Boeuf Bourguignon da Julia Child

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Desde que assisti ao filme Julie e Julia no ano passado fiquei com vontade de fazer um Boeuf Bourguignon, mas não o clássico, da cozinha francesa, todo certinho e cheio de regras de etiqueta, mas o da Julia Child, este sim repleto de personalidade e simplicidade. Quem assistiu ao filme sabe que Julia era desapegada das etiquetas na cozinha, ela não dava muito valor às regras, e estava longe de ser uma madame francesa. Por este motivo o Boeuf Bourguignon da Julia Child só pode ser comparado ao Boeuf Bourguignon da Julia Child, sem se prender às regras de etiqueta mas apenas ao sabor da receita e ao prazer de prepará-la. A tradução literal da receita original, do livro “Mastering the art of French Cooking” eu retirei do delicioso blog de gastronomia da Tatu, o MIXIRICA pois foi a tradução mais fiel que encontrei e o resultado mais bonito (gosto de ver receitas com fotos, acho que confio mais). Para simplificar um pouco a receita sem alterar o resultado final eu eliminei algumas etapas do preparo do prato, adaptei as quantidades e como já tinha feito outra vez seguindo à risca a receita pude comparar e cheguei à conclusão de que o resultado é o mesmo, de verdade. Acho que a Julia não ficaria triste comigo por isso, afinal de contas ela mesma adorava testar novas variações para suas receitas preferidas. Enfim, é uma receita trabalhosa sim, mas o sabor compensa imensamente, vale à pena tentar! Mas olha só, como a Tatu lembra bem no post dela, é essencial você se certificar de que sua panela vai à chama do fogão e também ao forno, para garantir o bom andamento da receita.
Boeuf Bourguignon da Julia Child
(para 4 pessoas)
 
Ingredientes:
50g de bacon
1 colher de sopa de azeite
500g de carne em cubos de 5cm (usei lagarto, mas poderia ser alcatra ou músculo)
1 cenoura cortada em fatias largas
1 cebola grande cortada em pétalas
1/2 colher de chá de sal
1/2 colher de chá de pimenta
2 colheres de sopa de farinha de trigo
2 xícaras de vinho tinto (Julia sugere um vinho encorpado e jovem, como um Chianti – usei Pinot Noir)
2 xícaras de caldo de carne (prefira o caseiro)
1 colher de sopa de extrato de tomate
2 dentes de alho amassados
2 raminhos de tomilho
1 folha de louro 
toucinho (não usei)
 
Modo de Preparo: A primeira etapa seria separar o bacon do toucinho, cortar em tirinhas, ferver o bacon com o toucinho e depois escorrer e secar antes de fritar o bacon, mas eu usei somente o bacon então fritei direto. Ligue o forno para que aqueça em temperatura média-alta (cerca de 230ºC). Seque os cubos de carne em papel toalha, para que dourem facilmente. Frite o bacon no azeite e quando dourado retire com uma escumadeira e reserve. Deixe a gordura esquentar até quase fazer fumaça. Aos poucos, frite os cubos de carne na gordura do bacon, sem encher muito a panela para que dourem por igual, por todos os lados. Retire os cubos já dourados e reserve junto ao bacon frito. Doure a cenoura cortada em rodelas e a cebola em fatias na mesma gordura. Descarte o excesso de gordura ao final. Volte a carne e o bacon à panela junto com os vegetais e tempere com sal e pimenta, salpique a farinha de trigo, misture e leve a panela ao forno, deixando a farinha dourar sobre a carne por 4 minutos ou mais. Retire do forno, mexa a carne e retorne a panela ao forno, deixando mais 4 minutos. Ao final, retire a panela e abaixe a temperatura do forno para 160ºC (fogo baixo). Derrame na panela o vinho e o caldo de carne, cobrindo a carne. Adicione o extrato de tomate, os dentes de alho esmagados , e as ervas. Leve à fervura na chama do fogão. Tampe a panela e transfira-a para o forno, deixe na grade mais baixa do forno, e regule o calor para que o líquido ferva apenas levemente. Deixe cozinhar por 2 e ½ a 3 horas, ou até que consiga espetar um garfo na carne com facilidade.Enquanto a carne assa, prepare as Cebolas e Cogumelos Glaceados (receita abaixo) e reserve-os.
 
Ingredientes:
1 colher de sopa de manteiga 
300g de cebolas nanicas para conserva, descascadas 
1 xícara de vinho tinto 

 

300g de cogumelos variados ou de sua preferência (usei champignon em conserva)

 

sal e pimenta-do-reino a gosto
 
Modo de Preparo: Derreta a manteiga em uma frigideira grande ou panela rasa. Coloque as cebolas inteiras e cozinhe mexendo sempre até dourar. Derrame o vinho sobre as cebolas e deixe cozinhar até quase secar, por cerca de 20 minutos. Depois disto, junte os cogumelos e tampe a panela. Cozinhe até os cogumelos ficarem macios e o molho ficar levemente espesso. Tempere com sal e pimenta e posteriormente junte ao boeuf bourguignon. 
 
Quando a carne estiver macia, coe o conteúdo da panela fazendo com que o molho escorra em uma panela menor. Retorne a carne e o bacon à panela original e disponha as cebolas e cogumelos sobre eles (eu pulei esta etapa e não coei o molho, apenas juntei as cebolas e cogumelos à panela da carne).

Retire a gordura aparente do molho e leve ao fogo baixo, fervendo levemente por alguns minutos e retirando alguma gordura que venha a aparecer na superfície. Você deverá obter cerca de 2 xícaras e meia de molho, espesso o suficiente para cobrir o verso de uma colher. Se o molho ficar muito ralo, ferva-o por alguns minutos até reduzir e espessar. Já se estiver espesso demais, ajuste a consistência com um pouco de caldo de carne. Ajuste o tempero, controlando com cuidado o sal e a pimenta. Derrame o molho sobre os a carne e os vegetais. Até este ponto, a receita pode ser preparada na véspera. (Toda essa parte de coar e apurar mais o molho honestamente me deu preguiça, então pulei esta etapa. Depois de acrescentar os cogumelos e as cebolas na panela da carne levei ao fogo por mais 10 minutos para o caldo ficar como eu queria, espesso na medida certa)

A Tatu, do blog Mixirica deu estas dicas para a forma de servir:

 
1)Se for servir na hora: aqueça a panela por alguns minutos, umedecendo a carne e os vegetais com o molho. Sirva na própria panela do cozimento ou arranje em um prato, complementando com batatas, massa ou arroz. Se quiser, decore com salsinha.

2)Se for servir mais tarde: mantenha em geladeira depois de frio. Cerca de 20 minutos antes de servir, aqueça, tampe e deixe ferver em fogo baixo por cerca de 10 minutos, umedecendo os vegetais e a carne com o molho.

 
 
Eu servi com arroz ao açafrão e vagens cozidas no vapor. Esta receita é DIVINA!
 
Bom Apetite!
 
Fabiana Pinfildi

35 Comentários para “Boeuf Bourguignon da Julia Child

  1. Dá um pouco de trabalho, mas o resultado me parece que vale a pena. Concordo com vc, pratos com foto são mais confiáveis, aliás, as suas estão lindas! Ótima receita! Abraços!

  2. Fabi, ADOREI!! Estava também louca para fazer essa receita depois que vi o filme, mas não havia conseguido uma receita confiável. Veio como um presente!!

  3. Fabi, que luxo!!!
    Eu ainda não me arrisquei….toda vez que vejo o filme eu penso em fazer mas nada….
    Seu boeuf ta com uma cara linda demais!!
    Bjs Fe.

  4. É mesmo uma delícia!
    Já fiz várias vezes e acredito que o segredo está na qualidade do vinho, quanto melhor, mais delicioso fica. :)
    Entretanto já experimentei outras receitas do livro da Julia e adorei todas. :)
    Beijinhos

  5. Olá Fabi,

    Vim te contar que eu testei uma receita que peguei aqui no seu blog e ela foi APROVADÍSSIMA!!!

    Eu fiz a picanha de forno com manteiga. E ficou um prato de comer de joelhos, de tão gostoso!!!

    Até escolhi esse prato para fazer parte do meu Natal!! :)

    Eu postei lá no meu blog sobre a receita, dá uma olhada.

    bjs,

  6. Fabi,
    também fiquei morrendo de vontade de fazer quando vi o filme…e é claro, que a vontade só aumentou depois que vi aqui no seu blog, tudo explicadinho e com suas alterações.
    o prato ficou lindo!
    beijos

  7. Quanta coisa boa perdi por aqui esses dias!
    E essa receita deve ficar perfeita. A apresentação do prato já me fez salivar.
    Vou deixar aqui anotadinha, mas primeiro preciso de uma panela que vá ao fogo e ao forno que ainda não tenho.
    Bjs

  8. Assisti o filme… Julie e Julia.. fiquei com água na boca quando vi essa receita… na hora vim procurar na net.. achei essa receita aqui… e no dia seguinte fiz.. FICOU ÓTIMAAAAA…. todos daqui de casa se deleitaram de tanto comer…rsrsrs

  9. Eu fiz a receita pra 11 pessoas, deu medo de sair errado por causa das quantidades e deu trabalho lidar com a quantidade de carne e o panelão rs mas ficou delicioso e todos adoraram, no final foi só lavar a panela pois nao sobrou nada! Muito obrigado ao blog!! virei seguidor..rs

    • Oi Andre! Que ótima notícia! Realmente cozinhar para este número de convidados é mais trabalhoso e exige um bom cálculo das quantidades, mas você mandou bem e acertou! Parabéns! E volte sempre para conferir mais receitas!
      Beijos

  10. Fabiana,

    também sou uma atrevida na cozinha. Amei seu blog. Hoje fiz uma homenagem a Julia Child e copiei essa sua receita. Com as devidas homenagens tanto a ela quanto a você. Me identifiquei muito com o seu jeito de escrever. Assim como a Julia parece que já te conheço e consegui imaginar você me ensinando preparar o prato. Muito obrigada!

  11. Oi, Fabiana. Também assisti ao filme há uns dias. As receitas são de dar água na boca. Pena que não haja uma tradução do livro da Julia para o português, né. P.S.: me permita uma pergunta pessoal: você é advogada?

  12. Pingback: Julie & Julia – Bouef Bourguignon « POP no Prato

  13. Pingback: Julie & Julia – Bouef Bourguignon « POP no Prato

  14. Olá!

    Parabéns pelo blog,é incrível!
    Gostaria de cozinhar o boeuf bourguignon… Você teria alguma indicação de panela que também vai ao forno? Hoje eu não tenho nenhuma que posso usar para esse fim.
    Poderia me indicar alguma?

    Obrigada e abraços.

    • Oi Daniele, muito obrigada! Fico feliz que goste daqui :)
      Olha, eu sou suspeita pra te recomendar uma panela de ferro porque pra mim a melhor é a Le Creuset, mas sei que há várias outras marcas de panelas que podem ir ao forno e com preço mais acessível. A Le Creuset é panela pra uma vida toda, apesar do preço ser bastante alto.
      Gosto muito também das panelas da Tramontina Design Collection que vão do fogo ao forno, mas em tese qualquer panela de ferro que não tenha cabo de madeira e nem de plástico são ideais para irem ao forno.
      Bjos

  15. Pingback: Cozinhando difícil | Vinte e todos anos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *