Serpentini al Sugo

segunda-feira, 29 de março de 2010

Há aqueles dias em que tudo que se quer é um gostoso prato de massa. Pois bem, estes dias tive vontade de comer massa al sugo, simplesmente al sugo. Adoro! É ultra fácil de fazer, rapidinha e muitíssimo saborosa. Desta vez eu usei o macarrão do tipo serpentini, gosto dos pequeninos túneis que quando misturados ao molho tornam-se deliciosas cápsulas de molho. A receita aqui então é do molho, que na minha opinião faz toda a diferença. Meu molho al sugo eu gosto de fazer a partir de tomates crus, bem madurinhos e suculentos, perfeitos para molho. Usei tomates orgânicos, é claro. Já que o molho é o destaque do prato, não seria adequado não usar os melhores dos ingredientes, e, sendo assim, viva os tomates com sabor de…TOMATES! 
Ingredientes
(para 2 pessoas)
250g de massa da sua preferência
5 tomates bem maduros, crus, lavados e sem pele
2 dentes de alho picadinhos
3 colheres de sopa de folhas de manjericão
1 fio de azeite extravirgem
1 pitada de flor de sal
1 colher de café de sal
1 colher de café de açúcar
1 pitada de orégano desidratado
queijo parmesão ralado grosso para servir
Preparo
Em uma panela média ferva água e cozinhe a massa em um fio de óleo vegetal até ficar al dente. Reserve. No liquidificador, bata rapidamente os tomates (corte-os em cubos médios para facilitar), o fio de azeite, o orégano e a flor de sal. A intenção é formar um purê bem grossinho e não um molho líquido. Passe o molho para uma caçarola e some o alho, metade do manjericão, o sal e o açúcar e apure em fogo baixo durante aproximadamente 30 minutos, mexendo sempre, ou até o molho ficar mais consistente. Regue a massa com o molho, decore com a outra metade do manjericão e sirva imediatamente.
Dica de Vinho: Um vinho muito gostoso para acompanhar esta massa de molho tão aromático é o tinto chileno à base da uva Cabernet Sauvignon, “Cosecha Tarapacá”, que é um vinho de sabor bem marcante e de cor vermelha escura intensa. Trata-se de um vinho bastante seco e forte, portanto, se você não gostar de vinho tinto seco, aconselho trocar por qualquer outro vinho tinto de sua preferência.
Dica esperta: Se quiser faça o molho em maior quantidade e congele-o em forminhas de gelo ou em saquinhos de plástico. Assim, sempre que quiser usá-lo, basta descongelar e utilizar na sua receita. Desta forma sempre terá um autêntico molho de tomates caseiro.
Bom Apetite!
Fabiana Pinfildi

22 Comentários para “Serpentini al Sugo

  1. Fabi que delicia de massa, sua foto ficou muito linda, e esse prato??? Um petáculo! Muito bonito! Adorei tudo! Bjokas uma ótima semana!

  2. Que massa linda e deve ser muito boa.
    Fiz o Calzone, dia 02 sai no blog, achei que a massa ficou um pouco durinha, não sei se eu não dei o ponto certo ou se posso diminuir um pouco a semolina, mas simplesmente amei…Bjs

  3. Paula, obrigada! Eu adoro porcelana inglesa e abuso das que tenho.

    Cacahu, este molho ao sugo é simplesinho mas muito gostoso mesmo. Pode ser usado ainda crú, para fazer pizzas e calzones.

    Regiane, a receita do calzone fica mesmo com a massa bem durinha, por conta da semolina. Se preferir, diminua um pouco a semolina que ela ficará menos resistente.

    Gina e Luísa, obrigada pela visita e pelos comentários!

    Bjinhos

  4. Ahh, que legal, usamos louças parecidas!heheheh
    Sempre digo que se o molho é bom, não precisa mais nada. E molho ao sugo é daquelas coisas: é simples, mas não é tdo mundo que faz. Eu adoro! Soh a massa, o molho de tomate e um queijinho, perfeito!

    Linda foto ;)

    bjim

  5. Oi Jéssica, tudo bem?
    A flor de sal é a primeira camada de sal, que é mais fina e fica cristalizada na superfície das salinas. É coletada à mão, tem a aparência de sal em grânulos, mas não tão grandes quanto os do sal grosso. O sabor é mais suave e é perfeito para temperar os alimentos antes de irem à mesa. Aqui eu usei um pouco quando bati os tomates no liquidificarod em razão do tempero suave que a flor de sal confere, sem interferir no sabor original dos tomates. Em todas as preparações de receitas em casa eu uso o sal marinho, ou o sal grosso moído na hora, ou a flor de sal que são infinitamente mais saudáveis que o sal iodado comum. Hoje é facilmente encontrado nos supermercados, na parte de especiarias. Costumo comprar no mercadão municipal aqui em SP.

    E respondendo à sua segunda pergunta, eu tenho 29 anos. Quase uma balzaquiana…hahaha

    Beijinhos e volte sempre!

  6. Esse molho apesar simples, é delicioso !
    Não precisa mais nada, não é.

    Seus toques sofisticados fazem sempre a diferença, parabéns.
    Quanto à poecelana, já ressaltei em outro post, linda!

    Beijo.

  7. Oi Eli, obrigada!

    Fátima, que bom que gosta daqui, fico feliz. Acabei de ir até o seu cantinho e comentar no PF. Obrigada!

    Bjinhos

  8. Ola FAbi!!
    Parabens pelo blog!!
    Amei !! Suas fotos sao incriveis !!
    e as receitas uma delicia!!
    me deixou morta de fome!!
    beijos mill
    e apareça!!

  9. Fabiana, que prato mais apetitoso!! E a foto?! Nossa, tentação! Há tempos estou ensaiando comer uma massinha assim, mas na hora de fazer sempre acabo me empolgando e colocando um monte de coisas no molho…. Mas nada como uma massa só com o que interessa,né?!Delícia!
    Beijos!

  10. Fabi,
    que vergonha!!
    Mas vou confessar que nunca fiz um molho de tomate (sempre compro ele prontinho..kkkk)
    Vou esperar os tomates abaixarem o preço e vou testar o seu molhinho.
    bjs

  11. Fabi, que massa linda! Adoro esse formatinho! rs
    O molho deve ter ficado um espetáculo! Simples e delicioso.
    Parabéns!
    Beijos!

  12. Obrigada pela visita…també sou uma apaixonada por massas não importa o formato ou o molho adorooo…
    Esse vinho ainda não conheço e olha que sou fanática pelos chilenos (vinhos) kkkkk
    Bjinhus e bom restinho de semana curtinha!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *