe, Fácil, Light, Pratos Principais, Receitas de Família - 30 de janeiro de 2013

Kafta com abobrinha_F&F

Como vocês sabem eu tenho uma quedinha por comida árabe. Simplesmente não resisto a uma mesa cheia daquelas pastinhas deliciosas, daqueles kibes recheados ou na travessa, esfihas, tabule, aquela variedade de arroz um melhor que o outro e é claro, as kaftas também! Além de ser uma comida deliciosa e linda a comida árabe me traz nostalgia e faz recordar minha infância.

Continue Lendo …

Fui no restaurante e…

Postado em Bate papo na cozinha, Contos - 13 de setembro de 2012

 

Pois é, pois é, este é um assunto bem delicado, mas é necessário quebrar tabus e falar um pouco sobre a frustrante situação de ir a um restaurante cheio de expectativas (e fome) e se decepcionar com o lugar, com o atendimento a até com a comida. Acontece sempre, comigo, com você e com todas as pessoas que procuram um restaurante para passar momentos agradáveis.

Continue Lendo …

Aceito um pedaço!

Postado em Contos - 25 de julho de 2012

É engraçada essa estória de ter fama de saber cozinhar. Comigo sempre foi e continua sendo assim: “ah, esta é a Fabiana, ela sabe cozinhar!” como se fosse uma extensão da minha identidade, e depois disso é que vem o restante da apresentação: “filha de Fulano, neta de Ciclano, esposa de Beltrano….”. Mas não pensem que eu saio lucrando com isso, pois na verdade eu saio é perdendo! Perco convites para jantar, perco “presentinhos” alimentícios no meio da tarde como aquele bolo delícia que a prima fez, aquela torta linda que a amiga preparou e sempre me deparo com uma cara de apreensão quando recebo “comidinhas” de presente, daqueles poucos que criam coragem de me dar alguma coisa. Até minha irmã quando me dá alguma comida fica com medo do que eu vou achar, e para falar bem a verdade o Arroz com Frango que ela faz é mais gostoso que o meu! 

Continue Lendo …

Penso logo cozinho…

Postado em Contos - 22 de junho de 2012

 

Quem gosta de cozinhar “só” pensa em comida. Fazer comida, provar comida, ler sobre comida, falar sobre comida…comida e mais comida! São milhares de “cabeças gordas” pensantes que se tivessem o poder de materializar todas as comidas que passam por suas (ou nossas?!) mentes insanas diariamente um planeta Terra não seria suficiente para abrigá-las. Eu sou assim, e quem me conhece sabe que não consigo passar mais do que 15 minutos sem falar de comida, é inevitável, mais forte do que eu. Até tento fugir do assunto para não incomodar – sim, porque há também neste mesmo planeta Terra aqueles que não gostam de falar ou pensar sobre comida – mas quando percebo já estou explicando receita, mostrando fotos de comida ou indicando restaurantes. Se meu corpo representasse o tanto que eu penso em comida eu já estaria perto dos 400kg ! 

Continue Lendo …

Sopa de milho em conserva

Postado em Comfort Food, Contos, Dicas, Entradas, Fácil, Inverno, Receitas de 30 minutos, Receitas Rápidas, Sopas e Caldos - 18 de maio de 2012

Eu sou completamente apaixonada por milho. Milho cozido, milho assado, cuscuz de milho, bolo de milho e acima de tudo SOPA DE MILHO! Nossa, quem inventou a sopa de milho estava muito inspirado e deixou sua contribuição para a felicidade da humanidade :) No interior, onde cresci, é costume colher o milho bem na sua época e fazer diversas receitas com ele, e a sopa de milho é uma tradição. Alguns fazem como a minha mãe, um caldo cremoso mais para o líquido, com peito de frango desfiado e cambuquira (aquele broto da abóbora com a sua flor), que eu amo! Outros fazem um creme bem grosso parecido com mingau – e inclusive chamam de mingau – fazem à parte bistequinhas de porco para servir junto com o mingau. Cada família tem seu costume, tem sua receita, e uma das melhores coisas do interior é poder ter milho verde fresquinho e novinho pra fazer sopa! Só que há um porém: sopa de milho ao modo do interiorrrrrr da muito trabalho e exige quase uma linha de produção familiar. Tem que descascar todas as espigas uma a uma, depois tem que ralar todas as espigas para tirar o suco, coar, e blá, blá, blá…. 

Continue Lendo …

Mensagens que enchem o coração de amor

Postado em Contos, Diversos - 10 de janeiro de 2012

Eu fico tão feliz quando recebo e-mails de vocês, mas tão feliz que estas mensagens sempre fofas e carinhosas enchem o meu coração de amor e transformam o meu dia, de verdade! As vezes eu demoro um tantinho para responder em razão da falta de tempo, mas sempre respondo. É tão mais agradável iniciar um dia de trabalho depois de ler palavras sinceras e desinteressadas, de pessoas que gostam do que eu escrevo, gostam das receitas, das fotos, enfim, gostam daqui. Hoje recebi este e-mail super fofo da leitora Amanda Gomez, de apenas 17 anos que está começando a se aventurar na cozinha e escolheu o Figos & Funghis como uma espécie de “guia”. É tão compensador saber que o blog é capaz de ajudar as pessoas que estão aprendendo a cozinhar agora, e que principalmente ele incita nelas o desejo de cozinhar mais e melhor, eu simplesmente AMO este retorno. De verdade, são coisas assim que alimentam a alma e o coração!

Continue Lendo …

Macadâmia I love you!

Postado em Comidinhas, Contos, Diversos - 10 de dezembro de 2011

 Ok, eu sei que há muitas nozes deliciosas, mas pra mim a macadâmia é e sempre será a rainha das rainhas, a mais deliciosa, a mais perfeita de todas! Quando eu vejo macadâmias lindas, redondinhas e inteiras no mercado não resisto e compro um pouco, nem que seja 50 gramas para comer no carro mesmo, no caminho de volta pra casa. Desde criança a minha noz preferida é esta, aprendi a gostar com o meu avô que era apaixonado por todo o tipo de nozes e não deixava faltar na despensa – ô tempo bom que não volta mais. O único inconveniente da macadâmia é o seu preço bem mais alto que dos outros tipos de nozes, mas isso é só aqui no Brasil porque lá fora compra-se macadâmias quase como se fossem amendoins.

Continue Lendo …

E a vida segue…

Postado em Contos, Diversos, Novidades - 07 de dezembro de 2011

Quem está sempre por aqui sabe que recentemente perdemos nossa amada gatinha Tiffany em decorrência de uma doença muito cruel. Ficamos tristes, choramos, a saudade apertou demais e ainda aperta, mas a vida tem que continuar e infelizmente ela é feita de perdas, o que resta a nós humanos é aproveitá-la ao máximo e tirar dela tudo de melhor que conseguirmos, fazer bem ao próximo, preservar nossos princípios porque inevitavelmente sempre haverá uma perda em nosso caminho. Como estou acostumada a ter bichinhos em casa ia ser muito difícil chegar em casa e não ter “ninguém” fazendo festa na porta, então há poucos dias atrás nossa família ganhou uma nova integrante, a gatinha TAPIOCA, esta fofura aí da foto. Nós adotamos a Tapioca através da AUG – Adote um Gatinho, que faz um belo trabalho resgatando gatinhos abandonados, cuidando deles com muito amor e preparando-os para receberem um lar de verdade, assim como foi com a Tapioca. Se você está meio carente, meio triste, meio deprê e gosta de animais não pense duas vezes e adote um animalzinho, há diversas instituições que fazem este trabalho tanto com cães quanto com gatos. Você vai ganhar um amigo e companheiro para a vida toda e vai se sentir muito feliz porque adotar é um gesto de AMOR! Você muda a estória de um bichinho e ele mudará sua vida para sempre <3

Continue Lendo …

A Ilha Kauai e O melhor kebab de camarão que já experimentei!

Postado em Contos, Frutos do Mar, Peixe, Viagens - 27 de julho de 2010

Estou devendo os posts da viagem pra vocês, eu sei. Já estou escrevendo vários deles com muitas fotos. Vou começar por Kauai. A ilha de Kauai, última ilha ao Norte no arquipélago do Hawaii é simplesmente um encanto. Com belíssimas praias com muita lava vulcânica, baías, santuários, cachoeiras incríveis e cavernas misteriosas na beira da estrada é impossível não ficar rendido à tanta beleza natural.
(Spouting Horn, Kauai)
(Caverna com água, ao norte de Kauai)
(Kilauea Point e Lighthouse, Kauai)
(Eu e marido no santuário de Kilauea Point e Kilauea Lighthouse, em Kauai)
Kauai foi a segunda ilha que visitamos em nossa lua-de-mel, a primeira ilha foi a ilha de Oahu, onde ficam a capital Honolulu e a famosíssima praia de Waikiki. A cultura gastronômica do povo do Hawaii é muito influenciada pela cultura oriental em razão da proximidade e do contato assíduo com aquele povo. Por este motivo são muitos os restaurantes japoneses, chineses e coreanos no Hawaii, além dos thailandeses e vietnamitas. Eu particularmente gosto de experimentar comidas diferentes e principalmente temperos mais exóticos, mas confesso que continuo preferindo nosso velho e abrasileirado sushi e sashimis nacionais. Não é à toa que quem vai ao Japão afirma que os nossos sushis e sashimis são bem mais gostosos, pois já foram elaborados de forma a melhor se adaptarem ao nosso paladar. Mas além da culinária oriental experimentei a culinária típica do Estado do Hawaii, que mescla peixe com abacate e muita pimenta, côco com ervas exóticas e especiarias, arroz japonês com mil e uma combinações e muita, mas muita macadâmia, que por sinal é a melhor e maior macadâmia que eu já comi. São enormes, bem redondas e saborosas. As fazendas de macadâmia são facilmente avistadas por todo o Hawaii e são abertas à visitação. 

Cheguei! Vamos reaquecendo as panelas!

Postado em Contos - 04 de julho de 2010

Queridos e queridas, voltei! Depois de longas e belas férias estou de volta com muitas novidades, muitas imagens, curiosidades, dicas, enfim, muita coisa nova vai rolar por aqui. Uma viagem assim sempre nos deixa renovados(as) e motivados a criar, e no meu caso não é diferente, sempre que fico algum tempo viajando volto cheia de energia e inspiração. Conheci lugares incrivelmente lindos, conheci novas culturas, novos costumes e obviamente fui “investigar” a culinária e as curiosidades gastronomicas locais, como sempre gosto de fazer em lugares diferentes, e tudo bem registradinho pra mostrar aqui pra vocês. Só confesso uma coisa: já estava quase tremendo de saudade do meu fogão….ontem mesmo mal tinha chegado e já fui pra cozinha. E saudades de vocês também, que não me abandonaram e continuaram vindo ao Figos e Funghis deixar seus comentários carinhosos como sempre. Aos meus leitores e leitoras fiéis o meu muito obrigada, obrigada pelas mensagens doces e delicadas que recebi pelo meu casamento, até me emocionei lendo-as.
Agora aqueçam as panelas, acendam o forno e tirem as “tralhas” do armário porque esta cozinha está voltando a funcionar!
Imagem: Google Images
Fabiana Pinfildi

As Espetaculares Especiarias

Postado em Contos, Curiosidades, Dicas - 11 de janeiro de 2010

(foto: Wikimedia.com)
Hoje vou falar um pouquinho sobre algo que eu simplesmente amo e que nunca pode faltar na minha cozinha: as especiarias! Elas são as principais responsáveis pelo sucesso de muitas receitas, e são capazes de transformar qualquer trivial em um prato espetacular. Para utilizá-las adequadamente, basta saber o sabor característico de cada uma delas e a que melhor combina com carnes, aves, peixes, vegetais e até mesmo doces. Daí em diante, deixe a criatividade fluir e verá os benefícios que as especiarias irão proporcionar aos seus conhecimentos e truques culinários.
O termo especiaria, a partir dos séculos XIV e XV na Europa, designou diversos produtos de origem vegetal (flor, fruto, semente, casca, caule, raiz), de aroma e/ou sabor acentuados. Isso se deve à presença de óleos essenciais. O seu uso as distingue das ervas aromáticas, em que usam principalmente as folhas. Além de utilizadas na culinária, com fins de tempero e de conservação de alimentos, as especiarias eram utilizadas ainda na preparação de óleos, ungüentos, cosméticos, incensos e medicamentos.(fonte: Wikipedia).

O Paraíso poderia ser aqui!

Postado em Contos, Curiosidades, Dicas - 02 de janeiro de 2010

Este é o 5º ano que passo o Ano Novo aqui em Floripa, e por isso conheço muitas praias na Ilha e também fora dela. Uma das minhas preferidas é esta de onde eu tirei esta foto, a Guarda do Embaú fica no Município de Palhoça, a aproximadamente 50km de Florianópolis no sentido de Porto Alegre.

Bolinhos de Abóbora com Trigo

Postado em Comida de Fazenda, Contos, Dicas, Fácil, Light, No forno, Receitas Rápidas, Vegetarianas - 03 de dezembro de 2009

Bom, voltando às receitinhas light porque nem só de bolo pode viver um ser humano, ontem preparei estes lindos e saudáveis bolinhos de abóbora com trigo em casa. Tinha algumas abóboras vindas da fazenda (que minha avó colheu e enviou pra mim) dando sopa e eu olhava pra elas havia dias pensando que receita faria. Enfim o dia chegou e tive a idéia de fazer algo leve e ao mesmo tempo com muito sabor, porque ninguém merece fazer dieta comendo coisas brancas e sem graça. Os bolinhos ficaram deliciosos e agradou ao meu exigente avaliador, hahaha. Vou falar-lhes rapidamente sobre as propriedades da nossa querida abóbora: a abóbora é uma fruta (sim, isso mesmo!) com alto valor nutritivo, riquíssima em vitamina A, que é indispensável à vista, conserva a saúde da pele e das mucosas, evita infecções e ainda auxilia o crescimento. Possui ainda Niacina, que faz parte das vitaminas do Complexo B, cuja função é evitar problemas de pele, do aparelho digestivo, do sistema nervoso e reumatismo. Tem, ainda, sais minerais como Cálcio e Fósforo, que participam da formação de ossos e dentes,construção muscular, coagulação do sangue e transmissão de impulsos nervosos. É indicada para pessoas de todas as idades por ser de fácil digestão. Laxativa e diurética, contém sementes tidas como potentes vermífugos. Portanto, temos motivos suficientes para amarmos nossa querida amiga abóbora, viram?

Bolo Aromático de Natal

Postado em Bolos, Contos, Doces, É Natal, Fácil, Frutas, No forno, Receitas de Família, Sobremesas - 02 de dezembro de 2009

Quem acompanha o blog já sabe que o meu forte não são os doces, fato. Mas eu ando nesta inspiração de fazer receitas natalinas para postar aqui pra vocês. Então, para começar esta sessão de Comidinhas Natalinas que vou colocar aqui ao longo do mês de Dezembro, escolhi uma receita do livro de receitas herdado da minha avó materna (ela ainda é viva, e como é viva por sinal! mas já não passa mais horas na cozinha como há tempos atrás e me presenteou com o seu livro pessoal de receitas). Esta receita estava no livro dela como “Bolo de Moça”.

Omelete de Espinafre de Forno

Postado em Acompanhamentos, Contos, Fácil, Light, No forno, Receitas Rápidas, Vegetarianas - 01 de dezembro de 2009

Quem me conhece sabe: estou longe de ser uma pessoa neurótica por dietas, mas com o verão chegando, biquinis na gaveta aguardando serem usados, praia a vista, preciso continuar com a minha “dieta” sem muitas regras rígidas mas que vem dando certo: comer de tudo em pequenas quantidades e em curto período de tempo (3 em 3 horas mais ou menos). Mas acho que a minha principal atitude e que considero a responsável pela dieta estar surtindo efeitos (além da “quase” total abolição do ex adorado chocolate!) foi a de diminuir muito a quantidade de comida ingerida após as 19:00hs, jantar apenas coisinhas muito leves e pouco calóricas. Só me permito maior liberdade alimentar aos finais de semana, quando considero um risotinho uma verdadeira orgia! Assim, este omelete que lhes apresento tem sido um grande aliado meu. Além de colaborar com a dieta é simples, fácil de fazer e muito rápido. O melhor de tudo é que fica tão gostoso quanto o omelete de frigideira mas não exige sua atenção ininterrupta, não queima, não gruda, não há necessidade de virar. Você coloca no forno e volta depois para tirar. Prático não?

Presente de uma querida Amiga Blogueira

Postado em Contos, É Natal - 26 de novembro de 2009

Gentem! O ano passou voando, e o Natal já está aí. Ontem ganhei meu primeiro presente de natal deste ano. Olha que lindo o presente que eu ganhei da minha amiga Gisele Veiga, a querida GI, do blog Changings’s.

Spaghetti ao Alho e Óleo com Brócolis e Lascas de Bacalhau

Postado em Bacalhau, Contos, Curiosidades, Massas e Pizzas, Pratos Principais, Receitas Rápidas - 11 de novembro de 2009

Bom, para quem já é frequentador daqui sabe que eu gosto de pesquisar “a fundo” (leia-se dois ou 3 sites e algum livro) a origem e a história dos alimentos e ingredientes das receitas que preparo, então devo dizer que: o spaghetti é uma das massas mais consumidas no mundo, e segundo a wikipedia, “espaguete ou esparguete é um tipo de massa cilíndrica, compacta, longa e fina. O nome é um aportuguesamento de spaghetti, que em italiano é o diminuitivo de spago, corda. Há vários tipos de espaguete conforme o seu diâmetro (spaghettone, spaghettino, capellini, vermiceli, vermicelloni). Diz-se que cada italiano consome cerca de 30 quilos anuais de massas, enquanto que no Brasil esse consumo é da ordem de apenas 5,7 quilos /ano.”