Nhoque de Abóbora

quarta-feira, 20 de março de 2013

Nhoque de abóbora_F&F

Eu nunca fui tão fã de nhoque quando era criança, sempre achava sem graça, muito massudo e sem cor, mas como acontece com muitas outras coisas na vida com o tempo eu acabei me rendendo aos encantos desta bela massa italiana.

Hoje eu gosto de nhoque, e gosto tanto que vivo testando variações dele, como já fiz com espinafre, com mandioquinha e agora com abóbora! Eu não estaria sendo nada injusta se dissesse que o melhor nhoque de todos esses que eu já fiz foi este aqui de abóbora. Ele fica macio, suave, delicado e muito saboroso. Tudo bem que eu sou fissurada em abóbora e isso ajuda muito, mas realmente eu me surpreendi com o sabor.

Mas fazer nhoque dá trabalho? Dá um trabalhinho sim, mas se você tiver um processador de alimentos grande parte do trabalho pode ser feita nele. Se você não tiver o processador mas estiver acostumada a fazer bolo, pão e bater a massa na mão vai tirar de letra.

Outra dica: por ser uma massa mais leve e levar menos farinha ela fica mais molenga que o nhoque tradicional, então em vez de enrolar como “minhoquinhas” e cortar eu simplesmente fui arrancando pedacinhos da massa e fazendo bolinhas como se fosse fazer brigadeiro e isso também ajudou a fazer bem menos sujeira. Ainda bem que a massa rende bastante e como sobrou eu congelei e já estou aqui pensando no molho que vou usar da próxima vez que fizer esta delícia!

NHOQUE DE ABÓBORA

(rende massa para servir 6 pessoas)

Ingredientes:

  • 400g de abóbora descascada e cortada em cubos
  • 2 e 1/2 xícaras (chá) bem cheias de farinha de trigo
  • 1 xícara (chá) de ricota amassada
  • 1 ovo inteiro
  • 1 fio de azeite
  • pimenta e sal a gosto

Para o molho de manteiga queimada, amêndoas e passas (quantidade de molho para servir 2 pessoas):

  • 2 colheres (sopa) de azeite
  • 1 colher (sopa) bem cheia de manteiga
  • 2 colheres (sopa) de uvas passas pretas
  • 4 colheres (sopa) de amêndoas picadas ou fatiadas em lâminas
  • sal a gosto

 

Modo de Preparo da massa: Asse a abóbora embrulhada em papel alumínio por 30 minutos em forno baixo, ou até abrir e ver que está macia. Deixe a abóbora esfriar completamente e amasse bem até formar um purê. Coloque no processador (ou numa tigela) e junte o ovo, o azeite, a pimenta, o sal e a ricota e misture bem. Polvilhe a farinha aos poucos e continue mexendo bem a massa até incorporar tudo e formar uma única bola de massa. Coloque água abundante para ferver com sal e enquanto isso molde pequenas bolinhas com a massa. Cozinhe por aproximadamente 5 minutos, ou até que as bolinhas subam à superfície que é o indicador de que já estão cozidas.

 

Para o molho de manteiga queimada: Numa frigideira coloque a manteiga com o azeite. Mexa e deixe dourar por uns 2 minutos. Junte as amêndoas e mexa até que estejam douradas. Por fim coloque as uvas passas e tempere com sal a gosto. Passe o nhoque já cozido para dentro da frigideira do molho e salteie por alguns minutos antes de servir. Sirva com parmesão ralado a gosto.

 

Bom Apetite!

 

17 Comentários para “Nhoque de Abóbora

  1. Realmente nhoque de abóbora se tornou meu predileto, quando fiz pela primeira vez a uns dias. Muito mais leve e saboroso que o tradicional!
    Da próxima vou tentar com a abóbora assada.
    Abraço

  2. Fiz ontem e ficou muito bom! Só errei no excesso de farinha, pois como não foi dando liga eu coloquei mais farinha ai ele ficou meio durinho, mas ficou muito gostoso.
    Dá próxima vez não erro!
    Bjs
    Paz
    Flor

    • Oi Flor! Pois é, é exatamente esta impressão que se tem ao fazer a massa, eu também tenho que me controlar para não colocar mais farinha. Mas é só lembrar que quando forem para a água fervendo vão cozinhar bem rápido e ficar macios e levinhos, aí a tentação de colocar mais farinha logo passa. É por isso que eu dei a dica de ir tirando bolinhas como se fosse fazer brigadeiro em vez de passar pra mesa, fazer minhoquinhas e cortar, justamente por a massa ficar mais molenga.
      De qualquer jeito você já percebeu que o que importa nesta receita mesmo é o sabor né?!
      Beijos!

    • Oi Clarissa, isso mesmo, a abóbora japonesa e a cabotiá são a mesma espécie de abóbora, aquela com a casca verde bem grossa. Eu gosto de usar esta espécie de abóbora para nhoque porque ela tem menos água do que as demais, além de ser mais saborosa também na minha opinião, para receitas salgadas.
      Faça este nhoque porque ele é bom demais!
      Beijos

  3. Fabi, quando faço nhoque de abobora, sempre fica molinho então pego um daqueles saquinhos de cozinha, uma tesoura e vou cortando-os direto na agua fervente, bem rapidinho e fica levinho porque vai pouca farinha.
    Bjs

    • Minha mãe faz assim com o nhoque de batata Dricka, mas eu nunca tentei fazer assim porque sempre fico pensando que uns vão cozinhar antes dos outros….hahahah. Mas como os dela ficam bons acho que é só paranoia minha mesmo.
      Obrigada pela dica!
      Beijos

  4. ontem em casa, enquanto assistia american idol (estou ficando velho – sexta a noite vendo televisão e cozinhando…)fiz esta versão. como não tinha uvas passas, troquei por sálvia. ficou muito, muito bom…
    e não sabia que podia congelar abóbora, ótima dica.
    excelente receita, forte abraço! e tks pela receita, claro.

    • Oi Wair, que velho que nada, você está curtindo um outro estilo de vida :) Eu pessoalmente adoro ficar em casa cozinhando!
      Que bom que você colocou sálvia, ela combina demais com este nhoque de abóbora! E pode congelar o que sobrou da massa sim, sem problema nenhum.
      Abraços!

  5. Fabi, as perguntas que não querem calar: vc congelou o restante da massa antes ou depois de cozinhá-la? Congelou a massa “inteira” ou fez as bolinhas?
    Desculpa a ignorância, mas sou novata ainda :)
    Beijos e obrigada.

    • Oi Danusa, imagina! Pode perguntar sempre que quiser viu :)
      Sempre que eu faço nhoque e sobra massa eu congelo antes de cozinhar. Desta vez eu congelei uma única bola de massa (por questão de preguiça mesmo) e quando for fazê-la vou retirar do congelador, deixar descongelar e só então farei as bolinhas, mas também já congelei com as bolinhas prontas e elas não grudaram nem antes, nem durante e nem depois de cozidas, ou seja, foi sucesso total!
      Beijos!

    • Rachel, eu nunca fiz esta receita sem ricota, mas acredito que dê pra fazer sim, embora a consistência provavelmente ficará mais mole pois a ricota ajuda a dar firmeza ao nhoque. Caso fiquei muito mole sua massa coloque em um bico de confeitar e vá cortando os nhoques direto na água fervente. Eles não ficarão redondinhos, mas vai dar certo.
      Beijos

      • Faço há mto tempo e nunca coloquei ricota. Fica perfeito tmb! Cozinho a abóbora no microondas, corto uma abóbora em 4 e vou colocando de 3 em 3 minutos, conforme vai amolecendo eu corto em mais pedaços. Demora uns 10 minutos no máximo.
        Adoro com pesto!

  6. Nossa, fiquei com água na boca!! Adoro essas substituições saudaveis e inteligentes. Mas, tenho uma duvida: posso usar farinha integral??
    Ahh e parabéns pelo blog, ja reproduzi varias receitas suas e uma fica mais deliciosa que a outra.
    beijo

    • Oi Bia, obrigada!
      Pode usar a farinha integral sim, o sabor da farinha vai ficar um pouquinho mais acentuado mas também fica gostoso.
      Beijos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *