Polenta Cremosa com Fraldinha e Cogumelos

Postado em Carnes, Clássicos, Cogumelo, Comfort Food, Pratos Principais, Receitas de 30 minutos, Receitas Italianas, Receitas Rápidas - 19 de janeiro de 2016

Polenta cremosa com fraldinha grelhada e cogumelos na manteiga_F&F

Vou confessar que não sou muito fã de polenta, mas neste universo polenteiro a que mais me conquista é a polenta mole, cremosona, densa, e de preferência preparada com um delicioso caldo caseiro, que pode ser de carne ou de legumes. Acho que o que me faz torcer um pouco o nariz quando vejo polenta é justamente isso, ou melhor, a falta disso. Comida precisa de amor, de carinho e de dedicação, e a polenta então sem amor vira uma mera gororoba engordativa. Polenta precisa de muito amor, e ainda mais de capricho porque prepará-la em um caldo caseiro consistente e perfumado em vez de só “jogar” ali na água fervendo. Precisa de carinho para ajustar o sal, para acertar o ponto, para não deixar empelotar, enfim, AMOR!

 

Então eu serei um tiquinho só convencida e direi que a minha polenta tem amor, porque ela tem tudo o que uma polenta precisa ter na minha opinião, e isso não quer dizer que eu uso a farinha de milho importada da mais cara ou que fico horas mexendo a dita cuja na panela fumegante enquanto gotas de suor escorrem da minha testa, quer dizer apenas que eu cuido do preparo com carinho e atenção. Doso bem o sal, uso o melhor caldo que tiver no meu freezer (amo ter caldos caseiros no freezer!), acrescento uma boa manteiga, um pouco de parmesão ralado na hora, um fiozinho de azeite e pronto. Não precisa de tanta produção, afinal de contas é polenta! E é fácil, e é uma delicia, e é versátil, vai do campo ao restaurante chic e badalado, vai do acompanhamento da galinhada ao prato de trufas raras colhidas uma vez ao ano. Mas olha só que boa notícia para quem nunca preparou uma polenta: você pode e consegue preparar sozinho(a) em casa uma polenta inesquecível, e de repente até mais gostosa do que aquela que você comeu no seu restaurante preferido. Yes!!!

 

Então olha só que facilidade:

 

POLENTA CREMOSA COM FRALDINHA GRELHADA E COGUMELOS NA MANTEIGA

(para 4 pessoas)

 

Ingredientes:

Para a polenta:

  • 2 xícaras (chá) de farinha de milho pré-cozida
  • 1 litro de caldo de carne ou de legumes
  • 1 colher (sopa) de manteiga sem sal
  • 2 colheres (sopa) de queijo parmesão ralado
  • sal a gosto
  • 1 fiozinho de azeite

 

Para os Cogumelos:

  • 100g de cogumelos shimeji
  • 100g de cogumelos paris frescos
  • 50g de funghi seco hidratado em água quente e picado
  • 1 colher (sopa) de manteiga
  • 1 fio de azeite
  • 1/2 dente de alho espremido
  • sal a gosto

 

Para a carne:

  • 400g de fraldinha sem gordura
  • azeite
  • sal
  • pimenta

 

Modo de Preparo: Leve o caldo para ferver em uma panela média, reservando ainda aproximadamente 1 xícara dele. Assim que levantar fervura acrescente aos poucos a farinha de milho e mexa sempre a cada nova adição, de preferência com um batedor de arame (fouet), para que não empelote. Cozinhe sem parar de mexer por uns 5 minutos e junte a manteiga, o queijo parmesão ralado e ajuste o sal se achar necessário. Acrescente mais caldo (aquele que ficou reservado) se quiser que sua polenta fique mais cremosa e desligue. Sirva em seguida, ou se preferir deixe a polenta mais firme, deixe endurecer e corte em pedaços. Higienize os cogumelos mas não os lave em água para não acumularem líquido. Separe o shimeji, fatie o cogumelo paris e pique o funghi. Aqueça a manteiga, o azeite e o alho em uma frigideira e em seguida junte os cogumelos todos juntos. Salteie os cogumelos por 2 a 3 minutos em fogo alto até que estejam levemente marcados. Tempere a carne com sal e pimenta. Leve para grelhar com um fio de azeite por apenas 4 minutos de cada lado (vai ficar rosada por dentro). Retire da grelha, deixe descansar por 3 minutos, fatie e sirva sobre a polenta e depois finalize com os cogumelos. Sirva em seguida.

 

Polenta cremosa com fraldinha grelhada e cogumelos na manteiga2_F&F

 

 

Confira outras receitas com polenta AQUI, tem até bolo de polenta com laranja sem glúten e sem lactose ;)

Bom Apetite!

 

Croque Madame – receita em vídeo

Postado em Clássicos, Comfort Food, Comidinhas, Fácil, Figos&FunghisTV, No forno, Pães e Tortas, publieditorial, Receitas Rápidas, Sanduíches, Vídeos - 28 de dezembro de 2015

croque madame (cam2)-40_reduzida

 

A convite da manteiga LURPAK eu produzi uma série de receitaa em vídeo mostrando o preparo de algumas das minhas receitas preferidas com manteiga, e hoje é a vez do mundialmente conhecido Croque Madame, um sanduíche cheio de sabor e composto por ingredientes simples, mas que juntos fazem toda a diferença.

 

Para a produção desta receita eu utilizei a manteiga LURPAK, que é uma manteiga de origem dinamarquesa elaborada apenas com o mais puro creme de leite obtido de uma produção de leite muito especial, por fazendeiros que trabalham em sistema de cooperativa e que foram cuidadosamente selecionados pois criam vaquinhas felizes e bem tratadas com todo o carinho do mundo, prezando inclusive pelo respeito aos bezerrinhos em fase de amamentação, pois as vacas que estão amamentando ficam segregadas das outras e seu leite é exclusivo para os filhotes. Pra mim um bom ingrediente não basta ser saboroso, eu também valorizo muito sua história e gosto de saber de onde veio e com que cuidado foi produzido.

 

Além de tudo isso a LURPAK não é apenas uma manteiga de muita qualidade, mas é também bastante saborosa, de consistência incrivelmente macia e que é elaborada especialmente para quem ama comida assim como nós, que amamos não apenas comer, mas também cozinhar receitas especiais. E receitas especiais merecem produtos especiais, não acham?

 

croque madame foto-4_reduzida

Pois então, a boa notícia é que esta manteiga ultra especial pode te ajudar a fazer mágica na cozinha, arrancando muitos elogios dos seus convidados. E quem é que não gosta de receber elogios quando o assunto é comida, não é mesmo?

 

croque madame foto-10_reduzida

Então assista o vídeo abaixo e veja a deliciosa mágica que eu fiz com LURPAK, inspire-se e faça você também sua mágica na cozinha. Afinal, boa comida merece manteiga LURPAK!

Anote os Ingredientes!

Ingredientes:
4 fatias de pão de brioche (ou outro à sua escolha)
1 colher (sopa) de manteiga Lurpak sem sal
4 fatias de queijo brie (ou outro de sua preferência)
4 fatias de presunto cru
2 ovos
1 fio de azeite

Para o molho bechamel:
1 colher (sopa) de manteiga Lurpak
1 colher (sopa) de farinha de trigo
1 xícara (chá) de leite
1 pitada de noz-moscada ralada
Pimenta moída e sal a gosto

Queijo parmesão ralado a gosto para gratinar (ou prato, ou ementhal, ou gouda)

 

croque madame (cam2)-45_3_reduzida

 

 

E aí, curtiram? Então fiquem ligados porque tem muitas outras receitas deliciosas, fáceis e lindas esperando por vocês aqui no blog!

#‎boacomidamerece ‪#‎façasuamágica ‪#‎lurpakbr


 

artigo-patrocinado_FF

Tarteletes de Cebola Caramelizada e Queijo

Postado em Clássicos, Comfort Food, Comidinhas, Dicas, É Natal, Entradas, Fácil, Massas e Pizzas, No forno, Pães e Tortas, Receitas Rápidas - 18 de dezembro de 2015

Tartelete de cebola caramelizada e queijo2_F&F

 

Eu sou apaixonada por tortas e todas as suas variações: tortinhas, tarteletes, quiches, tortas abertas, tortas fechadas…são tantas! Outro dia abri a geladeira naquela quinta à noite (pra mim quinta é sempre um dia crítico, porque as compras para os dias de semana já estão acabando e ainda não fiz as compras para o final de semana, que costuma ser às sextas) e dentro as coisas que encontrei lá dentro logo me atraíram as cebolas, muitas cebolas – que eu havia trazido do hortifruti perto de casa e ainda não tinha tido oportunidade de usar, além de alguns vários pedaços de queijo (no meu caso de cabra, um dos meus vícios!) já começados e tcharam…… um bom pedaço de massa folhada comprada pronta!

 

Gente, quem foi que inventou a massa folhada pronta? Olha, eu acho incrível porque ela pode nos render comidinhas deliciosas sem dar quase nada de trabalho na cozinha e ainda por cima é ultra versátil. Dá pra fazer salgados, doces, palitinhos, pasteizinhos, empanadas improvisadas, TORTAS! Uma mão na roda! Eu confesso que eu amo preparar minha própria massa de torta, mas geralmente prefiro as massas menos pesadas, com menos manteiga, muitas vezes até preparo com farinha integral (como nesta receita AQUI). Mas ter uma opção dessas à mão de vez em quando salva aquele momento de fominha emergencial :)

 

Bom, só sei que com pouquíssimos ingredientes e trabalho quase zero – o “maior” deles foi caramelizar a cebola no vinho do Porto <3 – sim! Você leu isso: caramelizadas no vinho do Porto!!! E nem precisaria dizer que o resultado final foi óbvio com tantas combinações de coisinhas deliciosas no mesmo pedaço de massa crocantinha né? Faça, faça e faça! Sirva em festinhas e até na sua ceia de Natal se quiser. Você pode cortar a massa em quadradinhos ainda menores que os meus, e servir numa tábua bem linda, e esta é uma receita que mesmo fria é deliciosa. Eu acho super adequado, afinal é difícil ter um “petisco” assim tão lindo, que pode ser preparado rapidamente e ainda a um custo tão baixo!

 

TARTELETES DE CEBOLA CARAMELIZADA NO VINHO DO PORTO E QUEIJOS

(8 tarteletes individuais)

 

Ingredientes:

  • 8 retângulos pequenos de massa folhada
  • 2 cebolas grandes brancas
  • pedaços de queijo variados (usei queijo azul e brie de cabra, mas pode ser qualquer queijo de massa cremosa que derreta no forno)
  • 3 colheres (sopa) de vinho do Porto
  • 1 colher (sopa) de manteiga
  • 1 colher (copa) de azeite
  • folhas de tomilho a gosto
  • sal a gosto
  • 1 gema misturada com uma colher (café) de água

 

Modo de Preparo: Fatie das cebolas em rodelas finas e reserve. Em uma frigideira grande derreta a manteiga junto com o azeite e junte as cebolas fatiadas. Salteie em fogo alto por uns 2 minutos, aí acrescente o vinho do Porto, sal a gosto e quando o álcool evaporar (depois que “chia” e sobe aquela fumaça) reduza o fogo e deixe a cebola ali, até que esteja com uma cor de caramelo (mais uns 15 a 20 minutos na frigideira). Só não deixe derreter porque elas ainda irão ao forno. Desligue a cebola e deixe esfriar. Modele os retângulos de massa dobrando todas as bordas e demarcando um grande centro. Misture a gema de ovo batida com a água e pincele sobre toda a superfície das tarteletes. No centro demarcado pelas bordas coloque uma boa porção de cebolas caramelizadas e distribua aleatoriamente pedaços de queijo sobre as tortinhas. Depois, leve tudo para a geladeira por 20 minutos, enquanto isso preaqueça o forno a 180º. Retire as tarteletes da geladeira, polvilhe algumas folhinhas de tomilho e leve ao forno por 20 minutos, ou até que a massa esteja bem assada e dourada. Sirva quente ou fria, conforme desejar. Se for servir como entrada fica bem com salada verde.

 

Tartelete de cebola caramelizada e queijo_F&F

 

E aí, curtiram?

Bom Apetite!

 

Ceviche de Salmão

Postado em Clássicos, Comidinhas, Entradas, Fácil, Light, Peixe, Pratos Principais, Receitas de 30 minutos, Receitas Rápidas - 29 de outubro de 2015

Ceviche de salmão_F&F

Eu simplesmente AMO ceviche! Toda semana tem ceviche em casa pelo menos uma vez na semana, algumas vezes preparo o clássico mesmo e em outras eu testo combinações diferentes. Um dos motivos que me fazem amar tanto este prato típico da culinária peruana (Peru I love you!) é a rapidez e facilidade do preparo, é o tipo de receita que não dá trabalho. E acho que este meu vício acabou contagiando a todos aqui em casa porque até a Olivia ama ceviche! Ela já pode consumir peixe cru, mas a recomendação é a mesma que vale para nós adultos: para o preparo do ceviche o peixe deve ser o mais fresco possível.

 

Outro dia no hortifruti que eu costumo fazer compras avistei um lindo lombo de salmão, e o peixeiro como já me conhece bem foi logo avisando que aquele estava bom para fazer salmão pois havia chegado horas antes. Claro que eu o trouxe para o jantar.

 

Normalmente o ceviche é preparado com peixe branco. Costumo usar robalo, tilápia (saint peter), namorado e até corvina, mas desta vez eu usei salmão e amei o resultado. O salmão é um peixe suave mas muito saboroso e achei que o mix de cítricos que eu fiz para a marinada – mais conhecida como leite de tigre – combinou muito bem com ele.

 

Ceviche de Salmão3_F&F

 

RECEITA DE CEVICHE DE SALMÃO

(serve 4 pessoas)

 

Ingredientes:

  • 500g de salmão sem pele e livre de espinhas
  • 1 cebola roxa pequena fatiada em meia lua
  • 1 limão tahiti
  • 1 limão galego
  • 4 pedras de gelo
  • 1 punhado de coentro picado
  • 1 punhado de salsinha fresca bem picada
  • 1 pimenta dedo de moça sem sementes bem picada (pode substituir por pimenta biquinho se quiser algo mais suave)
  • sal a gosto
  • 1 fio de azeite

 

Modo de Preparo: Corte o lombo de salmão em cubos pequenos (mas não muito), do tamanho de um bocado mesmo. Coloque em uma tigela junto com as pedras de gelo, uma pitada de sal e regue com o suco dos limões. Mexa com uma colher por uns 3 minutos, até que o peixe comece a mudar de cor (ele vai estar cozinhando no suco de limão). Deixe descansar por 5 minutos, depois misture a cebola fatiada, a pimenta, o coentro, a salsinha e misture novamente. Coloque no recipiente que irá servir, finalize com 1 fio de azeite e monte o prato com chips de batata doce, com milho ou com batata doce cozida. Sirva em seguida.

 

Ceviche de salmão2_F&F

 

Já estão acompanhando o blog no Instagram? Não?! Então corre pra lá (@figosefunghis) porque a partir de amanhã você vai acompanhar a minha viagem de férias, com muitas dicas, comidinhas e lugares bacanas ;)

 

Semana que vem tem vídeo novo no ar lá no canal do Youtube, inscreva-se! youtube.com.br/c/FigoseFunghisTV

 

Beijo!

 

Panquecas Rendadas, uma lindeza só!

Postado em Clássicos, Coisas Cute, Comfort Food, Comidinhas, Cozinhando para os Pequenos, Fácil, Massas e Pizzas, Receitas de 30 minutos, Receitas Rápidas, Sobremesas - 29 de setembro de 2015

Panqueca rendada_F&F

Eu sempre amei panquecas, desde as nossas abrasileiradas salgadas para rechear e gratinar até aquelas gorduchinhas que encontramos “na gringa” nos cafés da manhã e que podemos lambuzar com maple syrup (xarope de bordo) e coroar com tiras de bacon crocantes…uau, que gordice boa! Bom, e aí que meu marido também ama e a Oli também é alucinada por panquecas, tanto que do alto de seus 1 ano e 8 meses me enxerga no fogão virando as panquecas nos finais de semana de manhã e já entra na cozinha gritando: “Queca mamãe, queca” hahahahah.

 

Quando se tem filhos queremos fazer sempre o melhor por eles, e no meu caso como eu trabalho bastante durante a semana, gosto de dedicar o meu tempo para a Oli, preparar um café da manhã bem caprichado e desfrutá-lo na companhia dos meus amores na varanda sem nenhuma pressa e de preferência com um jazzinho bem gostoso de fundo. Tem jeito mais gostoso de começar o final de semana?

 

Pois bem, neste último final de semana preparamos panquecas, e não foi qualquer panqueca não viu. Há tempos eu vi uma versão de “panquecas rendadas” em alguns sites gringos e amei a ideia (podem achar breguinha, mas eu acho muito fofo!), mas nunca me lembrava de comprar a bisnaga para prepará-las, até que outro dia eu praticamente tropecei em uma e comprei por módicos R$ 1,99! A receita que eu usava não era muito bem aceita pelo marido e pela bebê, pois as “minhas” panquecas levam farinha de linhaça, chia, e não levam manteiga, enfim, pode ser considerada uma panqueca mais natureba por assim dizer, e então eu precisava de uma panqueca mais gordinha para agradar e imediatamente me dirigi ao blog do meu amigo Richie, que eu amoooo de paixão! Já recomendei ele aqui algumas vezes pra vocês né? O Richie é um doceiro de mão cheia e é simplesmente um mago quando o assunto são doces, massas de tortas e inclusive panquecas gordinhas, macias e infalíveis! Então eu elegi esta receita AQUI do blog do Richie a minha receita de panqueca de café da manhã preferida da vida! Agora vou usar sempre esta porque eu amei, eles amaram, e renderam panquecas rendadas lindas e super saborosas. Confere a receita então, que de diferente da do Richie só mesmo a canela em pó que eu acrescentei na massa:

 

PANQUECAS – RENDADAS OU NÃO RENDADAS, COMO PREFERIR :)

 

Ingredientes:

1 xícara (chá) de farinha de trigo;
1 pitada generosa de sal [algo como 3/4 da colher de chá];
1 pitada generosa de açúcar refinado [algo como uma colher de chá];
1 pitada de canela em pó;
1/2 colher de chá de bicarbonato de sódio;
1/2 colher de sopa de fermento em pó;
1 ovo pequeno [se usar ovo do grande, diminua um pouquinho o leite];
3/4 de xícara [180ml] de leite;
1 colher de sopa de manteiga.
Modo de Preparo:  Em uma frigideira antiaderente (indispensável) leve a manteiga ao fogo, para derreter. Assim que derreter desligue o fogo e reserve. Em um bowl misture os  ingredientes secos, ou seja, a farinha, o sal, o açúcar, a canela, o bicarbonato e o fermento. Em outro bowl pequeno misture o ovo com o leite, e derrame sobre os ingredientes secos. Mexa rapidamente até desfazer quaisquer grânulos que se formem. Depois, junte a manteiga derretida, e mexa mais uma vez. O resultado será uma massa NÃO líquida, mas bastante cremosa e consistente, nos dizeres do Richie “quase como de bolinho de chuva”. Bom, agora sua massa de panqueca está pronta. Passe um papel toalha pelo fundo da frigideira, para retirar o excesso de manteiga, e volte-a ao fogo baixo.  Com uma concha média – aqui você decide se vai fazer panquecas rendadas ou comuns, se for fazer rendadas coloque a massa em uma bisnaga tipo de katchup e em vez de derramar sobre a frigideira de uma vez só vá apertando a bisnaga e fazendo desenhos na frigideira já quente. Eu e a Oli brincamos de fazer espirais, como se fosse um grande fio de telefone todo enrolado kkkk . A massa vai se assentar sozinha na frigideira. Rapidamente vão se formar bolhas na superfície da massa, em torno de 30 segundos mais ou menos, e isso quer dizer que chegou a hora de virar sua panqueca, então vire a panqueca com uma espátula e deixe o outro lado dourar. Ela vai crescer um pouquinho altura, ficar mais gorduchinha enquanto doura o segundo lado. Retire a panqueca com a espátula, e repita o procedimento com a massa restante. Esta receita rende em média 4 a 5 panquecas médias, mas como eu fiz rendadas o rendimento quase dobrou e consegui 7 panquecas. Sirva com geleias, queijos, doce de leite e o que mais gostar.
Dica: Se quiser preparar as panquecas com um pouco de antecedência basta aquecer o forno por uns 10 minutos na sua temperatura mais baixa quando estiver no momento de servir, aí desligue o forno e deixe as panquecas ali por uns 3 minutos, mas o ideal é prepará-las na hora mesmo.
Dica 2: Sobrou um pouco da massa e deixei na bisnaga dentro da geladeira até o dia seguinte. Aí então preparei mais uma panqueca e a massa ainda estava perfeita, deliciosa!
Panqueca rendada2_F&F
Então é isso! Bom Apetite!
Ah, amanhã é dia de vídeo novo lá no canal, inscreva-se para assistir em primeira mão aqui ó>>>>>>>>>>>>>>>>>  www.youtube.com/c/FigoseFunghisTv

Canal ComiDicas – Aprenda a preparar o burguer perfeito!

Postado em Carnes, Clássicos, Comfort Food, Comidinhas, Dicas, Fácil, Figos&FunghisTV, Sanduíches, Vídeos - 08 de setembro de 2015

O segundo programa ComiDicas já está no ar desde a quarta-feira passada, e quem assina o canal recebeu em primeira mão! Mas se você ainda não se inscreveu não precisa ficar triste, o vídeo está logo aqui em cima, é só apertar o play!

 

A receita escolhida é um clássico: hambúrguer caseiro! Mas com um diferencial, todas as dicas e truques que eu sempre usei na minha casa e que agora divido com vocês para que também consigam fazer um hambúrguer caseiro tão delicioso quanto o das hamburguerias. Eu te garanto que depois de assistir ao vídeo os seus hambúrgueres nunca mais serão os mesmo, e você vai ficar conhecido na sua turma como “o cara que manda bem no hambúrguer!” hahahahah. É sério, não seja nem louco de perder estas dicas!

 

Ah, e amanhã é QUARTA!!! Isso quer dizer que é dia de programa novo lá no canal, portanto assinem o youtube.com/c/FigoseFunghisTV e fiquem ligadinhos. 

 

Para trocar figurinhas, bater um papo e ver o que eu ando aprontando por aí é só seguir o @figosefunghis no Instagram, sempre com receitinhas deliciosas, rápidas e práticas, além de dicas de lugares e de comidinhas deliciosas.

 

Espero vocês então!

 

Beijo!!! :)

 

 

Mini menu 2 para o Dia dos Namorados

Postado em Carnes, Clássicos, Datas Especiais, Fácil, Pratos Principais, Receitas Rápidas, Sobremesas - 12 de junho de 2015

A segunda sugestão de menu para o Dia dos Namorados é tão fácil e rápida de preparar quanto a primeira, porque você não precisa pedir uma pizza no dia dos namorados só para ter mais tempo para curtir seu amor. Se podemos surpreender e preparar algo que seja gostoso, fácil e que não dê quase nada de trabalho é ideal para tornar a comemoração ainda mais especial, não acham?

 

Sei que tem muitos que não abrem mão de um prato com carne, então a opção de hoje é carnívora sim, mas ao mesmo tempo consegue ser leve e original. Na minha opinião este prato dispensa acompanhamentos como risoto ou massa, mas se você quer se dedicar ainda mais na cozinha e preparar um risoto vai fundo, tem muitos risotos deliciosos aqui no blog, dá uma olhada neste link aqui: RISOTOS

Medalhão com Pupunha assado e molho pesto_F&F

RECEITA DE MEDALHÃO DE MIGNON COM PUPUNHA ASSADO E MOLHO PESTO

(para 2 pessoas)

 

Ingredientes:

  • 2 medalhões de filé mignon
  • 6 toletes de palmito pupunha
  • 6 dentes grandes de alho
  • Molho pesto à gosto (Eu ensino a preparar neste vídeo AQUI)
  • azeite o quanto baste
  • alecrim, manjericão e salsa à gosto
  • pimenta e sal à gosto

Modo de Preparo: Preaqueça o forno a 180º. Disponha os tolestes de palmito sobre um pedaço de papel alumínio e regue com azeite. Distribua as ervas frescas bem picadas sobre o palmito e tempere com sal e pimenta. Junte os dentes de alho com a pele. Feche o papel alumínio fazendo uma espécie de envelope, dobrando todas as bordas. Leve ao forno por 30 minutos. Quando o palmito estiver quase pronto aqueça bem uma frigideira, tempere os medalhões com sal e pimenta a gosto e grelhe de ambos os lados até obter o ponto desejado. Para obter o “ao ponto” 3 minutos de cada lado são suficientes, se quiser bem passado deixe mais tempo. Coloque 2 ou 3 toletes de palmito sobre os pratos e disponha um medalhão por cima. Junte alguns dentes de alho e por fim regue com o molho pesto levemente aquecido. Se quiser ainda sirva com batatinhas assadas ou um risoto.

Cheesecake light sem massa_F&F

 

RECEITA DE CHEESECAKE LIGHT SEM MASSA COM COMPOTA DE FRAMBOESA

(rende 2 porções individuais)

 

Ingredientes:

  • 1 e 1/2 xícara (chá) de ricota fresca
  • 2 gemas de ovos levemente batidas
  • 1/4 de xícara (chá) de leite desnatado
  • 1/2 xícara (chá) de adoçante culinário (ou açúcar comum se preferir)
  • 3 gotas de essência de baunilha
  • 1 colher (café) de raspas de casca de limão

Para a compota de framboesa:

  • 200g de framboesas frescas ou congeladas
  • 1/2 xícara (chá) de adoçante culinário
  • 3 colheres (sopa) de água

Modo de Preparo: Preaqueça o forno a 180º. Bata todos os ingredientes em um processador ou liquidificador. Divida em duas forminhas pequenas de aro removível e leve ao forno por 20 minutos, ou até que esteja levemente dourada na superfície. Enquanto isso prepare a compota de framboesas. Coloque as framboesas em uma panela com o adoçante culinário e 3 colheres de sopa de água. Deixe cozinhar em fogo médio até que uma boa parte das framboesas tenham se desmanchado e esteja com uma calda bem grossinha. Desenforme a cheesecake sem massa e sirva a compota de framboesa por cima.

 

Espero que tenham gostado das sugestões, e que todos tenham uma comemoração deliciosa :) Viva o amor!

 

Beijos!

 

Rosbife Caseiro

Postado em Carnes, Clássicos, Comfort Food, Fácil, Pratos Principais - 29 de janeiro de 2015

Rosbife Caseiro_F&F

Esta é uma receita super queridinha pra mim, porque desde criança eu gosto de sanduíche de rosbife, que foi como aprendi a comer esta delicia, e hoje além de continuar amando o sabor marcante e ao mesmo tempo delicado deste preparo de carne eu também amo contar com a versatilidade desta receita. Não é à toa que esta é a terceira receita diferente de rosbife que aparece aqui no blog. O rosbife pode ser preparado e servido como recheio para sanduíche, complemento de uma salada, como petisco como foi o meu caso nesse dia, ou ainda quente com um purê ou algo do tipo. É ou não é um coringa?!

 

Se você nunca preparou rosbife na vida e acha que é difícil pode se animar porque a receita é bem simples, só que tem que seguir as etapas direitinho se quiser um rosbife bem rosado por dentro e com a carne firme, sem que seus saborosos sucos escapem ao cortá-la. Bom, eu pelo menos gosto assim. E devo avisar ainda, pra você aventureiro de primeira viagem no preparo deste prato, que um bom rosbife requer também paciência. Por isso eu não acho uma boa ideia prepará-lo quando estiver com fome ou com pressa, comece com algumas horas de antecedência e deixe ele descansar, quanto mais tempo, melhor!

 

Ah, outro detalhe que eu considero muito importante: eu gosto de fazer uma marinada seca para o rosbife (sem vinho, conhaque ou caldos), e só coloco sal quando ele já está na frigideira para ser selado, pois o sal desidrata a carne e pode deixá-la endurecida.

 

Casamentos perfeitos para o Rosbife: mostarda, picles de pepino, batatas, molho de vinho, vegetais assados.

 

ROSBIFE CASEIRO

(rende 1 kg)

 

Ingredientes:

  • 1 kg de lagarto em peça (o filé mignon também é um ótimo corte para o rosbife)
  • 4 colheres (sopa) de azeite
  • 1 colher (chá) de pimenta-do-reino moída na hora
  • 2 colheres (sopa) de alecrim bem picado
  • 1 colher (sopa) de tomilho bem picado
  • 1 colher (chá) de sal grosso moído (ou sal rosa, ou flor de sal)

 

Modo de Preparo: Num bowl pequeno misture bem o alecrim picado, o tomilho e a pimenta moída. Limpe bem a peça de carne retirando todas as eventuais gorduras e nervos. Besunte toda a peça com azeite. Forre um pedaço de filme plástico com a mistura de ervas e pimenta formando um quadrado. Role a peça de carne besuntada em azeite sobre esta mistura e depois enrole a carne no mesmo filme plástico. Leve à geladeira por 1 hora (se quiser também pode deixar de um dia para o outro). Após a marinada retire a carne da geladeira, deixe chegar à temperatura ambiente e aqueça bem uma frigideira. Preaqueça o forno a 220º, e se tiver uma grelha superior para dourar/gratinar deixe-a ligada. Sele a peça de carne de todos os lados, inclusive nas pontas até que forme uma película de cor bege quase dourada. Retire a carne da frigideira, leve para uma assadeira e coloque no forno preaquecido durante 10 minutos. Aí então retire o rosbife do forno e deixe descansar em temperatura ambiente por pelo menos 2 horas. Depois que esfriar você pode guardá-la na geladeira por até 4 dias. No momento de servir corte fatias bem finas com uma faca muito bem afiada. Gosto de servir acompanhado de uma boa mostarda, ou em pasta ou em grãos. É bom demais!


Rosbife caseiro2_F&F

 

Bom Apetite!

Costelinhas caramelizadas com shoyu e mel

Postado em Carnes, Clássicos, Comfort Food, Fácil - 15 de outubro de 2014

Costelinha caramelizada REDUZIDA_F&F

 

Esses dias eu parei para pensar um pouco sobre as receitas que já passaram por aqui e me dei conta de que nunca havia postado uma única receita com costelinhas de porco, embora eu goste bastante. Pensando um pouco mais além eu percebi que há uma razão para que eu não cozinhe tanto carne de porco em casa, e isto é de certa forma cultural, herança familiar mesmo. Quando eu era criança minha mãe não tinha o hábito de preparar carne de porco com frequência, uma vez ou outra aparecia um arroz com suã, um lombo assado com batatas ou costelinhas assadas. E até então minha referência de carne de porco era esta, somada ao torresmo, claro, minha eterna paixão!

 

Mas o fato é que eu me casei e o meu marido não gosta e não come carne de porco de jeito nenhum, então quando eu tenho vontade fica mais fácil sair para comer ou pedir para a minha mãe preparar. Mas e quem disse que eu gosto só de coisas fáceis? Então, por isso mesmo quando eu vejo um bom pedaço de carne de porco na prateleira do meu açougue preferido eu levo pra casa e espero a ideia surgir. Desta vez eu resolvi testar o preparo da costelinha na panela de pressão e com aquele mesmo tempero de shoyu e mel que já passou por aqui acompanhado de um franguinho e depois de um salmão.

 

Preciso avisar que esta receita é muito fácil de preparar e fica tão deliciosa que é um perigo você perder a noção e comer em quantidades absurdas! Tudo aqui combina lindamente, vale à pena testar!

 

COSTELINHAS CARAMELIZADAS COM SHOYU E MEL

(serve 6 pessoas)

 

Ingredientes:

  • 2 kg de costelinha de porco separadas umas das outras
  • 1/2 xícara (chá) de shoyu light
  • 1/2 xícara (chá) de mel
  • 1/2 xícara (chá) de vinho branco seco ou suco de laranja
  • 1 pimenta dedo-de-moça sem sementes e bem picada
  • 1 cebola média bem picada
  • 2 dentes de alho bem picados
  • salsa fresca a gosto
  • sal a gosto

 

Modo de Preparo: Coloque as costelinhas em uma tigela. Misture o shoyu, o mel e o vinho branco e derrame sobre as costelinhas, deixando marinar por 30 minutos. Doure a cebola e o alho em um fio de azeite na panela de pressão e junte toda a costelinha com a marinada. Junte a pimenta picada, salsa fresca a gosto e tampe a panela. Depois que pegar pressão reduza o fogo para a chama média e deixe cozinhar por 30 minutos. Espere a pressão sair e sirva em seguida acompanhada de arroz e salada. Provavelmente não vai precisar adicionar mais sal, mas se achar necessário basta acrescentá-lo ao final do cozimento.

 

Bom Apetite!

 

 

 

Bacalhau confit com purê de batata-doce roxa

Postado em Bacalhau, Clássicos, No forno, Peixe, Pratos Principais - 30 de setembro de 2014

Bacalhau confit com purê roxo_F&F

Quem acompanha o blog há tempos já sabe que eu adoro bacalhau, e o amor é tanto que eu já fiz inúmeras receitas e combinações com ele. Desta vez escolhi preparar o bacalhau confitado em azeite e servi-lo com purê de batata-doce roxa. O resultado ficou incrivelmente bom, o sabor forte e marcante do bacalhau casou muito bem com o adocicado do purê de batata-doce, e a cor ficou deslumbrante também. Para dar o toque final eu preparei uma crostinha de pinhão que além de ter ficado um charme só agregou mais sabor ao prato.

 

Para quem não sabe, o método de confitar nada mais é do que cozinhar o alimento em alguma gordura, em baixa temperatura e por um tempo mais longo. Eu gosto muito deste método de cozimento porque além de não alterar as fibras do alimento proporciona mais maciez e mais textura, e no caso do bacalhau é perfeito porque o peixe se desfaz em grandes lascas e o sabor fica ainda melhor em razão de ser cozido totalmente submerso em azeite.

 

Este prato não é apenas bonito, mas é muito saudável também já que o bacalhau possui muitas vitaminas e a batata-doce além de ser rica em fibras possui baixíssimas calorias. Tenho certeza que se for servido em um jantar em qualquer ocasião vai causar ótimas impressões.

 

BACALHAU CONFIT COM PURÊ DE BATATA-DOCE ROXA

(serve 4 pessoas)

 

Ingredientes:

  • 1 kg de postas de bacalhau limpas e sem pele
  • 500ml de azeite
  • 1 cebola grande cortada em pétalas bem finas
  • 1 colher (chá) de louro em pó
  • pimenta-do-reino moída na hora
  • sal a gosto
  • 10 pinhões cozidos e descascados

 

Para o purê de batata-doce roxa:

  • 4 batatas-doce roxa
  • 4 dentes de alho
  • 1/3 de xícara (chá) de iogurte natural
  • sal a gosto

 

Modo de Preparo: Corte as postas de bacalhau em quadrados médios (os pedaços menores cozinham mais rápido) e disponha em um refratário de modo que não sobre muito espaço vazio (assim o azeite cobre o peixe com mais facilidade e usa-se menos gordura). Tempere os pedaços de bacalhau com o louro em pó, a pimenta, o sal e cubra com as fatias de cebola. Regue com o azeite e leve ao forno a 150º (ou preaqueça em 200º, desligue e coloque o bacalhau com o forno desligado por 20 minutos, depois repita esta operação até que esteja cozido e macio), ou se o seu forno não tiver esta temperatura você também pode optar por cozinhar no fogão, em temperatura mínima por 50 minutos a 1 hora, com os pedaços de bacalhau totalmente submersos em azeite e controlando a temperatura do fogo para não deixar o azeite ferver de jeito nenhum. Enquanto isso prepare o purê de batata-doce roxa, colocando as batatas descascadas para cozinhar em água com sal até que estejam macias e os dentes de alho para assar com a casca regados com azeite e embrulhados em papel alumínio. Retire as batatas da água reservando uma xícara de chá do caldo do cozimento. Amasse as batatas, retire o alho assado do forno, extraia a polpa deles e amasse junto com o purê. Acrescente o iogurte e o caldo do cozimento das batatas até conseguir a consistência desejada (mais ou menos cremoso), ajuste o sal e reserve. Sirva o bacalhau sobre o purê de batata-doce roxa. Finalize com os pinhões bem picados e regue com azeite.

Bacalhau confit com purê roxo2_F&F

 

Bom Apetite!

 

Ceviche Peruano

Postado em Clássicos, Comidinhas, Entradas, Fácil, Light, Peixe, Receitas de 30 minutos, Receitas Rápidas - 04 de agosto de 2014

Ceviche reduzida_F&F

 

Desde que eu era pequena o meu pai, que adora pescar, sempre trazia muitos peixes pra casa e nos fazia experimentar de todo jeito: assado, na brasa, recheado, frito e inclusive cru. Em casa sempre teve ceviche e sashimi e o resultado disso é que hoje a comida peruana e a comida japonesa estão entre as minhas preferidas no mundo!

 

Outro dia, em meio à Copa do Mundo, me bateu uma vontade de preparar um ceviche fresquinho para acompanhar junto com os amigos o jogo do Brasil x Chile. Ok, ceviche é peruano, mas saibam que a influência gastronômica do Peru sobre o Chile é gigante! Bom, os amigos se encarregaram das compras e voltaram com o Robalo mais fresquinho comprado no Ceagesp, aqui em Sp. Batata doce orgânica, cebola roxa e pimenta dedo-de-moça compuseram lidamente o ceviche, agregando cor e muito sabor! Como eu adoro o ceviche peruano acompanhado dos famosos “choclos” gigantes e por aqui não é tão fácil de encontrá-los resolvi fazer uma pequena adaptação e misturar ao ceviche uma espiga de milho verde cozido ao vapor, bem docinho. Bom, o resultado foi sucesso total, todos amaram o ceviche, que por termos exagerado um pouco na quantidade, mais tarde aqui em casa virou recheio de Fish Tacos…hahahahha

 

O que eu achei sensacional sobre o ceviche e resolvi utilizar nesta receita é o processo de cocção no gelo, e não apenas deixar o ceviche ali marinando no suco de limão temperado (o tal leche de tigre) por um tempão. Dizem que antigamente no Peru o ceviche era preparado assim, deixado marinando por horas a fio, mas que hoje a técnica mais moderna pede a cocção no gelo, talvez por ser mais rápido e mais prático.

 

CEVICHE PERUANO 

(serve 6 pessoas)

 

Ingredientes:

  • 600g de robalo bem limpo e cortado em filés
  • 1/2 xícara (chá) de suco de limão (misturei 1 limão siciliano e 2 tahiti)
  • 1 cebola roxa cortada em meias luas bem finas
  • 1 pimenta dedo-de-moça sem sementes fatiada finamente
  • 1 punhado de coentro picado
  • sal a gosto
  • 4 pedras de gelo
  • 1 espiga de milho cozida (ou uma caixinha)
  • 1 batata doce cozida al dente

 

Modo de Preparo: Corte os filés de robalo ou outro peixe branco da sua preferência em tiras e depois em cubos médios e reserve. Adicione o sal, a pimenta dedo-de-moça e misture bem. Em outro recipiente misture bem o gelo com o suco de limão e regue o peixe cortado. Junte a cebola roxa, o coentro e misture bem, sem parar de mexer por uns 5 minutos. Prove o tempero, prove a consistência do peixe que deverá ser firme. O peixe fica levemente cozido na parte de fora e cru no interior. Ajuste o sal se achar necessário e adicione um pouco de água se estiver muito ácido. Finalize juntando o milho cozido já retirado da espiga (ou sirva rodelas da espiga ao lado do ceviche, como preferir) e com a batata doce cozida cortada em bastões. Enfeite com tirinhas de pimenta fatiada e folhas de coentro. Sirva em seguida.

 

Dica: Misture limão siciliano e limão tahiti para suavizar o sabor forte do limão.

 

Bom Apetite!

 

 

Cheesecake que não vai ao forno

Postado em Clássicos, Doces, Fácil, Receitas de Família, Sobremesas, Tortas - 26 de junho de 2014

Cheesecake sem assar_F&F

 

Aqui em casa nós adoramos Cheesecake, uma tradicional receita americana de torta com base de massa crocante e recheio de cream cheese. Além de ser deliciosa esta torta é bem fácil de fazer, e esta versão aqui que não precisa ir ao forno é mais fácil ainda e fica igualmente deliciosa!

 

O bom de não precisar levar ao forno é que ela pode ser preparada em menos tempo e em praticamente qualquer lugar, basta ter uma geladeira à disposição. Para acompanhar fiz uma caldinha de mirtilos (ou blueberries) com açúcar orgânico que ficou simplesmente divina, mas no lugar dela poderia ser também a clássica combinação de frutas vermelhas, ou uma camada generosa de geleia caseira. Outro ponto bastante interessante é que como não precisa ir ao forno esta torta pode ser preparada por crianças que amam ir pra cozinha e sem oferecer nenhum risco, ou seja, é diversão garantida na cozinha!

 

CHEESECAKE QUE NÃO VAI AO FORNO

(rende 12 fatias médias)

 

Ingredientes:

  • 1 pacote e 1/2 de bolacha maizena
  • 12 colheres (sopa) de manteiga sem sal em temperatura ambiente
  • 2 colheres (sopa) de açúcar
  • 750g de cream cheese (ou 5 caixinhas de 150g)
  • 1 lata de leite condensado
  • suco de 1 limão
  • 1 colher (chá) de extrato ou essência de baunilha

 

Para a calda de mirtilos:

  • 300g de mirtilos frescos
  • 10 colheres (sopa) de açúcar orgânico
  • 1 colher (café) de suco de limão

 

Modo de Preparo: Coloque todo o pacote de bolacha dentro de um saco zip, feche e bata bastante com um martelo de cozinha até que esteja tudo bem triturado. Passe para um bowl e junte o açúcar e a manteiga e misture bem até formar uma massa com aspecto de “areia” bem grossa. Espalhe bem esta massa sobre uma forma de aro removível e aperte bem contra o fundo e até 1 dedo de altura nas laterais. Leve para o freezer por 15 minutos. Enquanto isso prepare o recheio. Coloque todo o cream cheese numa batedeira e bata em velocidade média até que esteja bem aerado e aumentado de volume. Junte o leite condensado, o suco de limão e a essência de baunilha e bata mais um pouco para incorporar. Desligue a batedeira e passe todo este recheio para a forma com a massa que estava no freezer, alisando bem a superfície com uma espátula. Leve para a geladeira por no mínimo 2 horas para firmar o recheio. Quando estiver bem firme retire da forma, corte em fatias médias e sirva com a calda de mirtilos por cima e uma porção de chantili se quiser. Eu ainda acrescentei umas tirinhas de limão cristalizado compradas prontas para dar um charme.

 

Para a calda : Coloque todo o mirtilo em uma caçarola e misture o açúcar e o suco de limão. Leve para cozinhar em fogo baixo até engrossar e obter um ponto de xarope, que é quando você colocar a colher na calda e ela ficar toda recoberta com o líquido, sem escorrer completamente.

 

Bom Apetite!

 

Spaghetti com Camarão à Putanesca

Postado em Clássicos, Fácil, Frutos do Mar, Massas e Pizzas, Molhos, Pratos Principais, Receitas Italianas - 18 de junho de 2014

Spaghetti com camarão à putanesca_F&F

 

Eu amo massas, mas apesar de ter os meus molhos preferidos às vezes eu gosto de variar, e foi assim que surgiu a ideia de fazer um molho à putanesca com camarões. A variação deste molho clássico acrescido de camarões ficou simplesmente divina, tem um toque salgadinho e apimentado que faz toda a diferença. Para acompanhar e dar um charme a mais no prato eu fiz disquinhos de queijo parmesão, outra dica muito fácil de reproduzir aí na sua cozinha.

 

Esta massa fica linda e muito saborosa e é perfeita para os almoços de final de semana ou de feriado (andamos cheios de feriado por aqui hein?! Eba!). Tenho certeza que sua família e seus convidados irão se deliciar e pedir a receita :)

 

SPAGHETTI COM CAMARÕES À PUTANESCA

(serve 4 pessoas)

 

Ingredientes:

  • 500g de camarões médios limpos, sem cabeça e sem casca
  • 500g de spaghetti
  • 4 tomates italiuanos sem pele e sem sementes picados
  • 1 lata de tomate pelado com o suco
  • 4 colheres (sopa) de azeitonas pretas sem caroço picadas
  • 4 colheres (sopa) de alcaparras
  • 1 pimenta dedo-de-moça sem sementes bem picada (ou outra de sua preferência)
  • 3 dentes de alho fatiados
  • 1 punhado generoso de manjericão fresco
  • 2 colheres (sopa) de azeite
  • sal a gosto

 

Para os discos de parmesão:

  • 200g de queijo parmesão ralado fino
  • 2 colheres (sopa) de farinha de trigo

 

Modo de Preparo: Leve água abundante para ferver para cozinhar o spaghetti. Enquanto isso aqueça o azeite em uma frigideira grande e doure levemente o alho fatiado. Junte os tomates italianos frescos picados, os tomates pelados com o suco e metade do manjericão. Cozinhe por 20 minutos e adicione as azeitonas e as alcaparras. Leve a massa para cozinhar na água fervente e adicione bastante sal na água. Cozinhe o molho por mais 5 minutos e junte os camarões limpos e descascados. Ajuste o sal e tampe a frigideira. Cozinhe por mais 5 minutos, escorra a massa e sirva com o molho por cima, finalizando os pratos com mais manjericão fresco picado e com um *disquinho de parmesão em cada prato. Sirva bem quente.

 

*Para fazer os discos de parmesão preaqueça o forno em 200º por 15 minutos. Misture o queijo parmesão com a farinha de trigo em um bowl e com a ajuda de um aro ajeite a mistura em uma assadeira antiaderente, fazendo o máximo de disquinhos que conseguir. Eles não podem ficar em uma camada grossa pois precisam ficar fininhos e crocantes ao final. Depois de moldar os disquinhos com um aro sobre a assadeira leve para o forno e asse por 15 a 20 minutos, ou até que os disquinhos estejam dourados. Retire do forno e espere esfriar. Depois de frios eles estarão crocantes para serem servidos com a massa.

 

Bom Apetite!

 

Goulash

Postado em Carnes, Clássicos, Cogumelo, Comfort Food, Fácil, Inverno, Pratos Principais, Receitas de Família - 29 de maio de 2014

Goulash_F&F

O friozinho delicia já chegou por aqui e é claro que as comidinhas também ficam mais quentes, mais suculentas e mais reconfortantes. Eu amo uma comida com caldos e molhos, e pra mim os ensopadinhos são a escolha número um no inverno quando preparo alguma receita com carne.

Esta receita aqui, por exemplo, o Goulash, é uma das minhas receitas preferidas desde criança. É quase uma carne de panela, mas se diferencia um pouco por conta dos temperinhos extras que são típicos desta receita húngara com molho à base de páprica que por aqui ganhou a companhia de cebolas, cenouras e cogumelos. Olha, só digo uma coisa, o caldinho temperado colocado sobre uma porção de arroz fresquinho pode causar muita alegria em um dia frio e chuvoso. Eu não resisto, e você?

GOULASH

(serve duas pessoas)

Ingredientes:

  • 300g de carne bovina cortada em cubos (alcatra, coxão mole, peito ou músculo)
  • 2 cebolas grandes cortadas em pétalas
  • 2 cenouras grandes descascadas e fatiadas
  • 100g de cogumelos paris limpos e fatiados
  • 2 dentes de alho
  • 1 lata de tomates pelados
  • 2 xícaras (chá) de caldo de carne ou legumes
  • 1 xícara (chá) de vinho branco
  • 1 colher (sopa) de páprica picante
  • 1 colher (sopa) de páprica doce
  • 1 colher (sopa) de óleo de girassol
  • pimenta moída a gosto
  • sal a gosto
  • salsa fresca picada para finalizar

 

Modo de Preparo: Numa panela de pressão aqueça o óleo e refogue a carne até dourar. Junte o alho, as pápricas, os tomates pelados, o vinho, o caldo e as cenouras e mexa. Feche a panela, cozinhe por 40 minutos em fogo médio após pegar a pressão, espere a pressão sair, abra a panela e junte as cebolas e os cogumelos. Cozinhe com a panela destampada por mais 15 minutos, ajuste o sal e a pimenta a gosto e sirva sobre arroz ou sobre purê de batatas. Finalize com a salsa fresca picada a gosto.

 

Bom Apetite!

 

Torta de Batata e Mandioquinha com Carne

Postado em Carnes, Clássicos, Comfort Food, No forno, Receitas de Família, Receitas Rápidas, Tortas - 29 de abril de 2014

Torta de batata e mandioquinha_F&F

 

A receita de hoje pra mim tem um sabor de nostalgia, de infância e de afetividade, já que toda semana minha mãe era forçada a prepará-la de tanto que pedíamos. e bem, hoje não é lá muito diferente já que sempre que vamos visitá-la a tortinha integra a lista de desejos. Ah, exatamente, quando vamos para a casa dos meus pais a primeira coisa que minha mãe pergunta é: o que vocês querem que eu faça? Em outras famílias a pergunta pode ser: onde querem ir? Que filmes iremos assistir? Mas na minha família tudo sempre gira em torno da comida, e da cozinha.

 

Esta torta lembra bastante um escondidinho, afinal são duas camadas de uma massa de batata com um recheio de carne no meio, mas não se enganem, porque a única coisa que esta tortinha tem de parecido com o escondidinho é a forma de montá-la. O diferencial dela – e o que pra mim a torna irresistível – é justamente a massa, que é leve, fofinha e ultra saborosa. Parece um nhocão de forno, aliás, a receita é a mesma, e fica divino também! A receita é fácil, daquelas que se guarda na caixola e não se esquece mais, para qualquer dia, qualquer hora e qualquer ocasião….ah que delicia!

 

TORTA DE BATATA E MANDIOQUINHA COM CARNE

(serve bem 6 pessoas)

 

Ingredientes:

  • 4 batatas grandes cozidas
  • 4 mandioquinhas grandes cozidas
  • 1 xícara (chá) de farinha (pode trocar por farinha sem glúten)
  • 1 ovo inteiro
  • 1/2 xícara (chá) de leite (pode usar sem lactose)
  • 1 colher (sopa) de manteiga
  • 1 colher (sopa) de azeite
  • sal a gosto

 

Para o recheio:

  • 600g de carne moída
  • 1 cebola pequena bem picada
  • 2 dentes de alho bem picados
  • 2 colheres (sopa) de óleo de girassol ou azeite
  • pimenta e sal a gosto
  • salsa fresca picada a gosto
  • azeitonas em caroço picadas (opcional)

 

Modo de Preparo: Preaqueça o forno em 180º. Depois de cozinhar as batatas e as mandioquinhas descasque-as e amasse-as. Com elas ainda bem quentes misture o ovo, o leite, a manteiga, o sal e mexa bem. Adicione a farinha de trigo e mexa mais um pouco. Forre o fundo de um refratário com metade desta massa de batatas. Enquanto isso em uma frigideira refogue a cebola e o alho no óleo e em seguida a carne moída. Tempere com pimenta, sal e salsa fresca picada. Se quiser adicione azeitonas verdes picadas a gosto. Desligue e espere esfriar um pouco o recheio. Cubra a parte da massa que já está no refratário com o recheio de carne moída e em seguida cubra com a outra metade da massa. Polvilhe queijo parmesão ralado por cima de tudo e leve ao forno por 30 minutos, ou até que esteja levemente dourada na superfície.

 

Bom Apetite!

 

 

 

Tarte Tatin de Banana

Postado em Clássicos, Doces, Fácil, No forno, Receitas de 30 minutos, Receitas Rápidas, Sobremesas, Tortas - 15 de abril de 2014

Tarte Tatin de banana_F&F

Se tem uma fruta que eu acho que fica muito mais gostosa em doces como bolos e tortas do que in natura é a banana. Desde pequena nunca fui de gostar muito de banana, mas as tortas e os bolos de banana sempre me conquistaram.

 

Outro dia eu estava com algumas bananas quase passando na fruteira e fui em busca de uma receita fácil e linda de Tarte Tatin de Banana para usá-las, porque eu não queria dar a elas o mesmo destino de sempre: um bolo de banana. Eis que navegando pelos meus sites preferidos eu encontrei a minha receita eleita, no blog do meu querido amigo Richie, o delicioso “A Cozinha Coletiva”. Aliás, para quem ainda não conhece o blog do Richie e tem uma preferência especial por doces tem que ir até lá correndo. O Richie faz os doces mais lindos e primorosos que eu já vi! É de ficar babando litros….

 

Bom, o Richie como bom confeiteiro que é faz a própria massa para a Tarte Tatin (e se você quiser aprender a fazer no blog dele tem a receita), mas eu como não tenho talento para confeitaria e tenho uma forte tendência à deixar tudo mais prático e mais fácil usei a massa folhada comprada pronta, e também amei o resultado! A  cobertura de bananas caramelizadas fica simplesmente perfeita, deliciosa e irresistível. É facílima de fazer e além de não sujar quase nada fica pronta rapidinho. Quer coisa melhor?

 

Com a Páscoa chegando esta tortinha é uma ótima opção para sobremesa, para se juntar aos muitos ovos e doces com chocolate que surgem nas mesas nesta época do ano.

 

TARTE TATIN DE BANANA  (do blog “A Cozinha Coletiva”)

(serve até 6 porções)

 

Ingredientes:

  • 1 quadrado de massa folhada de aproximadamente 24 x 24 cm
  • 4 bananas maduras descascadas e cortadas ao meio no sentido do comprimento
  • 60g (ou 4 colheres de sopa) de manteiga sem sal
  • 1/2 xícara (chá) de açúcar cristal (a receita original sugere 160g, quase uma xícara, mas eu reduzi)
  • 1 colher (chá) de raspas de casca de laranja
  • 1/4 de colher (chá) de canela em pó
  • sumo de 1/2 laranja (acrescentei por conta própria e gostei do resultado)

 

Modo de Preparo: Preaqueça o forno em 180º. Numa frigideira ou assadeira que possa ir ao fogão e depois ao forno (a minha tem cabo removível) derreta a manteiga em fogo baixo e quando estiver totalmente derretida junte o açúcar, espere derreter e cozinhe por mais uns 5 minutos. Desligue o fogo, ajeite as metades das bananas com o corte virado para baixo, regue com o sumo de laranja, depois com a canela e as raspas de laranja e reserve. Enquanto isso abra a massa folhada sobre uma superfície enfarinhada até conseguir um disco de uns 26 cm, ou um pouco maior que a sua forma e espessura de aproximadamente 0,5 cm. Ajeite a massa sobre as bananas apertando bem as laterais para que a calda não vaze por cima da massa. Faça furos na massa com um palito ou garfo e leve ao forno por 30 minutos ou até que a massa esteja dourada. Retire do forno e desenforme ainda quente para que as bananas não grudem na forma. Sirva quente com uma bola de sorvete ou em temperatura ambiente.

Tarte Tatin de banana2_F&F

Bom Apetite!

 

Carne Louca

Postado em Antepastos, Carnes, Clássicos, Fácil, Light, Petiscos, Receitas de Família, Sanduíches - 08 de abril de 2014

Carner louca_final_F&F

 

Carne louca é uma receita ultra clássica, é bem antiga mesmo e por isso alguns até a consideram meio demodê, mas pra mim na cozinha não existe isso, as receitas que eu gosto nunca caem de moda, e assim a carne louca da minha mãe, que me acompanha desde os lanchinhos que eu levava no recreio aterrissou por aqui hoje.

 

É uma receita tão fácil de fazer e com ingredientes tão simples que eu acredito que você tenha os ingredientes agora mesmo aí na sua geladeira para preparar esta delícia para o lanche da tarde ou jantar. Uma coisa que eu amo nesta receita da minha mãe é que ela não leva vinagre como muitas outras que eu vejo por aí, o que deixa a carne mais saborosa na minha opinião.

 

Sim, eu sei que todo mundo tem sua própria receita de carne louca, e que talvez até seja bem parecida com esta aqui, mas como nem todos que vem até aqui sabem cozinhar uma receita básica e ultra clássica assim nunca é demais! Sem contar que é linda, super colorida, saudável e deliciosa!

 

CARNE LOUCA DA D. LETÍCIA

(rende aproximadamente 1kg)

 

Ingredientes:

  • 1 peça de lagarto de 1kg, bem limpa
  • 2 cebolas grandes fatiadas
  • 2 pimentões vermelhos grandes
  • 2 pimentões amarelos grandes
  • 1 pimentão verde grande
  • 2 dentes de alho amassados
  • 1 xícara (chá) de azeitonas verdes sem caroço picadas
  • 1 xícara (chá) de salsa fresca picadinha
  • 3 colheres (sopa) de azeite
  • 2 colheres (sopa) de óleo de girassol
  • sal a gosto

 

Modo de Preparo: Numa panela de pressão coloque o óleo e deixe esquentar. Junte a peça de lagarto e sele de todos os lados, dando uma leve fritada até que a parte externa esteja levemente dourada. Junte o alho, e refogue. Cubra com água até passar um palmo da altura da carne, tempere com sal e feche. Cozinhe na pressão em fogo médio por 1 hora, desligue, abra a panela e veja se já está no ponto de desfiar. Se não estiver retorne ao fogo com a panela tampada e deixe mais 30 minutos na pressão, acompanhando sempre para não queimar. Depois desligue, retire a carne e desfie. Enquanto isso em outra panela coloque 2 xícaras da água do cozimento da carne e deixe ferver, Junte então os pimentões já limpos e cortados em tiras, a cebola também em tiras e as azeitonas e cozinhe rapidamente por uns 3 minutos, apenas para dar uma murchada leve. Adicione sal a gosto, mas cuidado porque a carne já estará salgada. Desligue, espere esfriar e monte num refratário camadas de carne desfiada e camadas de pimentões com cebola, e camada de salsinha. Vá regando com um fiozinho de azeite se desejar. Cubra com filme plástico e leve à geladeira até o momento de servir. Esta receita dura até 5 dias na geladeira e meu jeito preferido de servir é com pão ciabatta.

 

Bom Apetite!

 

Bolo de Chocolate com peras

Postado em Bolos, Clássicos, Comfort Food, Doces, Fácil, No forno - 01 de abril de 2014

Bolo de chocolate com pera

Hum, pois é…vocês bem sabem como eu gosto de um bolinho! O escolhido da vez foi  este bolo lindo e irresistível de chocolate com peras, que caramelizam enquanto o bolo assa e cresce :)

 

Bom, o bolo de chocolate é um clássico né, há infinitas receitas pra ele, e todos defendem o seu, então vou defender o meu também! hahahah. Falando sério, a massa deste bolo é divina, fica fofinha e leve, macia, saborosa – o melhor: SABOR DE CHOCOLATE!!! e tem pedacinhos de pera no meio. Preciso dizer mais? Ah sim, preciso dizer que a pera grande cortada ao meio e colocada sobre o bolo fica um charme mas também fica deliciosa, o bolo perde um pouco do glamour sem ela. Ah, não gosta de pera? Pois saiba que esta combinação com o chocolate é perfeita, mas se não quiser tentar pode substituir por banana, maçã e ou frutas secas da sua preferência.

 

Outra coisa, eu não sei vocês, mas eu adoro esta carinha de bolo rústico que fica todo rasgadinho na superfície, ele dá a certeza de que a massa cresceu, deixando o bolo leve e fofinho. Sim, esta é a minha receita preferida de bolo de chocolate, aquela que não pode faltar no repertório culinário de nenhuma mulher que se preze no planeta (afinal mulher precisa saber fazer ao menos um bolo de chocolate, eu acho! kkkk). Você não sabe? Não, não fica chateada, eu te digo que é fácil, bem fácil de aprender e acertar. Vem comigo!

 

BOLO DE CHOCOLATE COM PERAS 

 

Ingredientes:

  •  3 xícaras (chá) de farinha de trigo com fermento
  • 1/2 xícara (chá) de cacau em pó (sem açúcar, não é achocolatado)
  • 1 xícara (chá) de açúcar (eu gosto mais do orgânico ou mascavo, mas pode usar o comum)
  • 2/3 xícara (chá) de leite
  • 1/2 xícara (chá) de óleo (de coco ou de girassol)
  • 2 ovos grandes
  • 1 colher (sopa) de canela em pó
  • 1 colher (chá) de extrato ou essência de baunilha
  • 3 peras grandes sem sementes picadas em cubos
  • 1 pera grande cortada ao meio

 

Modo de Preparo: Em uma tigela misture a farinha com o cacau, o açúcar e a canela e mexa. Em outro recipiente misture com um garfo ou fouet os ovos, o óleo, o leite e a essência de baunilha. Acrescente os ingredientes úmidos aos secos e mexa até ficarem bem incorporados. Unte uma forma redonda sem buraco ou de bolo inglês com manteiga e polvilhe farinha e canela.  Despeje metade da massa do bolo de chocolate na assadeira, faça uma camada por cima com as peras picadas e depois coloque a outra metade da massa. Ajeite a pera cortada ao meio bem no centro do bolo e asse por 40 a 50 minutos a 190º ou até passar no teste do palito. Retire do forno e espere esfriar para desenformar.

 

Bolo de chocolate com peras

 

Bom Apetite!

Bacalhau na Brasa

Postado em Bacalhau, Clássicos, Fácil, Peixe, Pratos Principais - 13 de março de 2014

Bacalhau na Brasa_F&F

 

Como vocês sabem aqui em casa nós amamos bacalhau! Prova disso são as inúmeras receitas com este delicioso peixe aqui no blog, com muitas opções diferentes na forma de preparo em pratos que vão dos petiscos aos pratos principais, e hoje trago mais uma forma diferente e super prática de preparar o bacalhau: na brasa!

 

E tem coisa mais gostosa do que reunir a família e os amigos em um domingo de sol e colocar o carvão na churrasqueira? Bom, pelo menos pra mim é um dos programas mais gostosos aos finais de semana, e olha que nem gaúcha eu sou hein…hahahaha. Se bem que hoje o churrasco já é um patrimônio nacional né gente, o país inteiro ama! Foi num desses dias ensolarados que resolvemos colocar um bacalhau na brasa para fazer companhia às carnes e aos deliciosos legumes que não podem faltar num churrasco aqui em casa. Sim, eu amo churrasco mas amo ainda mais aproveitar a brasa quente para grelhar uns legumes, e os meus preferidos do coração são: cebola, pimentão vermelho, abobrinha e berinjela. Você pode colocar qualquer tipo de legumes ou vegetais na brasa, mas estes ficam especialmente bons.

 

Voltando ao bacalhau, não há dificuldade alguma para o preparo dele na brasa, apenas uma dica preciosa: quando eu faço bacalhau na brasa eu o deixo de molho em uma marinada de azeite aromatizado de um dia para o outro, isto garante um sabor muito especial ao peixe assado. A mesma marinada pode ser feita se você quiser aproveitá-la para um bacalhau ao forno, mas seu uso não é tão essencial quanto para o bacalhau feito na brasa.

 

BACALHAU NA BRASA EM MARINADA DE AZEITE AROMATIZADO

(serve 6 pessoas)

 

Ingredientes:

  • 1 filé grande de bacalhau com a pele de aproximadamente 1,5kg
  • 1 xícara (chá) de azeite
  • 3 dentes de alho amassados
  • 2 folhas de louro
  • 1 colher (chá) de grãos de pimenta rosa
  • 1 colher (chá) de grãos de pimenta preta
  • 1 ramo de tomilho
  • sal a gosto (cuidado com o sal pois mesmo dessalgado o bacalhau ainda guarda um pouco do sal)

 

Modo  de Preparo: Na véspera do preparo coloque o bacalhau em um refratário baixo e regue co, o azeite e adicione todos os outros temperos. Cubra com filme plástico e leve à geladeira até o momento de preparar o peixe. Quando a brasa estiver bem quente coloque o bacalhau sobre uma folha de papel alumínio com a pele para baixo sobre a grelha da churrasqueira e deixe por 20 minutos, depois retire o papel alumínio debaixo do peixe e deixe por mais 30 minutos, ou até que a superfície esteja levemente dourada, a pele crocante e a carne se desfazendo em lascas na parte de dentro. Sirva em seguida.

 

Dica: Para fazer na brasa eu recomendo o uso do bacalhau tipo ling ou o macrocephalus, que são tipos “menos nobres” (se é que se pode dizer este sacrilégio sobre o bacalhau) de bacalhau, pois o gadus morhua (conhecido também como imperial, do Porto, etc) é considerado um tipo muito nobre de bacalhau para ser preparado na brasa e deve ser valorizado com receitas preparadas no forno ou confitados, ou ainda na tradicional receita à portuguesa.

 

Se quiser saber mais sobre bacalhau e tirar algumas dúvidas sobre este delicioso peixe acesse esta matéria esclarecedora que conta muito sobre ele, clicando AQUI

 

É isso aí! Viram que moleza? Por isso que eu disse que o segredinho está na marinada, fazer um tempero caprichado na véspera e deixar o bacalhau curtindo nele faz com que o sabor fique absolutamente espetacular :) Então que tal um deste para este final de semana?

 

Bom Apetite!

Bife de Panela

Postado em Carnes, Clássicos, Dicas, Fácil, Pratos Principais, Receitas de Família, Receitas Rápidas - 06 de março de 2014

Bife de Panela_F&F

 

Esta receitinha além de ser muito fácil é daquele tipo de receita que pode ser preparada com qualquer corte de carne, até mesmo aquelas que são mais durinhas, já que é toda preparada na panela de pressão.

 

Aqui em casa eu preparo a carne desta forma quando quero fazer um ragu no molho vermelho para massas. Isto fica especialmente bom com massas longas e o spaghetti com ragu é um clássico. Dá para aproveitar carne que sobrou do churrasco (porque nem toda sobra de churrasco deve ser condenada a virar arroz carreteiro né?), aquele corte de coxão mole ou até mesmo o duro que estava numa super promoção no açougue e por aí vai.

 

Outra coisa que eu amo nesta receita é que como a carne é cozida na panela de pressão já com o molho, basta colocar todos os ingredientes na panela, fechar e aguardar que esteja pronta. Além disso é uma receita versátil já que pode ser servida assim como prato principal acompanhada da clássica dupla arroz com feijão, ou com purê de batatas, ou como ragu de uma massa, ou ainda como acompanhamento de um risoto ou recheio de torta. Me lembro que quando eu era criança e minha mãe tinha pouco tempo para preparar nossos almoços por conta da rotina atribulada que implicava em cuidar de 2 filhas pequenas ela preparava muito este bife de panela pra nós, e amávamos quando ela cozinhava batatas junto com a carne, ou quando servia sobre um delicioso purê bem quentinho e cremoso. Enfim, praticidade é a palavra que eu gosto de usar para definir esta receita.

 

BIFE DE PANELA 

(server 4 pessoas)

 

Ingredientes:

  • 600g de bife bovino (pode ser contrafilé, coxão mole, coxão duro, cupim, maminha)
  • 1 fio de óleo vegetal
  • 1 lata de tomates pelados picados
  • 1 cebola grande bem picada
  • 1 medida da lata de tomates de água
  • 1 cenoura grande descascada e cortada em cubinhos
  • 3 dentes de alho amassados ou espremidos
  • 4 colheres (sopa) de vinho tinto
  • 1 pedaço de bacon bem picadinho (opcional)
  • 1/2 xícara (chá) de salsa fresca picada

 

Modo de Preparo: Na panela de pressão coloque o fio de óleo (se for usar bacon nem precisa do óleo ok?) ou o bacon e aqueça. Se estiver usando bacon deixe fritar e junte a cebola, o alho e a cenoura e refogue por alguns minutos até que a cebola esteja começando a dourar. Junte os bifes e com a ajuda de um garfo de cabo longo vá virando-os para que selem de todos os lados. Em seguida regue com os tomates pelados picados e seu suco, junte a água, a salsinha picada, o vinho tinto e tampe a panela ainda em fogo alto. Depois que a panela pegar pressão e começar a chiar abaixe o fogo para a chama média e conte 30 minutos. Depois deste tempo desligue o fogo e aguarde a pressão sair para abrir a panela. Sirva a carne quente como prato principal ou desfie para fazer ragu.

 

Bom Apetite!