Tudo o que você precisa saber para preparar o risoto perfeito! E a receita de um delicioso risoto de abóbora!

terça-feira, 07 de junho de 2016

Risoto de Abóbora com Ragu de Fraldinha_Blog Figos e Funghis

Eu não sei você, mas eu não resisto a um bom risoto, daquele bem cremoso, com o grão no ponto correto e com um sabor amanteigado e intenso. Este que eu acabei de descrever é o meu ideal de risoto perfeito, e acredite, não é tão fácil assim alcançar a perfeição de um risoto, não se deixe enganar pela simplicidade da receita, mas garanto que se você se dedicar e seguir direitinho todos os passos (e os truques) que eu vou dar hoje o seu risoto vai sair lindo e gostosão. A boa notícia é que apesar de exigir um pouquinho de técnica para sair perfeito, o risoto é um prato bem rápido de preparar, e depois que você pegar o jeito vai ser uma praticidade só!

 

Outro dia, falando sobre risotos com o Carlos Bertolazzi ele disse: Risoto tem que abrir no prato, quando não abre no prato não é risoto! E é bem isso mesmo, o bom risoto deve ter um caldo puxando para o cremoso bem abundante, mesmo quando você desligar a panela. Muitas pessoas dizem que o risoto estará pronto quando o caldo secar, mas isto é um erro porque com a temperatura da panela o arroz vai continuar cozinhando e o caldo secando mesmo depois de desligar o fogo. Assim, se você desligar o fogo ainda com uma boa sobra de caldo ele permanecerá úmido e cremoso, e “abrirá” quando for colocado no prato em vez de ficar aquela bola dura e estática no meio do prato como se fosse arroz de sushi requentado…kkkkk. Então já sabe, chegou no restaurante e o seu risoto veio duro em formato de “montinho” não é risoto, é “mixidão de arroz” (maldade). Anote esta primeira regra de ouro: 1) O bom risoto é aquele úmido, que abre no prato ;)

 

Em se tratando de risoto é absolutamente indispensável utilizar arrozes próprios para este tipo de prato, e os mais encontrados por aqui são o arbório, o vianole nano e o carnarolli. Sem eles a receita não será um risoto (e a decepção de pedir um risoto no restaurante e chegar um mixidão com arroz branco amanhecido?!). Outro ponto indispensável na minha opinião é caprichar no sabor intenso do caldo, além de mantê-lo bem quente durante todo o preparo do risoto, pois é nele que o arroz irá cozinhar, então é fácil concluir que quanto mais gostoso e caprichado for o seu caldo melhor será o seu risoto. Aqui vale à pena aquele dedinho a mais de dedicação. O melhor dos mundos seria preparar o caldo caseiro, mas eu sei que muitas vezes simplesmente não rola, não dá tempo, falta ingrediente, demora mais, enfim. Se este for o seu caso relaxe, acontece nas melhores famílias. Mas se você estiver determinado a preparar seu próprio caldo eu tenho uma receitinha basiquérrima que dá super certo e fica pronta em 15 minutos. Em uma caneca coloque 1 litro de água para ferver. Junte 1/2 cebola com um dente de cravo espetado, 1 talo de alho poró cortado em pedaços grandes, 1 cenoura descascada e cortada em pedaços, 1 ramo de cheiro verde, 1 pitada de pimenta moída, 1 colher (café) de sal.

 

Com as regras básicas na cabeça agora resta escolher o sabor do seu risoto e definir se ele terá algum acompanhamento. Eu, por exemplo não costumo colocar carne no risoto se eu quero servi-lo acompanhado de outra carne. Pra mim no mundo dos risotos menos é mais, gosto de fazer risotos com sabores concentrados em um ou dois ingredientes de destaque. É claro que às vezes rola aquele risoto meio ogro, com vários ingredientes como o de linguiça calabresa com pimenta biquinho que já passou por aqui há anos atrás e o de mignon com cerveja preta e mini cebolas caramelizadas, que são incrivelmente saborosos. No caso deste risoto aqui eu escolhi fazer só de abóbora e decidi acompanhar com um ragu de fraldinha que eu preparei na panela de pressão em menos de meia hora. A combinação ficou perfeita, certamente vou repetir outras vezes. Olivia comeu até se fartar (ela ama risoto!), e até repetiu! Mas a regra geral é que risotos mais básicos são mais fáceis de combinar e vão bem com peixes, aves e carnes, porque são mais neutros.

Risoto de Abóbora com Ragu de Fraldinha3_Blog Figos e Funghis

 

RISOTO DE ABÓBORA COM RAGU DE FRALDINHA

(serve 4 pessoas)

 

Ingredientes:

  • 1 xícara (chá) de arroz para risoto (arbório, vialone nano, ou carnarolli)
  • 2 xícaras (chá) de abóbora japonesa cozida e amassada
  • 1/2 xícaara (chá) da água do cozimento da abóbora
  • 1/2 cebola descascada picada
  • 1 folha de louro
  • 2 colheres (sopa) de manteiga
  • 1 colher (sopa) de azeite
  • 1/2 xícara (chá) de vinho branco seco
  • pimenta moída a gosto
  • sal a gosto
  • 1 litro de caldo de legumes

 

Modo de Preparo do Risoto: Depois de cozinhar a abóbora amasse-a junto com a água do cozimento (1/2 xícara) e reserve. Mantenha o caldo bem quente durante todo o preparo do risoto, em uma boca do fogão ao lado da panela do risoto. Em uma frigideira grande e funda (gosto de usar uma wok com cabo para preparar meus risotos) aqueça a manteiga junto com o azeite em fogo alto e refogue a cebola até começar a fritar. Junte o arroz e toste um pouco, mexendo até que todos os grãos estejam recobertos pela mistura de manteiga e azeite. Mantenha o fogo alto ainda. Adicione o vinho branco e deixe o álcool evaporar e o vinho reduzir. Quando o vinho reduzir adicione a folha de louro e comece a adicionar o caldo, uma concha por vez, e mexendo o risoto a cada nova adição do caldo. Quando o arroz começar a cozinhar junte o purê de abóbora. Continue regando com o caldo de legumes bem quente (quase fervendo) e não pare de  mexer o risoto ainda em fogo alto, até que os grãos de arroz estejam al dente, ou seja, ainda um pouco durinhos no centro. Acrescente uma última concha de caldo, mexa novamente e desligue a panela. Acrescente 1 colher de sopa de manteiga gelada e misture delicadamente ao risoto (isto serve para dar brilho e deixar o arroz ainda mais cremoso). Sirva em seguida com queijo ralado na hora, e o acompanhamento de escolher.

 

Ingredientes do Ragu:

  • 500g de fraldinha bem limpa cortada em cubos
  • 1 cebola picada
  • 2 dentes de alho picados
  • 250ml de cerveja escura
  • 1/2 xícara (chá) de suco de tomate (ou molho puro)
  • 1 colher (sopa) de óleo de girassol
  • sal e pimenta a gosto
  • salsa fresca para finalizar

 

Modo de Preparo do Ragu: Na panela de pressão coloque o óleo para esquentar e refogue a cebola, e depois o alho. Junte os cubos de carne e deixe selar de todos os lados. Regue com a cerveja escura, com o suco de tomate e tempere com pimenta e sal. Feche a panela e deixe cozinhar em fogo alto até pegar pressão, aí reduza para o fogo médio, conte 30 minutos e desligue. Sirva sobre o risoto e finalize com salsa fresca.

 

Risoto de Abóbora com Ragu de Fraldinha2_Blog Figos e Funghis

 

Espero que as dicas tenham sido úteis, e se fizer já sabe, volta aqui pra me contar!

 

Estou também no Instagram, no Facebook, no Twitter e no SNAPCHAT (essa rede social complicadinha no começo mas muito divertida porque você pode acompanhar tudo em vídeo e praticamente em tempo real!)

 

Beijo, beijo!

 

15 Comentários para “Tudo o que você precisa saber para preparar o risoto perfeito! E a receita de um delicioso risoto de abóbora!

  1. Adoro risoto, mas só consigo comer o que eu faço pq não suporto manteiga. O cheiro já me causa asco. Não sei pra que estragar o risoto enchendo ele de manteiga no final..kkkkkkkkk
    Então, prefiro comer em casa, sempre com bastante azeite! *-*

  2. Adoro risoto, mas só consigo comer o que eu faço pq não suporto manteiga. O cheiro já me causa asco. Não sei pra que estragar o risoto enchendo ele de manteiga no final..kkkkkkkkk
    Então, prefiro comer em casa, sempre com bastante azeite! *-*

    Vou

    • Hahahahahah Tati, sério?! Menina, eu amooo manteiga, manteiga pra mim é vida! kkkk
      Olha, e quem “estragou” o risoto colocando manteiga não fui eu não viu, foram os criadores da receita, os italianos ;)

    • Sergio, fica bom mesmo, e queijo de cabra também combina muito bem, mas como eu ia servir este com carne preferi deixar mais básico.
      Abraços.

  3. Oii, fiquei com uma dúvida, não entendi mt essa parte de não mexer depois q coloca o caldo, até que ele esteja al dente…Já fiz algs vzs e as receitas sempre falavam p mexer sem parar, conforme fosse acrescentando o caldo (o que é até cansativo)…Será q se não mexer não vai grudar no fundo? Fiquei morrendo de vontade de fazer esse, está lindo! Obrigada!!

    • Oi Mariana. Simmmm, com certeza! O risoto deve ser preparado mexendo a todo o instante e a cada nova adição de caldo (em fogo alto). Eu escrevi o texto assim: “e não pare de mexer o risoto a cada nova adição”, mas acho que deu um “pau” no wordpress e quando publicou comeu uma parte da minha frase…hahahaha. Bem, eu já corrigi, mas isto é uma regra essencial com certeza. Se você quiser conferir as outras receitas de risoto no blog vai ver que em todas elas eu oriento a não deixar de mexer. Um tipo de arroz incrível e delicioso que não se mexe mesmo para que os grãos fiquem tostadinhos é a paella, mas aí o modo de preparo e o arroz são bem diferentes e vou deixar o assunto para uma próxima receita ;)
      Beijo e obrigada por me avisar! kkk

  4. Oi Fabiana!! Adoro seu blog e suas receitas. Estou nos EUA e quero fazer um risoto com queijo mas não sei qual queijo utilizar aqui. Encontro sempre mussarela, cheddar, mas não encontro nada parecido com os que uso no Brasil. Qual você indica pra eu usar? Mussarela da certo? Obrigada!

    • Oi Barbara, aí nos EUA você encontra fácil o queijo peccorino ou grana padano, que são semelhantes ao parmesão. Eu sei que tem parmesão aí também, mas não sei se você encontra em qualquer lugar. Pode usar algum queijo de cabra duro também, o importante é o queijo ter massa dura (para poder ralar) e com um sabor mais salgadinho como tem o parmesão.
      ;)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *